USO DE FOSFATO NATURAL NA CULTURA DA SOJA (GLYCINE MAX), NO MUNICÍPIO DE VERA CRUZ DO OESTE – PR

Autores

  • Silvia Maccari Petrikoski
  • Gláucia Dias Trevizan
  • Nelson Rogerio Bueno da Silva
  • Allan Rogério Lopes da Silva
  • Cristiana Rocker

DOI:

https://doi.org/10.48075/actaiguaz.v5i5.15988

Resumo


O trabalho teve por objetivo avaliar o uso de pó de rocha basáltica como fertilizante alternativo na cultura da soja no Município de Vera Cruz do Oeste – PR. O experimento foi composto por 6 tratamentos, utilizando fosfato natural em diferentes dosagens na cultura de soja. Os resultados de produtividade foram semelhantes, com obtenção de média de 3.646,23 kg ha-1. A utilização do pó de rocha basáltica, como fonte de P, apresenta-se vantajosa, por possuir baixo custo, minimizar a utilização de adubos químicos e conseqüentemente reduzir os impactos ambientais.

Downloads

Publicado

01-01-2000

Como Citar

MACCARI PETRIKOSKI, S.; DIAS TREVIZAN, G.; BUENO DA SILVA, N. R.; LOPES DA SILVA, A. R.; ROCKER, C. USO DE FOSFATO NATURAL NA CULTURA DA SOJA (GLYCINE MAX), NO MUNICÍPIO DE VERA CRUZ DO OESTE – PR. Acta Iguazu, [S. l.], v. 5, n. 5, p. 235–241, 2000. DOI: 10.48075/actaiguaz.v5i5.15988. Disponível em: https://e-revista.unioeste.br/index.php/actaiguazu/article/view/15988. Acesso em: 8 ago. 2022.

Edição

Seção

ARTIGOS CIENTÍFICOS