O cooperativismo: uma reflexão teórica

Luciano de Souza Costa

Resumo

O presente artigo tem por objetivo discutir o cooperativismo sob o ponto de vista teórico. Para tanto, realiza-se uma análise das origens e do desenvolvimento do cooperativismo, para que, em primeiro lugar, se possa defini-lo melhor e, em segundo lugar, para que se possa compreender sua atual configuração e possíveis tendências. Um dos grandes pecados das análises sobre o cooperativismo é ter uma visão equivocada do processo histórico de constituição do cooperativismo e das cooperativas, bem como uma equivocada visão da natureza humana. Estas análises tentam mostrar, equivocadamente, que o cooperativismo remonta aos primórdios da humanidade e que o ato de cooperar é um traço natural do homem. Assim concluem que o cooperativismo e a cooperativa são tão antigos como naturais. O cooperativismo é um movimento social resultante das conseqüências do liberalismo econômico século XIX, que buscava formas alternativas para melhorar a vida da classe trabalhadora. E a cooperativa assim se tornou o meio prático pelo qual coletivamente a classe trabalhadora tentava sobreviver. Esta foi estruturada a partir dos princípios de Rochdale, princípio estes que hoje em dia estão caindo em desuso devido ao desvirtuamento, seja do espírito cooperativista, seja da própria organização cooperativa. Na maioria das vezes, estas cooperativas têm se comportado como se fossem empresas privadas.

Palavras-chave

Cooperação; Cooperativismo; Cooperativa.

Texto completo:

PDF