CRESCIMENTO E MARCHA DE ABSORÇÃO DE NUTRIENTES EM MUDAS DE KHAYA IVORENSIS

Autores

  • Marcia de Souza Alves
  • Oscar José Smiderle
  • Aline das Graças Souza
  • Edvan Alves Chagas
  • Paulo Renato de Oliveira Fagundes
  • Olisson de Mesquita Souza

DOI:

https://doi.org/10.48075/actaiguaz.v5i4.16257

Resumo


A importância econômica do mogno ressalta a relevância das análises morfométricas dos seedlings e o status nutricional visando à formação de mudas com qualidade. Objetivou-se determinar crescimento e marcha de absorção de nutrientes em mudas de mogno africano, cultivado com e sem adição de solução nutritiva por 140 dias. O delineamento experimental utilizado foi o inteiramente casualizado, em esquema fatorial 2 x 6 (substrato orgânico Organoamazon® em presença e ausência de solução nutritiva) e pelos tempos de coleta (0; 60; 80; 100; 120 e 140 dias após o transplantio) com quatro repetições de oito plantas. Para análise do crescimento foram mensuradas a altura e o diâmetro e ainda, determinaram-se os teores foliares de macro e micronutrientes. As mudas de mogno africano apresentaram rápido e vigoroso crescimento vegetativo. Os seedlings de K. ivorensis com adição de solução nutritiva atinge 51,5 cm de altura e 10,17 mm de diâmetro de coleto enquanto sem adição de solução nutritiva a altura de 62 cm e diâmetro de 11,35 mm. Adição ou não de solução nutritiva são indicados para crescimento de mudas de K. ivorensis em substrato Organoamazon®, nos períodos de cultivo. As mudas de K. ivorensis com aplicação de solução acumulam diferentes quantidades de N, K, Ca e S nas folhas aos 140 dias após o transplantio.

Downloads

Publicado

01-01-2000

Como Citar

DE SOUZA ALVES, M.; SMIDERLE, O. J.; DAS GRAÇAS SOUZA, A.; ALVES CHAGAS, E.; DE OLIVEIRA FAGUNDES, P. R.; DE MESQUITA SOUZA, O. CRESCIMENTO E MARCHA DE ABSORÇÃO DE NUTRIENTES EM MUDAS DE KHAYA IVORENSIS. Acta Iguazu, [S. l.], v. 5, n. 4, p. 95–110, 2000. DOI: 10.48075/actaiguaz.v5i4.16257. Disponível em: https://e-revista.unioeste.br/index.php/actaiguazu/article/view/16257. Acesso em: 18 ago. 2022.

Edição

Seção

ARTIGOS CIENTÍFICOS