DISCURSOS MÍTICOS COMO PREDITORES PARA O ECOTURISMO NA ZONA RURAL DE MANAUS

Renan Albuquerque Rodrigues, Andréia Mayumi Niiyama

Resumo

Um princípio básico para se efetivar o ecoturismo na amazônia é o fomento a alteridade. Respeitar o outro é essencial para o setor. Partindo desse pressuposto, foram estudados discursos de povos amazônicos acerca da mitologia cabocla. Duas comunidades rurais de manaus (am) foram avaliadas. Foram exploradas representações sociais do ambientalismo de 30 pessoas. Utilizou-se modelo não-probabilístico, por cotas, com abrangência de 120 participantes, distribuídos entre quatro conjuntos populacionais, subdivididos entre sexo e tempo de estada nas regiões. Os resultados mostraram existir condições atenuantes e agravantes para a aceitação dos mitos, o que sugere a necessidade de práticas específicas de fomento ao ecoturismo, caso este ocorra nessas regiões amazônicas — isso porque a quantidade de pessoas na zona rural de manaus que hoje toma como crível os mitos contados desde a antigüidade ainda é muito significativa, sobretudo no reduzido conjunto da opinião pública das populações amazônicas situadas em ambientes agropastoris.

Palavras-chave

Ecoturismo; Mitologia; Zona rural.

Texto completo:

PDF