INFLUÊNCIA DA PROFUNDIDADE DE SEMEADURA DA CANOLA EM SEU ESTÁDIO INICIAL

Autores

  • Renathielly Fernanda da Silva
  • Rodrigo Techio Bressan
  • Reginaldo Ferreira Santos
  • Natasha Barchinski Galant Lenz
  • Bruno Meneghel Zilli

DOI:

https://doi.org/10.48075/actaiguaz.v5i5.15977

Resumo


O uso de óleos vegetais na produção de biodiesel tem valorizado economicamente esse tipo de produto. Em todo mundo a produção de canola vem aumentando. Este trabalho visou analisar as diferenças na germinação e demais parâmetros de desenvolvimento da canola sob diferentes profundidades, são elas: T1=0 centímetros, T2=2 centímetros, T3=4 centímetros, T4=6 centímetros, T5=8 centímetros e T6=10 centímetros. Sendo que T2 é a profundidade testemunha, pois é a profundidade usual do plantio da canola. No geral os resultados obtidos em T1 e T3 são muito parecidos, porém menos satisfatórios do que os obtidos na testemunha, notou-se que a profundidade de 2 centímetros é a ideal para o plantio da canola, isso pode se dever a disponibilidade de água, proximidade da superfície.

Downloads

Publicado

01-01-2000

Como Citar

FERNANDA DA SILVA, R.; TECHIO BRESSAN, R.; FERREIRA SANTOS, R.; BARCHINSKI GALANT LENZ, N.; MENEGHEL ZILLI, B. INFLUÊNCIA DA PROFUNDIDADE DE SEMEADURA DA CANOLA EM SEU ESTÁDIO INICIAL. Acta Iguazu, [S. l.], v. 5, n. 5, p. 127–134, 2000. DOI: 10.48075/actaiguaz.v5i5.15977. Disponível em: https://e-revista.unioeste.br/index.php/actaiguazu/article/view/15977. Acesso em: 8 ago. 2022.

Edição

Seção

ARTIGOS CIENTÍFICOS