O CONSUMO DE BEBIDAS ALCOÓLICAS RETRATADO PELA MÚSICA SERTANEJA: REFLEXO DE VALORES E CRENÇAS NA CONTRAMÃO

Alexandre Zanella, Mariana Lioto

Resumo

Este estudo volta-se para uma análise de como a teoria sociológica bourdieusiana fornece conceitos que permitem uma leitura da música sertaneja atual. Para este trabalho, selecionou-se a canção “É Problema Meu”, do grupo Tchê Garotos, a fim de se verificar como o conceito boudieusiano de campo se aplica. Observa-se que a noção de campo se constitui com uma relativa autonomia em relação ao complexo de campos sociais e, por conseguinte, permite veicular temas cujos sentidos são contraditórios conforme os enquadres sociais. Para tanto, o trabalho está dividido da seguinte forma: na primeira seção, trazem-se os conceitos de campo, sobretudo conforme Bourdieu (1989) e Ortiz (1983), de poder simbólico, conforme os mesmos autores, e, por fim, considerações sobre a teoria da formação dos gostos, conforme Bourdieu (1983); na segunda seção, faz-se uma breve exposição sobre a origem e a evolução da música sertaneja no Brasil, baseada em Caldas (1987), e são feitos alguns apontamentos sobretudo estatísticos sobre o consumo de bebidas alcoólicas em âmbitos nacional e regional, calcados em documentos oficiais do Estado e também em Ramos (1984); e, por fim, na terceira seção, faz-se a análise da canção supracitada do grupo Tchê Garotos, buscando verificar quais são os efeitos de sentido suscitados a partir do discurso proferido e fazendo os vínculos com a proposta teórica de Bourdieu.

Palavras-chave

Campo social; Formação dos gostos; Música sertaneja.

Texto completo:

PDF