Maturação, antropometria, composição corporal e desempenho físico de praticantes de judô do município de Marechal Cândido Rondon - Pr

Vitor Henrique Vassoler, Edilson Hobold

Resumo

A adolescência é uma fase da vida de importantes alterações físicas e maturacionais, sendo que sujeitos de mesma idade cronológica, porém em um estágio de maturação mais avançado, podem apresentar vantagens esportivas em função do maior ganho de força e aumento da massa muscular. O objetivo desta pesquisa foi investigar a maturação somática através do Pico de Velocidade de Crescimento em praticantes de judô do sexo masculino de 10 a 17 anos de idade do município de Marechal Cândido Rondon (PR). Participaram deste estudo 35 judocas escolhidos por conveniência. A avaliação envolveu a antropometria, composição corporal, aptidão física e um teste específico para o Judô. Para a criação do banco de dados e a realização das análises estatísticas foi utilizado o programa SPSS for Windows® - v. 15.0. Os resultados mostraram que o PVC ocorreu aos 13,83 anos. As variáveis antropométricas de massa corporal, estatura e altura tronco-cefálica apresentaram um crescimento linear constante conforme o avanço da maturação somática. Em relação às variáveis de composição corporal, verificou-se que com o avanço da fase maturacional o percentual de gordura teve uma queda constante nos valores. Por sua vez, a massa corporal magra apresentou um crescimento linear. Em relação às variáveis de desempenho físico, os testes de força explosiva de membros inferiores, resistência abdominal, velocidade, força/resistência de membros superiores e flexibilidade tiveram um crescimento linear, principalmente a partir da chegada do PVC, já o teste específico da modalidade obteve seu melhor índice com o grupo Pós-PVC. Baseado nos resultados concluiu-se que, para a presente amostra, o PVC apresentou uma tendência de influência no crescimento físico, na composição corporal e no desempenho físico na maioria dos testes à que os judocas foram submetido.

Palavras-chave

judô; maturação; pico de velocidade de crescimento.

Texto completo:

PDF

Referências

ALVARÉZ, J. C. B.; ALVARÉZ, V. B. Relación entre él consumo de oxígeno y lacapacidad para realizar ejercicio intermitente de alta intensidad en jugadores de fútbol sala. Revista de Entrenamiento Deposrtivo, Coruña, v. 17, n. 2, p. 13-24, 2003.

BAXTER-JONES, A. D. Growth and development of young athletes. Sports Medicine, London, v. 20, p. 59-64. 1995.

BERGMANN, G. G.; BERGMANN, M. L. A.; LORENZI, T. D. C.; PINHEIRO, E. S.; GARLIPP, D. C.; MOREIRA, R. B.; MARQUES, A. C.; GAYA, A. C. A. Pico de velocidade em estatura, massa corporal e gordura subcutânea de meninos e meninas dos 10 aos 14 anos de idade. Revista Brasileira de Cineantropometria e Desempenho Humano, Florianópolis, v. 9, n.4, p. 333-8, 2007.

BUCHHEIT, M.; MENDEZ-VILLANUEVA, A. Reliability and stability of anthropometric and performance measures in highly-trained young soccer players: effect of age and maturation. Journal of Sports Sciences, London, v. 31, n. 12, p. 1332-1343, 2013.

CARVALHO, M. C. G. A. Testes motores específicos para judô, necessidade frente à uma limitada quantidade. Kinesis, Santa Maria, n. 23, p. 179-97, 2000.

CASTRO, E. A.; VENÂNCIO, R. A. F.; MELONI, P. H. S.; SILVA, L. E.; DOIMO, L. A. Análise de variáveis antropométricas e de desempenho motor de atletas femininas participantes do campeonato brasileiro das ligas de judô. Coleção Pesquisa em Educação Física, Jundiaí, v. 6, 2007.

CBJ. CONFEDERAÇÃO BRASILEIRA DE JUDÔ. Regulamento para exame e outorga de faixa. 2011. Disponível em: . Acessado em: 24 de janeiro de 2017.

COSTA, R. F. Composição corporal: teoria e prática da avaliação. São Paulo: Manole, 2001.

DETANICO, D.; SANTOS, S. G. Avaliação específica no judô: uma revisão de métodos. Revista Brasileira de Cineantropometria e Desempenho Humano, Florianópolis, v. 14, n. 6, p. 738-48, 2012.

FRANCHINI, E. Judô: desempenho competitivo. São Paulo: Manole, 2001.

FRANCHINI, E.; NAKAMURA, F. Y.; TAKITO, M. Y.; KISS, M. A. P. D. M.; STERKOWICZ, S. Análise de um teste específico para o Judô. Kinesis, Santa Maria, n. 21, p. 91-108, 1999.

GUEDES, D. P.; GUEDES, J. E. R. P. Crescimento, composição corporal e desempenho motor de crianças e adolescentes. São Paulo: CLR Balieiro, 1997.

