FLEXIBILIZAÇÃO DAS RELAÇÕES DO TRABALHO: UM ESTUDO COM ESTAGIÁRIOS DE UMA UNIVERSIDADE PÚBLICA

Andreia dos Santos, Silvio Roberto Stefano, Elaine Aparecida Regiani de Campos, Zoraide Fonseca

Resumo

Considerando a possibilidade da flexibilização das normas trabalhistas e, de seus possíveis resultados, tanto para instituição quanto para estudantes, as relações de trabalho e suas demandas. Este artigo teve por objetivo principal analisar as relações do trabalho existentes na atuação dos estagiários, nos departamentos de graduação de uma universidade pública. Para o estudo em questão, optou-se pela escolha da abordagem qualitativa, tendo em vista a necessidade de avaliar os resultados e suas implicações no campo de pesquisa. Ao fim dos levantamentos foi possível identificar os principais fatores, condicionantes da favorabilidade à flexibilização das relações de trabalho. Conclui-se que, identificar e desenvolver competências efetivas para a organização, prevendo as tendências de mercado e, promovendo antecipação às mudanças, atribuem-se a fatores condicionantes do bom desempenho do estagiário, da instituição, bem como, dos gestores, onde a flexibilização possa ser percebida entre os tópicos principais das relações de trabalho nas organizações, sejam elas, públicas ou privadas.

Palavras-chave

Flexibilização, Relações de Trabalho, Estágio, Gestão de Pessoas

Texto completo:

PDF