Fatores de adesão e abandono da prática desportiva em adolescentes escolares

Marcos Antonio Araújo Bezerra, Bruno de Sousa Santos

Resumo

Na prática desportiva, os aspectos motivacionais são estabelecidos como um dos principais subsídios que incentivam o sujeito à ação. O objetivo dessa pesquisa foi identificar os fatores que levam a adesão e ao abandono do desporto escolar por parte de adolescentes. Esta pesquisa caracteriza-se como sendo um estudo de campo, descritivo, analítico e corte transversal, realizada com 367 adolescentes escolares de ambos os sexos da rede pública do município de Juazeiro do Norte. Foi utilizado uma adaptação do questionário de motivos de início, manutenção, mudança e abandono (MIMCA). As análises estatísticas foram conduzidas pelo software estatístico JASP através de análise descritiva. O Teste t foi utilizado para verificar a existência de diferentes fatores motivacionais entre os sexos dos adolescentes. Os resultados apontam existir diferenças estatisticamente significativas entre os fatores motivacionais para adesão e abandono da prática desportiva quando comparado entre os sexos. Destacam-se os seguintes fatores: Para adesão à prática desportiva (Superar a mim mesmo; Amadurecer pessoalmente; Se pratica no bairro; Influência dos pais; Poder competir; Porque tenho condições físicas; Por ter amigos que praticam este esporte; Instalações perto de casa; Influência dos irmãos; Manter-me em forma; Divertir-me). Para abandono (Se meus pais não gostassem do meu esporte; Se meu (minha) namorado\a fosse um obstáculo para a prática do meu esporte; Se não me desse bem com o treinador). Conclui-se que adolescentes escolares têm motivações de adesão e de abandono diferentes no que se trata da prática desportiva.

Palavras-chave

Motivação; Comportamento Adolescente; Esportes

Referências

ALMEIDA, Dione Hélio de. A influência dos pais no envolvimento da criança com o esporte durante a iniciação esportiva no futebol em uma escolinha de CAMPO BOM-RS. Revista Brasileira de Futsal e Futebol, São Paulo, p.1-13, 2016.

ALVES, Felipe Rocha. Fatores motivacionais para a prática de futsal em adolescentes entre 11 e 17 anos. Revista Brasileira de Futsal e Futebol, São Paulo, p.1-7, 2015.

CARMO, João Vitor de Moura et al. Validação preliminar de questionário de início, manutenção, mudança e abandono (mimca) no esporte para a língua portuguesa. Conexões, Campinas, v. 6, p.540-551, 2008.

CHEUCZUK1, Francielli et al. Qualidade do Relacionamento Treinador-Atleta e Orientação às Metas como Preditores de Desempenho Esportivo. Psicologia: Teoria e Pesquisa, Maringá, v. 32, p.1-8, 2016.

GARCIA, Renan Mendes. Aspectos motivacionais que levam os adolescentes à prática do futsal. Trabalho de Conclusão de Curso (licenciatura - Educação Física) - Universidade Estadual Paulista, Instituto de Biociências de Rio Claro, Rio Claro, p.1-38, 2010.

Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Pesquisa Nacional de Saúde: Brasil e grandes regiões. Rio de Janeiro: Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística, 2015.

LOPES, Laerson Morais Silva et al. Aspectos da motivação intrínseca e extrínseca: uma análise com discentes de Ciências Contábeis da Bahia na perspectiva da Teoria da Autodeterminação. Revista de Gestão, Finanças e Contabilidade, v. 1, n. 1, p. 21-39, 2015.

MENDES, LuÍs Henrique Silva Martins. Aspectos psicopedagógicos da competição esportiva escolar. Universidade Estadual Paulista “Júlio de Mesquita Filho” Instituto de Biociências - Rio Claro, Rio Claro, p.1-52, 2015.

MORAES, Adriano Gomes de. O ensino dos esportes coletivos nas atividades curriculares desportivas: a questão metodológica e expectativas dos professores e alunos. Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho Faculdade de Ciências - Bauru, Bauru, p.1-41, 2017.

PERALTA, Miguel, CARRILHO, David, MAURÍCIO, Íris, LOPES, Miguel, COSTA, Sara, COSTA CARREIRO, Francisco, MARQUES, Adilson. Correlatos da participação no desporto escolar nos ensinos regular e militar. o papel do sexo, idade, estatuto socioeconômico e das atitudes. Revista Iberoamericana de PsicologÍa del Ejercicio y El Deporte, Lisboa, v. 10, p.1-6, 2015.

SANTOS, João Paulo dos Passos. Motivos à prática no esporte escolar em adolescentes. Horizontes – Revista de Educação, Dourados, v. 5, p.1-13, 2017.

SANTOS, Leomar Martins dos. Objetivos que levam crianças e adolescentes a iniciar a prática do futebol na escolinha do clube atlético imbituvense e a interferência dos pais sobre essa escolha. Anais da Jornada Científica dos Campos Gerais, Ponta Grossa, v. 15, p.1-5, 2017

SANTOS, Marco Aurélio Gonçalves Nóbrega dos. FATORES MOTIVACIONAIS NA PRÁTICA DO FUTEBOL. Revista Hórus, São Paulo, v. 5, p.1-11, 2017.

SANTOS, Mauro Moreira dos. Relacionamento treinador-atleta em jovens atletas do estado de Pernambuco: um estudo em função do sexo. II Congresso Brasileiro de Ciência e Saúde, Campina Grande, p.1-8, 2017.

SÃO PAULO. Associação Brasileira Para Estudo da Obesidade e da Síndrome Metabólica. ABESO. Diretrizes e Base da Obesidade. 4. ed. São Paulo: Marcio C. Mancini, 2016. 188 p

SILVA, José Eduardo Correia Quadros da. A influência do estilo comunicacional do treinador de futebol sobre a expressão emocional do futebolista. 2015.

SILVA, Paulo Vinícius Carvalho. Efeitos da atividade física para a saúde de crianças e adolescentes. Psicologia Argumento, v. 29, n. 64, 2017

ZANGOTTI, Lucas Gabriel. Influência da família na especialização precoce de atletas de alto rendimento. Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho Unesp Instituto de Biociências – Rio Claro, Rio Claro, p.1-30, 2017.

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Incluir comentário
';