A DIMENSÃO REGIONAL DA DESIGUALDADE DE RENDA NOS GOVERNOS FHC E LULA

Solange de Cassia Inforzato de Souza, Isadora Dib Visconti Oliveira, Carlos Roberto Ferreira

Resumo

O objetivo deste estudo é analisar a dimensão regional da desigualdade da renda nos períodos de FHC e Lula, a partir dos dados das PNAD’s(Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios) para a região sul do Brasil. A decomposição do índice de Gini do rendimento domiciliar per capita constatou que houve uma mudança no padrão da evolução da composição das fontes de renda nos domicílios, favorável à renda do trabalho nos governos Lula, mais intensa na região sul, invertendo a trajetória de deterioração do mercado de trabalho nos períodos FHC. As rendas das aposentadorias e pensões e de outras rendas ocuparam maior espaço na renda domiciliar, sendo que a primeira cresceu mais fortemente na região sul e a segunda evoluiu menos na região. As rendas das aposentadorias e pensões contribuem para a concentração de renda no Brasil no segundo governo FHC e nos governos Lula, mas na região sul está restrita a alguns anos. Nacional e regionalmente, os rendimentos do trabalho não colaboram para concentrar renda nos domicílios brasileiros nos dois governos analisados, acentuando a relevância do trabalho na economia e sua repercussão nas desigualdades brasileiras.

Palavras-chave

concentração de renda; FHC e Lula; Região sul

Texto completo:

PDF