Interfaces entre pesquisa e extensão: uma proposta de ressignificação da formação em educação física escolar

Franciele Roos da Silva Ilha, Mariângela da Rosa Afonso, Patrícia da Rosa Louzada da Silva, Leontine Lima dos Santos, Fabiana Celente Montiel

Resumo

Objetivo: O objetivo deste artigo é potencializar a discussão dos possíveis desdobramentos para ressignificar a formação continuada de professores, a partir dos estudos produzidos no Grupo de Pesquisa em Educação Física e Educação (GPEFE). Com isso, relatamos a experiência do projeto de extensão Ressignificando a Educação Física Escolar (REFE), da Escola Superior de Educação Física da Universidade Federal de Pelotas (ESEF/UFPel), o qual destina-se a trabalhar com a formação inicial e continuada, pelo intercâmbio de saberes entre professores da Educação básica e acadêmicos de graduação e pós-graduação em Educação Física. Métodos: Foram realizadas duas formações destinadas aos professores da rede municipal do Capão do Leão (RS), tendo como tema principal o ensino através do jogo. Nas formações foram abordados os princípios do esporte educacional, critérios para escolha do bom jogo, variações e atividades para espaços reduzidos. As formações contaram também com a participação de acadêmicos da licenciatura em Educação Física da ESEF/UFPel e foram conduzidas por membros do REFE. Adotou-se o método de ensino do esporte, proposto pelo Instituto Esporte & Educação, com a vivência de jogos e explicações acerca da proposta metodológica. Resultados: Além da troca de saberes ocorrida durante a formação, os professores avaliaram os encontros como muito produtivos, identificando que através dos jogos as expectativas foram atingidas, relacionando a troca de conhecimentos e as novas experiências com a qualificação da prática pedagógica. Conclusão: Acredita-se na importância da oferta de formação para professores das diferentes redes de ensino que leve em consideração os saberes e experiências desses profissionais, possibilitando, assim, um diálogo entre universidade e escola.

ABSTRACT. Interfaces between research and extension: a proposal of resignification of the formation in physical education for school. Objective: The aim of this article is to promote the discussion about possible developments in order to re - significate the continuing education of teachers, based on the studies produced at the Research Group on Physical Education and Education (GPEFE). Thus, we report on the experience of the project Re-signifying Schooling Physical Education (REFE) of the School of Physical Education of the Federal University of Pelotas (ESEF/UFPel), which is designed to work with initial and continuing training by the exchange of knowledge between teachers of basic education, undergraduate, and graduate students in Physical Education. Methods: Two formations were designed for the teachers of the municipal schools of Capão do Leão (RS), having as main theme the teaching through the game. In the formations the principles of the educational sport, criteria for choosing a good game, variations and activities for reduced spaces were approached. The trainings also had the participation of academics of the Physical Education course of ESEF/UFPel and were conducted by members of the REFE. We adopted the method of teaching sports, proposed by the Institute of Sport & Education, with the experiencing of games and explanations about their methodological proposals. Results: In addition to the exchange of knowledge during the formations, the teachers evaluated the meetings as very productive, identifying that through the games expectations were reached, relating the knowledge exchange and the new experiences to the qualification of the pedagogical practice. Conclusion: The importance of offering training to teachers of different educational networks that takes into account the knowledge and experiences of these professionals, enabling a dialogue between university and school.

Palavras-chave

extensão; formação; educação física;

Texto completo:

PDF

Referências

ALVARADO-PRADA, L. E; FREITAS, T. C; FREITAS, C. A. Formação continuada de professores: alguns conceitos, interesses, necessidades e propostas. Revista Diálogo Educacional, Curitiba, v. 10, n. 30, p. 367-87, 2010.

ANDRADE D. M.; RODRIGUES, C. N.; MONTIEL, F. C.; NASCIMENTO, F. M.; SANTOS, L. L.; AFONSO, M. R. O perfil dos docentes da ESEF/UFPel através do currículo Lattes. Revista Didática Sistêmica, Rio Grande, v. especial, n. 1, p. 165-76, 2010.

BRACHT, V; CAPARROZ, F. E.; FONTE, S. S. D.; FRADE, J. C.; PAIVA, F.; PIRES, R. Pesquisa em ação: Educação física na escola. 3. ed. Ijuí: Unijuí, 2003.

BRASIL. Decreto n° 8.752, de 9 de maio de 2016. Dispõe sobre a Política Nacional de Formação dos Profissionais da Educação Básica. Disponível em: Acesso em: 20 de março de 2019.

BRASIL. Ministério da Educação. Secretaria de Educação Básica; Conselho Nacional de Educação; Câmara de Educação Básica. Base Nacional Comum Curricular. Brasília: MEC, 2018. Disponível em: Acesso em 20 mar. 2019.

BRASIL. Parâmetros Curriculares Nacionais: Educação física/Secretaria de Educação Fundamental. Brasília: MEC/SEF, 1997.

BROTTO, B. M.; ROSSETTO JÚNIOR, A. J. (Orgs.). Estratégias de ensino do esporte educacional. São Paulo: Paulo’s, 2017.

CAPARROZ, F. E.; BRACHT, V. O tempo e o lugar de uma didática da educação física. Revista Brasileira de Ciências do Esporte, Brasília, v. 28, n. 2, p.21-37, 2007.

