EFICIÊNCIA DA APLICAÇÃO DE AZOSPIRILLUM BRASILENSE ASSOCIADO AO NITROGÊNIO NA CULTURA DO MILHO

Autores

  • Maicon Diego Altmayer Rockenbach
  • Jimmy Walter Rasche Alvarez
  • Diego Augusto Fatecha Fois
  • Tales Tiecher
  • Júlio Cesar Karajallo
  • Simeón Aguayo Trinidad

DOI:

https://doi.org/10.48075/actaiguaz.v6i1.16558

Resumo


Considerando a importância do manejo do nitrogênio (N) e da fixação biológica de N através de bactérias diazotróficas, conduziu-se este experimento com o objetivo de avaliar os componentes da produção e produtividade do milho em função de doses de Azospirillum. brasilense associado à aplicação ou não de N em cobertura. O experimento foi conduzido no município de Mbaracayú, Paraguai, durante o ano agrícola 2015, sob um Latossolo Vermelho distróférrico (Rhodic Paleudox). O delineamento experimental utilizado foi em blocos ao acaso em esquema fatorial 2 × 4, com quatro repetições. O primeiro fator compreendeu as doses de N (0 e 60 kg ha‒1) e o segundo fator a inoculação das sementes com A. brasilense (testemunha sem inoculação, ½, 1 e 2 vezes a dose de A. brasilense). O híbrido utilizado foi o Pioneer 30K73®, semeado no espaçamento de 0,45 m entre linhas, com três plantas por metro linear. Foram mensurados componentes morfológicos e produtivos da cultura e produtividade de grãos. A aplicação de 60 kg ha‒1 de N em cobertura proporcionou maior altura de planta aos 60 dias; diâmetro de colmo; diâmetro, comprimento e massa seca de espiga; produtividade e massa de mil grãos. No entanto, o peso hectolitro não foi alterado. Com exceção do diâmetro da espiga, não houve influência nos parâmetros avaliados devido à inoculação das sementes com A. brasilense.

 

Downloads

Publicado

01-01-2000

Como Citar

ALTMAYER ROCKENBACH, M. D.; RASCHE ALVAREZ, J. W.; FATECHA FOIS, D. A.; TIECHER, T.; KARAJALLO, J. C.; AGUAYO TRINIDAD, S. EFICIÊNCIA DA APLICAÇÃO DE AZOSPIRILLUM BRASILENSE ASSOCIADO AO NITROGÊNIO NA CULTURA DO MILHO. Acta Iguazu, [S. l.], v. 6, n. 1, p. 33–44, 2000. DOI: 10.48075/actaiguaz.v6i1.16558. Disponível em: https://e-revista.unioeste.br/index.php/actaiguazu/article/view/16558. Acesso em: 28 set. 2022.

Edição

Seção

ARTIGOS CIENTÍFICOS