Geografia e questão ambiental, da teoria à práxis

Dirce Maria Antunes Suertegaray, Cristiano Quaresma de Paula

Resumo


A proposta deste ensaio é a de expressar uma leitura da geografia, enfatizando a questão ambiental. A proposição parte da discussão sobre a compartimentação/fragmentação disciplinar, para tratar da con­temporaneidade da Geografia brasileira, na qual se evidencia o contraponto entre compartimentação, fragmentação e totalidade. Para estabelecer esta proposta analítica, põem-se em discussão as categorias de localização, de diferenciação, de distribuição e de conexão. Finalmente, destaca-se a importância de uma reorientação na ciência geográfica, frisando o papel dos sujeitos da análise. Centra-se esta constru­ção na necessidade de promover uma reflexão sobre a análise geográfica, sob a perspectiva totalizante, neste caso, em discussões a respeito da questão ambiental. Neste sentido, aborda-se totalida­de/totalização como um processo que distingue constituintes, na análise, sem, contudo, desconsiderar as conexões. Constitui o resultado de reflexões iniciadas a partir de Suertegaray (1988) e continuadas no NEGA/UFRGS (desde 2003) e que, mais particularmente, se revelam neste artigo, através do debate entre seus autores, a partir de suas experiências em pesquisa e em extensão, junto aos povos tradicionais, so­bretudo, comunidades ribeirinhas.


Palavras-chave


totalidade; espaço geográfico; território; ambiente; povos tradicionais

Texto completo:

PDF

Referências


DE PAULA, Cristiano Quaresma. Gestão Compartilhada dos Territórios da Pesca Artesa¬nal: fórum Delta do Jacuí. Dissertação (Mestrado em Geografia) – Programa de Pós-Graduação em Geografia, Universidade Federal do Rio Grande do Sul, Porto Alegre, 2013.

DE PAULA, Cristiano Quaresma. Geografia(s) da Pesca Artesanal Brasileira. Tese (Douto¬rado em Geografia) – Programa de Pós-Graduação em Geografia, Universidade Fe¬deral do Rio Grande do Sul, Porto Alegre, 2018a.

DE PAULA, Cristiano Quaresma. Impactos ambientais na pesca artesanal brasileira: uma interpretação geográfica. Revista PerCursos, Florianópolis, v. 19, n. 41, p. 79-106, set./dez. 2018b.

DE PAULA, Cristiano Quaresma; SUERTEGARAY, Dirce Maria Antunes. Modernização e Pesca Artesanal Brasileira: a expressão do “mal limpo”. Terra Livre, v. 1, n. 50, p. 97-130, 2018.

DE PAULA, Cristiano Quaresma. Geografias das Ausências e Geografias das Emergências. GEOUSP, v. 23, n. 1, p.95-11, 2019.

DENZIN, Normam; LINCOLN, Yvonna. O planejamento da Pesquisa Qualitativa: Teorias e abordagens. 2ª. ed. Porto Alegre: ARTMED, 2006.

LATOUR, Bruno. Jamais Fomos Modernos: ensaio de antropologia simétrica. Tradução de Carlos Irineu da Costa. Rio de Janeiro: Editora 34, ed. 1º, 1994.

MORIN, Edgar. Introdução ao Pensamento Complexo. Lisboa: Instituto Piaget, 1990.

MOSCOVICI, Serge. Essai sur l'Histoire Humaine de la Nature. Paris: Flammarion, 1968.

RAFFESTIN, Claude. Ecogenèse territoriale et territorialité. In: AURIAC, Franck; BRUNET, Roger. Espaces, jeux et enjeux. Paris: Fayard & Fondation Diderot, 1986, p. 175-185.

SANTOS, Boaventura de Sousa. Para além do Pensamento Abissal: Das linhas globais a uma ecologia de saberes. Revista Novos Estudos Cebrap, n. 79, p. 71-94, 2007.

SANTOS, Milton. A Natureza do Espaço: Técnica e Tempo, Razão e Emoção. 4 ed, 2. reimpr. São Paulo: EDUSP, 2006.

SERRES, Michael. O Mal Limpo. Poluir para se apropriar? Rio de janeiro: Bertrand Brasil, 2011.

SUERTEGARAY, Dirce Maria Antunes. Trajetória da natureza: um estudo geomorfológico sobre os areais de Quaraí/RS. Tese (Doutorado em Geografia) – Programa de Pós-Graduação em Geografia Física (FFLCH), Universidade de São Paulo, São Paulo, 1987.

SUERTEGARAY, Dirce Maria Antunes. Espaço Geográfico Uno e Múltiplo. Scripta Nova, Barcelona, n. 93, jul., 2001.

SUERTEGARAY, Dirce Maria Antunes. Geografia Física e Geomorfologia: uma (re) leitura. 1. ed. Ijuí: Editora Unijuí, 2002a.

SUERTEGARAY, Dirce Maria Antunes. Tempos Longos. Tempos Curtos. Na Análise da Na¬tureza. Geografares, Vitória, p. 159-164, jun. 2002b.

SUERTEGARAY, Dirce Maria Antunes. Naturezas: Epistemes inscritas nos conflitos sociais. Terra Livre, ano 29, v. 2, n. 41, p. 17-30, 2013.

SUERTEGARAY, Dirce Maria Antunes. Geografia e ambiente: desafios ou novos olhares. Revista Mato-Grossense de Geografia - Cuiabá, v. 17, n. 1, p. 3-14, 2014.

SUERTEGARAY, Dirce Maria Antunes. BRASIL: feições ilustradas. Porto Alegre: Compasso Lugar-Cultura, 2016.

SUERTEGARAY, Dirce Maria Antunes. Debate contemporâneo: geografias ou geografia? Fragmentação ou totalização? Geographia, v. 19, n. 41, p. 95-102, 2017a.

SUERTEGARAY, Dirce Maria Antunes. Religar a Geografia: natureza e sociedade. Porto Alegre: Compasso Lugar-Cultura, 2017b.

SUERTEGARAY, Dirce Maria Antunes. Geografia física na educação básica, ou o que ensi¬nar sobre natureza em Geografia. In: MORAES, Eliana Marta Barbosa de; ALVES, Adriana Olivia; ASCENÇÃO, Valéria Roque. Contribuições da Geografia Física para o Ensino de Geografia. Goiânia: Caixa Alta produções, 2018a.

SUERTEGARAY, Dirce Maria Antunes. Perspectivas de uma Geografia pós-dicotômica: te¬orias, práticas e práxis. Conferência de Abertura do I Simpósio Nacional Geogra¬fia, Ambiente e Território (SIMGAT), Presidente Prudente, 2018b.

TAPIA, Luis Mealla. Política Salvaje. La Paz: Consejo Latinoamericano de Ciencias Sociales (CLACSO), 2008.

VIRILIO, Paul. Guerra Pura. A militarização do cotidiano. São Paulo: Editora Brasiliense. 1984.


Apontamentos



Direitos autorais 2019 AMBIENTES: Revista de Geografia e Ecologia Política

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição - Não comercial - Compartilhar igual 4.0 Internacional.

AMBIENTES: Revista de Geografia e Ecologia Política

ISSN: 2674-6816

Rede de Pesquisadores em Geografia (Socio)Ambiental/RP-G(S)A

e UNIOESTE - Universidade Estadual do Oeste do Paraná

Programa de Pós-Graduação em Geografia

Rua Maringá, 1200

Francisco Beltrão – Paraná - CEP: 85601-670

| revista.ambientes@unioeste.br |