QUALIDADE DAS HASTES FLORAIS DE CRISÂNTEMO CV. SNOWDON CULTIVADO EM DIFERENTES PERÍODOS DE DIAS LONGOS

Janine Farias Menegaes, Rogério Antônio Bellé, Fernanda Alice Antonello Londero Backes, Andressa Pozzatti Zago, Felipe de Lima Franzen

Resumo

A qualidade das flores de corte está relacionada às condições de dias longos, que promovem o crescimento vegetativo inicial resultando em hastes florais longas e diferenciação das inflorescências por ocasião da colheita. O crisântemo (Dendranthema grandiflora Tzelev) cv. Snowdon é uma planta vigorosa com flores grande e haste única. Assim, o objetivo deste trabalho foi avaliar a qualidade das hastes florais da cv. Snowdon cultivada em diferentes períodos de dias longos. O experimento foi realizado, no período de junho a novembro de 2014. Em delineamento inteiramente casualizado, composto por sete períodos de dias longos (DL) constituídos por 1 a 7 semanas, cada repetição foi formada por 10 plantas conduzidas em haste única. As estacas da cultivar foram obtidas do jardim clonal próprio do setor, tratadas com ácido indolbutilíco e enraizadas em casca de arroz carbonizada. As mudas foram transplantadas em canteiros com 64 plantas m-2, com dia longo de 15 horas, conforme os tratamentos, sendo mantido o mesmo regime de suplementação luminosa. Avaliaram-se parâmetros fitotécnicos e comerciais. Verificou-se que os diferentes períodos de DL influenciaram os parâmetros avaliados, principalmente, fitomassa, número de folhas, comprimento da haste e área foliar, os quais foram reduzidos conforme os menores períodos de exposição aos DL. O comprimento das hastes florais e o diâmetro da inflorescência, em todos os períodos de DL, satisfazem os padrões de comercialização do crisântemo de corte. As hastes florais de melhor qualidade foram obtidas nos períodos de 7 a 4 semanas de DL. 

Texto completo:

PDF