Programa Segundo Tempo, Programa Mais Educação e o Incentivo ao Esporte: um legado para as políticas públicas de esporte e lazer

Daiane Grando, Silvia Christina de Oliveira Madrid

Resumo

Este trabalho tem por objeto de estudo o esporte na escola e seus princípios educacionais a partir do Programa Segundo Tempo integrado ao Programa Mais Educação (PST-PME). A questão central do estudo é analisar os pressupostos teóricos e princípios do esporte a partir dos programas sociais esportivos os quais fazem parte das políticas públicas voltadas ao esporte e lazer. O estudo é realizado a partir de uma análise documental. Utilizamos referenciais teóricos na área do esporte, programas e projetos sociais esportivos e os documentos dos programas PST-PME desvelando seus objetivos e pressupostos teóricos. Assim, destacamos o PST-PME se constitui num espaço em que crianças em risco social podem brincar, jogar e se divertir por meio do esporte. Nesse sentido, o esporte é visto como meio para ocupar o tempo ocioso e amenizar mazelas sociais. Concluímos que o esporte e seu desenvolvimento por meio de programas e projetos sociais vinculados à escola contribui na efetivação de ações que visam atender às necessidades e interesses da população e que estes programas foram criados com o intuito de fomentar as práticas esportivas.

ABSTRACT. Second Time Program, More Education Program and sports incentive: a legacy for public policies of sports and leisure. This paper aims to study sports at school and its educational principles from the Second Time Program integrated into the More Education Program (PST-PME). The central issue of the study is to analyze the theoretical assumptions and principles of sports from the social sports programs which are part of the public policies focused on sports and leisure. The study is based on a documental analysis. We use theoretical references in the field of sports, social programs and sports projects and the documents of the PST-PME programs revealing their objectives and theoretical assumptions. Thus, we highlight that the PST-PME constitutes a space in which children at social risk can play, play and have fun through sports. In this sense, sport is seen as a means to occupy idle time and ease social ills. We conclude that sport and its development through social programs and projects, linked to the school, contribute to the accomplishment of actions that aim to meet the needs and interests of the population and that these programs were created with the purpose of fomenting sports practices.

 

Palavras-chave

Educação Física; Esporte; Políticas Públicas; Megaeventos esportivos.

Texto completo:

PDF

Referências

ATAHYDE, P. F. A. Programa segundo tempo: conceitos, gestão e efeitos. 2009. 183f. Dissertação (Mestrado em Educação Física) - Universidade de Brasília, Brasília, 2009.

BARDIN, L. Análise de conteúdo. São Paulo: Edições 70, 2011.

BORGES, É. V. Projetos esportivos públicos e privados no processo de inclusão social de crianças e adolescentes: um perfil da 26ª secretaria de desenvolvimento regional (SDR). 2009. 133f. Dissertação (Mestrado em Desenvolvimento Regional) - Universidade do Contestado, Canoinhas, 2009.

BRASIL. Constituição Federal de 1988. Brasília: Câmara dos Deputados, 2008.

BRASIL. Decreto N°. 7.083, de 27 de Janeiro de 2010. Dispõe sobre o Programa Mais Educação. Brasília, 2010.

BRASIL. Decreto N°. 7.984, de 8 de Abril de 2013. Regulamenta a Lei N°. 9.615, de 24 de março de 1998, que institui normas gerais sobre desporto.

BRASIL. Manual de orientação: Esporte na escola. Coordenação Geral de Integração de Políticas e Programas Intersetoriais. Secretaria Nacional de Esporte, Educação, Lazer e Inclusão Social. Ministério do Esporte, 2013a.

BRASIL. Manual Operacional de Educação Integral. Ministério da Educação Secretaria de Educação Básica Diretoria de Currículos e Educação Integral. Brasília, 2013b.

BRASIL. Programa Mais Educação – Passo a passo. Secretaria de Educação Continuada, alfabetização e Diversidade Ministério da Educação. Brasília, 2012.

BRASIL. Programa Segundo Tempo: Diretrizes 2014. Brasília, DF, 2014.

CAMPOS, A. CASTRO, D.; OLIVEIRA, M. P.; AMORIM, R. L. C.; COELHO, R. Atlas de exclusão social no Brasil. 2. ed. São Paulo: Cortez, 2004.

CHIZZOTTI, A. Pesquisa qualitativa em ciências humanas e sociais. Petrópolis: Vozes, 2006.

CORREIA M. M. Projetos sociais em educação física, esporte e lazer: reflexões e considerações para uma gestão socialmente comprometida. Arquivos em Movimento, Rio de Janeiro, v. 4, n. 1, p. 114-27, 2008.

CURY, C. R. M. Educação e contradição: elementos metodológicos para uma teoria crítica do fenômeno educativo. São Paulo: Cortez Editora, 1983.

FERNANDES, L. A; GOMES, J. M. M. Relatórios de pesquisa nas ciências sociais: características e modalidades de investigação. ConTexto, Porto Alegre, v. 1, n. 1, p. 71-92, 2003.

FERREIRA, J. R. O Programa Mais Educação: as repercussões da formação docente na prática escolar. 2012. 149f. Dissertação (Mestrado em Educação) - Universidade de Brasília, Brasília, 2012.

