DA MODERNIDADE À PÓS-MODERNIDADE: O CONCEITO DE MEMÓRIA E AS TEORIAS SOCIOLÓGICAS

Rogério José de Almeida

Resumo

O conceito de memória há tempos vem sendo discutido pelos diversos campos dos saberes disciplinares como a sociologia, política, antropologia, história e filosofia. A memória social é responsável pela estruturação dos sistemas sociais, ou seja, pelo estabelecimento e manutenção de padrões interativos e institucionais, subjazendo também a operações técnicas e científicas. Ela inclui reminiscências, atitudes e sentimentos, regras sociais e normas, padrões cognitivos, o conhecimento científico e tecnológico. Porém, muito negligenciada pela sociologia, a memória se apresenta como conceito chave, muito importante para muitos dos objetos investigados pelos sociólogos. Entretanto, a discussão desse conceito, mesmo estando claramente inserido no bojo das macroteorias sociológicas de forma implícita, não aparece de forma aprofundada nos estudos realizados dos objetos empíricos. Por meio de uma pesquisa bibliográfica, o presente artigo tem por objetivo analisar o lugar do conceito de memória em cada uma das macroteorias sociológicas apresentadas, desde a sociologia clássica com Émile Durkheim, Max Weber e Karl Marx, passando pela sociologia contemporânea com Talcott Parsons e Pierre Bourdieu e, por fim, pensando a respeito do futuro do conceito de memória com a sociologia da pós-modernidade.

Palavras-chave

Crítica; Esquecimento; Teoria social.

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.