DAMASIO; M. S.; SILVA, M. F. P. O ensino da educação física e o espaço físico em questão. Pensar a prática, Goiânia, v. 11, n. 2, p. 197-207, 2008.

FARIAS, G. O.; SHIGUNOV, V.; NASCIMENTO, J. V. Prática pedagógica dos professores de educação física nos diferentes ciclos de desenvolvimento profissional. In: FOLLE, A.; FARIAS, G. O. (Orgs.). Educação Física: prática pedagógica e trabalho docente. Florianópolis: UDESC, 2012.

FERREIRA, J. S.; SANTOS, J. H.; COSTA, B. O. Perfil de formação continuada de professores de educação física: modelos, modalidades e contributos para a prática pedagógica. Revista Brasileira de Ciências do Esporte, Brasília, v. 37, n. 3, p. 289-98, 2015.

FINCK, S. C. M. A educação física e o esporte na escola: cotidiano, saberes e formação. 2. ed. Curitiba: Ibpex, 2011.

FREIRE, J. B.; SCAGLIA, A. J. Educação como prática corporal. São Paulo: Editora Scipione, 2004.

ILHA, F. R. S. A regulação curricular da Educação Física na escola e seus efeitos no trabalho de professores iniciantes. 2015. 197f. Tese (Doutorado em Educação) – Programa de Pós-Graduação em Educação, UFPel, Pelotas, 2015.

ILHA, F. R. S.; HYPOLITO, A. Esportivização da Educação Física escolar: um dispositivo e seus regimes de enunciação. Movimento, Porto Alegre, v. 22, n. 4, p. 173-86, 2016.

ILHA, F. R. S.; HYPOLITO, A. Linhas de força de um dispositivo: os professores de Educação Física iniciantes e as relações de poder na escola. Movimento, Porto Alegre, v. 23, n, 1, p. 1, 2017.

IMBERNÓN, F. Formação docente e profissional: formar-se para a mudança e a incerteza. 9. ed. V. 14. São Paulo: Cortez, 2011.

ISAÍA, S. M. A.; BOLZAN, D. P. V. Formação do professor do ensino superior: um processo que se aprende? Educação, Santa Maria, v. 29, n. 2, p. 121-33, 2004.

MARCELO, C. Desenvolvimento profissional docente: passado e futuro. Ciências da Educação, Lisboa, v. 1, n. 8, p. 7-22, 2009.

MONTIEL, F. C; PEREIRA, F. M. Problemas evidenciados na operacionalização das 400 horas de estágio curricular supervisionado. Revista da Educação Física, Maringá, v. 22, n. 3, p. 421-32, 2011.

MOROSTICA, D.; SAMPAIO, A. A. Estresse em professores de educação física: potenciais causas e estratégias de enfrentamento. Caderno de Educação Física e Esporte, Marechal Cândido Rondon, v. 13, n. 2, p. 45-60, 2015.

NASCIMENTO, F. M. Trajetórias e práticas pedagógicas no ensino superior: os docentes de dança dos cursos de licenciatura em educação física. 2011. 111f. Dissertação (Mestrado em Educação Física) – Universidade Federal de Pelotas, Pelotas, 2011.

OLIVEIRA, I. B.; RIBEIRO, J. A. B.; AFONSO, M. R. Satisfação com a profissão: um estudo com professores de Educação Física. Pensar a Prática, Goiânia, v. 21, n. 1, p. 82-95, 2018.

OST, M. A. A formação continuada em Educação Física: um estudo sobre as propostas de Educação e Desporto da Prefeitura Municipal de Pelotas-RS. 2012. 113f. Dissertação (Mestrado em Educação Física) – Universidade Federal de Pelotas, Pelotas, 2012.

ROSSETO JUNIOR, A. J.; COSTA, C. M.; D’ANGELO, F. L. Práticas pedagógicas reflexivas: unidade didática como instrumento de ensino e aprendizagem. 2. ed. São Paulo: Phorte, 2012.

ROSSETTO JÚNIOR, A. J.; ARDIGÓ JÚNIOR, A.; COSTA, C. M.; D’ANGELO, F. L. Jogos educativos: estrutura e organização da prática. 5. ed. São Paulo: Phorte, 2009.

SANTOS, R. A. S. A dança como conteúdo das aulas de educação física: suas possibilidades a partir da formação continuada de professores do município de Bagé/RS. 2014. 175f. Dissertação (Mestrado em Educação Física) – Universidade Federal de Pelotas, Pelotas, 2014.

SINOTT, E. C; AFONSO; M. R.; RIBEIRO, J. A. B.; FARIAS, G. O. Síndrome de Burnout: um estudo com professores de Educação Física. Revista Movimento, Porto Alegre, v. 20, n. 2, p. 519-37, 2014.

TUBINO, M. J. G. Estudos brasileiros sobre o esporte: ênfase no esporte-educação. Maringá: Eduem, 2010.

VEIGA, R. F.; AFONSO, M. R.; FARIAS, G. O.; SINOTT, E. C.; RIBEIRO, J. A. B. Qualidade de vida no trabalho: contexto de atuação profissional e carreira docente. Pensar a Prática, Goiânia, v. 20, n. 2, p. 333-48, 2017.

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Incluir comentário
';