FILGUEIRA, J. C. M.; PERIM, G. L.; OLIVEIRA, A. A. B. de. Apresentação. In: OLIVEIRA, A. A. B. de; PERIM, G. L. (Orgs.). Fundamentos pedagógicos do Programa Segundo Tempo: da reflexão à prática. Maringá: Eduem, 2009.

GARCIA, S. M. C. Política de Educação Integral: avaliação do Programa Mais Educação e concepções de educação integral na escola municipal de educação infantil e ensino fundamental Professora Fernanda Maria de Alencar Colares. 2013. 146f. Dissertação (Mestrado) – Universidade Federal do Ceará, Fortaleza, 2013.

GASPAR, L. C. J.; PICH S.; VAZ, A. F. Política pública de esporte escolar e educação física escolar: entre a inclusão social e a busca por talentos esportivos, tendo como pano de fundo o Programa Estadual Esporte Escolar de Santa Catarina. Motrivivência, Florianópolis, v. 16, n. 23, p. 103-16, 2004.

GEBARA, A. História do esporte: novas abordagens. In: PRONI, M. W.; LUCENA, R. Esporte: história e sociedade. Campinas: Autores Associados, 2002.

GOELLNER, S. V.; LOMANDO, N. T.; JOB, I.; SOARES, L. S. Memória e programas sociais de esporte e lazer: o acervo do Programa Segundo Tempo do repositório digital do Centro de Memória do Esporte. Motrivivência, Florianópolis, v. 24, n. 38, p. 108-22, 2012.

GONÇALVES, A. S. Reflexões sobre educação integral e escola de tempo integral. Cadernos Cenpec, São Paulo, v. 1, n.2, p. 129-35, 2006.

MARTINS, M. F. Uma “catarsis” no conceito de cidadania: do cidadão cliente à cidadania com valor ético-político. Revista de Ética, Campinas, v. 2, n. 2, p. 106-18, 2000.

MOISÉS, J. Á. Democratização e cultura política de massas no Brasil. Lua Nova, São Paulo, n. 26, p. 5-51, 1992.

OLIVEIRA, A. A. B. Amauri Aparecido Bassoli de Oliveira: depoimento (Maio: 2010). Entrevistador: Silvana Vilodre Goellner. Entrevista concedida ao Centro de Memória do esporte. Porto Alegre: ESEF/UFRGS, 2010.

OLIVEIRA, A. A. B.; PERIM, G. L. (Org.). Fundamentos pedagógicos do Programa Segundo Tempo: da reflexão à prática. Maringá: Eduem, 2009.

REVERDITO, R. S.; SCAGLIA, A. J. Pedagogia do esporte: jogos coletivos de invasão. São Paulo: Editora Phorte, 2009.

ROSA. V. S. O Programa Mais Educação como política pública nacional de educação integral. Anais... In: IX ANPED SUL Seminário de Pesquisa em Educação da Região Sul. 2012. Universidade de Caxias do Sul. Caxias do Sul, 2012.

SANTOS, Á. A. S.; OLIVEIRA, N. C. M. O Programa Mais Educação/Mec: a busca da educação integral para formação escolar. Anais... In: XI Encontro de Pesquisadores do Programa de Pós-Graduação em Educação: currículo, tempos, espaços e contextos. Pontifícia Universidade Católica. São Paulo, 2013.

SASSAKI, R. K. Inclusão: construindo uma sociedade para todos. Rio de Janeiro: WVA, 1997.

SOARES, C. L.; TAFFAREL, C. Z.; VARJAL, E.; CASTELLANI FILHO, L.; ESCOBAR, M O.; BRACHT, V. Metodologia do Ensino de Educação Física. São Paulo: Cortez, 1992.

SOUZA, S. A. R; GENÚ, M.; ARAÚJO, A.; KRAVCHICHIN, C.; DE OLIVEIRA, A. A. B. Os Programas Segundo Tempo e Mais Educação: uma parceria para a inclusão Social por meio do esporte na escola em tempo integral. FIEP Bulletin, Foz do Iguaçu, v. 83, n. 2, 2013. Disponível em: . Acessado em: 15 de setembro de 2014.

SPOSATI, A.; BONETTI, D. A.; YAZBEK, M. C.; CARVALHO, M. C. B. Assistência na trajetória das políticas sociais brasileiras. São Paulo: Cortez,1985.

TAFFAREL, C. Z. Programas sociais de esporte e lazer na escola e na comunidade: as evidências da exclusão social e educacional na sociedade brasileira. Motrivivência, Florianópolis, v. 24, n. 38 , p. 135-48, 2012.

THOMASSIM, L. E. C.; STIGGER, M. P. Super-oferta de projetos sociais esportivos: superando as imagens públicas idealizadas sobre essas ações. Anais... In: Seminário Nacional Política e Sociologia. Universidade Federal do Paraná, Curitiba, 2009.

VIALICH, A. L. O Programa Mais Educação em São José dos Pinhais: Possibilidades para o Esporte? 2012. 149f. Dissertação (Mestrado em Educação Física) – Universidade Federal do Paraná, Curitiba, 2012.

VIANNA, J. A.; LOVISOLO, H. R. Projetos de inclusão social através do esporte: notas sobre a avaliação. Movimento, Porto Alegre, v.15, n. 3, p. 145-62, 2009.

ZIONI, F. Exclusão social: noção ou conceito? Saúde e Sociedade, São Paulo, v. 15, n. 3, p. 15-29, 2006.

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Incluir comentário
';