MÉTODOS DE AMOSTRAGEM DE SOLO EM LATOSSOLO VERMELHO SOB SISTEMA PLANTIO DIRETO

Autores

  • Uélton Batista de Oliveira
  • Helton Aparecido Rosa
  • Luiz Felipe Bini
  • Ivan Carlos Riedo

DOI:

https://doi.org/10.48075/actaiguaz.v5i4.16007

Resumo


O presente trabalho teve por objetivo avaliar diferentes tipos de amostradores de solo. O delineamento experimental foi inteiramente casualizado (DIC), onde foram avaliados quatro tipos de amostradores de solo, sendo eles: trado holandês, trado de rosca, pá de corte e trado calador, com cinco repetições. O experimento foi conduzido na fazenda experimental da C.Vale Cooperativa Agroindustrial, localizada no município de Palotina, Paraná, o solo é classificado como Latossolo Vermelho Eutrófico. A área total amostrada possui 100.000 m², para o experimento a área foi dividida em blocos de 20.000 m², totalizando cinco blocos. Foram determinadas as análises químicas de fósforo (mg dm-³), potássio (Cmolc dm-³), matéria orgânica (g dm-³), pH, CTC e V%. Elaborou-se análise de variância (ANOVA) através do programa SASM-Agri e as médias dos tratamentos foram comparadas pelo teste Tukey a 5% de significância. As variáveis K, V% e M.O se diferiram significativamente entre os tratamentos, o amostrador trado de rosca apresentou as maiores médias, e o trado calador apresentou as menores médias para essas variáveis. Com base nas condições do experimento, pode-se indicar o trado de rosca como o amostrador mais eficiente.

Downloads

Publicado

01-01-2000

Como Citar

BATISTA DE OLIVEIRA, U.; ROSA, H. A.; BINI, L. F.; RIEDO, I. C. MÉTODOS DE AMOSTRAGEM DE SOLO EM LATOSSOLO VERMELHO SOB SISTEMA PLANTIO DIRETO. Acta Iguazu, [S. l.], v. 5, n. 4, p. 33–41, 2000. DOI: 10.48075/actaiguaz.v5i4.16007. Disponível em: https://e-revista.unioeste.br/index.php/actaiguazu/article/view/16007. Acesso em: 18 ago. 2022.

Edição

Seção

ARTIGOS CIENTÍFICOS