Impactos da Política Monetária sobre os Depósitos e Crédito Bancário nos Principais Municípios do Paraná Anterior à Crise de 2008.

Marcos Wagner da Fonseca, Marcielle Lorenzi Medeiros, GUSTAVO ABIB

Resumo

Este artigo analisa empiricamente os impactos diferenciados da política monetária sobre depósitos e crédito bancário nos principais municípios do Paraná. Utiliza-se de Econometria de Séries Temporais, especialmente o método de Vetores Auto-regressivos (VAR). Nos resultados obtidos pelas funções de resposta a impulso (FRI), percebe-se que Curitiba recebeu maior impacto da elevação na taxa Selic, tanto nos depósitos, quanto nas operações de crédito. Isto indica maior sensibilidade das operações bancárias a variações na taxa de juros do que no Brasil, Paraná e demais municípios analisados. Em linhas gerais, espera-se que uma política monetária restritiva diminua a atividade econômica com mais intensidade em Curitiba, do que nos demais municípios analisados. Na situação oposta encontra-se Ponta Grossa, que observou impacto pequeno sobre os depósitos e efeito oposto sobre as operações de crédito. Isto caracteriza o município como pouco sensível e com efeitos opostos a mudanças na política monetária. Os demais municípios, Cascavel, Londrina, Foz do Iguaçu e Maringá apresentaram impacto intermediário entre os extremos.

Palavras-chave

Canal do crédito, Canal da taxa de juros, Impactos diferenciados, Política monetária, Paraná.

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.