POTENCIAL FISIOLÓGICO DE SEMENTES DE SOJA-HORTALIÇA CULTIVAR BRS 258, PRODUZIDAS COM DIFERENTES ADUBAÇÕES E ARMAZENADAS

Juliana Maria Espíndola Lima, Oscar José Smiderle, José Maria Arcanjo Alves, Aline das Graças Souza, Edvan Alves Chagas

Resumo

A soja-hortaliça vem despertando grande interesse por suas qualidades nutricionais e uso como hortaliça. Neste contexto, objetivou-se determinar qualidade fisiológica de sementes de soja-hortaliça cultivar BRS 258, produzidas com diferentes adubações em área de cerrado de Roraima, com avaliações após a colheita e aos doze meses de armazenamento. O delineamento experimental utilizado foi ao acaso, em esquema fatorial (5 x 2) com cinco adubações, convencional, intermediária, alternativa, com manipueira e casca de arroz carbonizada x duas épocas de avaliação, zero e 12 meses. Foi avaliada à qualidade das sementes pelo peso de cem sementes, germinação, primeira contagem de germinação, condutividade elétrica, lixiviação de potássio, emergência de plântulas em areia e velocidade de emergência de plântulas. As adubações convencional, intermediária, alternativa, com manipueira e casca de arroz carbonizada, utilizadas para produção de soja-hortaliça BRS 258, não influenciam a qualidade fisiológica das sementes após a colheita, porém as sementes provenientes das adubações com manipueira e casca de arroz carbonizada mantém qualidade fisiológica aos 12 meses de armazenamento.

Texto completo:

PDF