HELSEN, W. F.; HODGES, N. J.; Van WINCKEL, J.; STARKES, J. L. The roles of talent, physical precocity and practice in the development of soccer expertise. Journal of Sports Science, London, v. 18, n. 5, p. 727-36, 2000.

IJF. International Judô Federation. World Judo Development. Disponível em: . Acessado em: 24 de novembro de 2017.

LÉGER, L.; MERCIER, D.; GADOURY, C.; LAMBERT, J. The multistage 20 metreschuttle run test for aerobic fitness. Journal of Sports Sciences, London, v. 6, n. 3, p. 93-101, 1988.

LOHMAN, T. G. Aplicability of body composition techniques and constants for children and youth. Journal of Physical Education, Recreation and Dance, London, v. 58, n. 9, p. 98-102, 1986.

MACHADO, D. R. L.; BONFIM, M. R.; COSTA, L. T. Pico de velocidade de crescimento como alternativa para classificação maturacional associada ao desempenho motor. Revista Brasileira de Cineantropometria e Desempenho Humano, Florianópolis v. 11, n. 1, p. 14-21, 2009.

MALINA, R. M.; BOUCHARD, C.; BAR-OR, O. Growth, maturation and physical activity. Champaign: Human Kinectis, 2000.

MIRWALD, R. L.; BAXTER-JONES, A. D. G.; BAILEY, D. A.; BEUNEN, G. P. An assessment of maturity from anthropology measurement. Medicine Science of Sports Exercise, Indianapolis, v. 34, n. 3, p. 689-94, 2002.

MOROW JR., J.; JACKSON, A. W.; DISCH, J. G.; MOOD, D. Medida e avaliação do desempenho humano. 2. ed. Porto Alegre: Artmed, 2003

MORTATTI, A. L.; HONORATO, R. C.; MOREIRA, A.; ARRUDA, M. de. O uso da maturação somática na identificação morfofuncional em jovens jogadores de futebol. Revista Andaluza de Medicina Deporte, Sevilla, v. 6, n. 3, p. 108-14, 2013.

NUNES, A. V.; RUBIO, K. As origens do judô brasileiro: a árvore genealógica dos medalhistas olímpicos. Revista Brasileira de Educação Física e Esporte, São Paulo, v. 26, n. 4, p. 667-78, 2012.

OLIVEIRA, J. F. Reflexões sobre crescimento e desenvolvimento em crianças e adolescentes. Movimento e Percepção, Espírito Santo do Pinhal, v. 6, n. 8, p. 46-62, 2006.

PROESP. Projeto Esporte Brasil. Manual de aplicação de medidas e testes, normas e critérios de avaliação. Porto Alegre, 2007.

RAMIL, T. Judô assume responsabilidade de ser carro-chefe do Brasil na Rio 2016. Agência Reuters. Disponível em: . Acessado em: 25 de dezembro de 2017.

RÉ, A. H. N. Crescimento, maturação e desenvolvimento na infância e adolescência: Implicações para o esporte. Motricidade, Ribeira da Pena, v. 7, n. 3, p. 55-67, 2011.

RÉ, A. H. N.; BOJIKIAN, L. P.; TEIXEIRA, C. P.; BÖHME, M. T. S. Relações entre crescimento, desempenho motor, maturação biológica e idade cronológica em jovens do sexo masculino. Revista Brasileira de Educação Física e Esportes, São Paulo, v. 19, n. 2, p. 153-62, 2005.

RÉ, A. H. N.; TEIXEIRA, C. P.; MASSA, M.; BÖHME, M. T. S. Interferência de características antropométricas e de aptidão física na identificação de talentos no futsal. Revista Brasileira de Ciência e Movimento, Brasília, v. 11, n. 4, p. 51-6, 2003.

SILVA, L. R. R. Desempenho esportivo: treinamento com crianças e adolescentes. 2. ed. São Paulo: Phorte, 2010

STERKOWICZ, S. Test specjalnejsprawnociruchowej w judo. Antropomotoryka, Krakow, v. 12, p. 29-44, 1995.

TOURINHO FILHO, H.; TOURINHO, L. S. P. R. Crianças, adolescentes e atividade física: aspectos maturacionais e funcionais. Revista Paulista de Educação Física, São Paulo, v. 12, n. 1, p. 71-84, 1998.

VITOR, F. M.; UEZU, R.; SILVA, F. B. S.; BÖHME, M. T. S. Aptidão física de jovens atletas do sexo masculino em relação à idade cronológica e estágio de maturação sexual. Revista Brasileira de Educação Física e Esportes, São Paulo, v. 22, n. 2, p. 139-48, 2008.

WEINECK, J. Biologia do esporte. São Paulo: Manole, 1991.

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Incluir comentário
';