Comparação do valor percebido de clientes e administradores sobre os serviços prestados em academias de ginástica

Vinicius Almeida Calesco, Jorge Both, Jeane Barcelos Soriano

Resumo

O objetivo do trabalho foi de comparar o valor percebido da importância e desempenho das academias de ginástica na visão dos administradores e dos clientes. Participaram da amostra 123 indivíduos, sendo 108 clientes e 15 administradores de 10 academias da cidade de Londrina/Paraná. Para a coleta de aplicou-se um questionário que foi construído para esta investigação. Na análise estatística aplicou-se o teste Kolmogorov Smirnov, para verificar a distribuição normal dos dados, a qual não foi evidenciada. Assim, aplicou-se o teste Prova U de Mann-Whitney, considerando um nível de confiança de 95% (p<0,05). Os resultados demonstram que os clientes apresentam menores índices de importância nas questões comunicação entre profissionais da academia e os clientes (p=0,02), o trabalho em equipe dos profissionais da academia (p=0,03) e a valorização dos clientes antigos (p=0,03). Por fim, conclui-se que os administradores das academias superestimam a importância dos serviços prestados pelas academias de ginástica.

Palavras-chave

Academias de Ginástica; Gestão Administrativa; Critérios Competitivos; Clientes; Gestores.

Texto completo:

PDF

Referências

AGUIAR, F. A. Análise da satisfação dos clientes das academias de ginástica da cidade de João Pessoa (PB).

, 174 f. Dissertação (Mestrado). Universidade Federal da Paraíba. João Pessoa, 2007.

ALBUQUERQUE, C. L. F. A.; ALVES, R. S. A evasão dos alunos das academias: um estudo de caso no centro

integrado de estética e atividade física – CIEAF, na cidade de Caicó-RN. 2007. 33 f. Monografia (Especialista

em Gestão Estratégica de Negócios) – Faculdade de Natal, Caicó, 2007.

BESANKO, D.; DRANOVE, D.; SHANLEY, M. A economia da estratégia. 3. ed. Porto Alegre: Bookman, 2006.

BLACKWELL, R. D.; MINIARD, P. W.; ENGEL, J. F. Comportamento do consumidor. 9. ed. São Paulo: Cengage

Learning, 2008.

BRAGA, R. K.; DALKE, R. Motivos de adesão e permanência de praticantes de musculação da Academia Ativa

Fitness. Um estudo de caso. Revista Digital EF Deportes, Buenos Aires, a. 13, n. 130, mar., 2009.

BROCKA, B.; BROCKA, M. S. Gerenciamento da qualidade: implementando TQM, passo a passo, através dos

processos e ferramentas recomendadas por Juran, Deming, Crosby e outros mestres. São Paulo: Makron Books,

CAMPOS, V. F. TQC controle da qualidade total: no estilo japonês. 8. ed. Nova Lima: INDG Tecnologia e Serviços,

CHASTON, L. Excelência em marketing: como gerenciar o processo de marketing buscando um melhor desempenho

organizacional. São Paulo: Makron Books, 1992.

CHIAVENATO, I. Gestão de pessoas: o novo papel dos recursos humanos nas organizações. 3. ed. Rio de Janeiro:

Elsevier, 2010.

CORRÊA, S. A. M. Estratégia competitiva das academias de ginástica da cidade de São Paulo. FACEF Pesquisa,

v. 12, n. 1, p. 63-76, 2009.

COSTA, B. V.; BOTTCHER, L. B.; KOKUBUN, E. Aderência a um programa de atividade física e fatores associados.

Motriz, Rio Claro, v. 15, n. 1, p. 25-36, jan./mar. 2009.

CRUZ, C.; RIBEIRO, U. Metodologia científica: teoria e prática. 2. ed. Rio de Janeiro: Axcel Books do Brasil,

FEIGENBAUM, A. V. Controle da qualidade total. São Paulo: Makron Books, 1994.

FERRELL, O. C.; HARTLINE, M. D. Estratégia de marketing. 3. ed. São Paulo: Pioneira, 2005.

FIGUEIREDO, S. P. Gestão do conhecimento: estratégias competitivas para a criação e mobilização do conhecimento

na empresa. Rio de Janeiro: Qualitymark, 2005.

FORZA, C. Survey research in operations management: a process-based perspective. International Journal of

Operations & Production Management. v. 22, n. 2, p. 152-194, 2002.

FREITAS, C. M. S. M. Aspectos motivacionais que influenciam a adesão e manutenção de idosos a programas de

exercícios físicos. Revista Brasileira de Cineantropometria & Desempenho Humano, Florianópolis, v. 9, n. 1,

p. 92-100, 2007.

GONÇALVES, A. K.; DUARTE, C. P.; SANTOS, C. L. Atividade física na fase da meia-idade: motivos de adesão

e de continuidade. Movimento, Porto Alegre, v. 7, n. 15, p. 75-88, 2001.

GONÇALVES, J. E. L. Os impactos das novas tecnologias nas empresas prestadoras de serviços. Revista de Administração

de Empresas, v. 34, n. 1, p. 63-81, jan./fev., 1994.

HILL M.M.; HILL A. Investigação por questionário. Lisboa: Síbalo. 2000.

HOFFMAN, K. D.; BATESON, J. E. G. Princípios de marketing de serviços: conceitos, estratégias e casos. 2. ed.

São Paulo: Cengage Learning, 2008.

JURAN, J. M. A qualidade desde o projeto: os novos passos para o planejamento da qualidade em produtos e

serviços. São Paulo: Pioneira, 2002.

KAPLAN, R. S.; NORTON, D. P. Mapas estratégicos - balanced scorecard: convertendo ativos intangíveis em

resultados. 8. ed. Rio de Janeiro: Elsever, 2004.

KOTLER, P.; KELLER, K. L. Administração de marketing. 12. ed. Sao Paulo: Pearson Prentice Hall, 2006.

LAVILLE, C.; DIONNE, J. A construção do saber: manual de metodologia da pesquisa em ciências humanas.

Porto Alegre: Artes Médicas Sul; UFMG, 1999.

LOPES, V. M. B. S.; CHIAPETA, S. M. S. V. Motivos de adesão e manutenção da prática de atividades físicas regulares

em academias de ginástica da cidade de Ubá, MG. Revista Digital EFDeportes, Buenos Aires, a. 15, n.

, abr., 2010.

MARCELLINO, N. C. Academias de ginástica como opção de lazer. Revista Brasileira de Ciência e Movimento,

Brasília, v. 11, n. 2, p. 49-54, jun., 2003.

MOWEN, J. C.; MINOR, M. S. Comportamento do consumidor. São Paulo: Prentice Hall, 2003.

NASCIMENTO, L. P.; CARVALHO, A. V. Gestão estratégica de pessoas: sistema, remuneração e planejamento.

Rio de Janeiro: Qualitymark, 2006.

OLIVEIRA, T. G.; FARIAS, E. Levantamento das estratégias de captação e retenção de clientes adotadaspor

empresas fitness de grande porte na Zona Oeste do Rio de Janeiro. 2005. Disponível em:

com/captarereter.pdf>

PASCHOAL, L. Gestão de pessoas: nas micros, pequenas e médias empresas. Rio de janeiro: Qualitymark, 2006.

PAZ, L. G. S. Causas de insatisfação de clientes de academias de ginástica: o caso. 2005. 76 f. Monografia (Graduação)

– Universidade Federal do Rio Grande do Sul, Porto Alegre, 2005.

SANTOS, S. G.; MORETTI-PIRES, R. O. Métodos e técnicas de pesquisa quantitativa aplicada à educação

Física. Florianópolis: Tribo da Ilha, 2012.

SEBRAE. Critérios e conceitos para classificação de empresas. s.d. Disponível em: http://www.sebrae.com.br.

Acesso em: 29 abr. 2012.

SELLTIZ; WRIGHTSMAN; COOK. Métodos de pesquisa nas relações sociais. 3. ed. São Paulo: EPU, 1974.

TAHARA, A. K.; SCHWARTZ, G. M.; SILVA, K. A. Aderência e manutenção da prática de exercícios em academias.

Revista Brasileira de Ciência e Movimento. Brasília, v. 11, n. 4, p. 7-12, out./dez., 2003.

WOODRUFF, R. B. Customer value: the next source for competitive advantage. Journal of the Academy of

Marketing Science, Greenvale, v. 25, n. 2, p. 139-153, 1997.

ZANETTE, E. T. Análise do perfil dos clientes de academias de ginástica: o primeiro passo para o planejamento

estratégico. 2003. 154 f. Dissertação (Mestrado Profissionalizante em Engenharia) – Universidade Federal do

Rio Grande do Sul, Porto Alegre, 2003.

ZEITHAML, V. Consumer perceptions of price, quality and value: a means-and model and synthesis of evidence.

Journal of Marketing, v. 52, n. 3, p. 2-22, jul. 1988.

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Incluir comentário
';