Indutores de resistência nos aspectos vegetativos e nutricionais da soja

Autores

  • Poliana Frigo
  • Tiago Roque Benetoli da Silva
  • Tainara Vanessa Carraro
  • Natalia Alves Barbosa
  • Claudia Regina Dias Arieira
  • Juliana Stracieir

DOI:

https://doi.org/10.48075/actaiguaz.v7i2.16760

Palavras-chave:

Glycine max, Bion, Ecolife

Resumo


Devido ao constante aumento da cultura da soja (Glycine max L.) em áreas novas agrícolas é observado ao mesmo tempo o aumento de pragas e doenças incidentes na cultura. Buscando alternativas mais sustentáveis para o controle, estudos indicam que a indução de resistência das plantas pode obter resultados satisfatórios. Em vista disso, o experimento foi realizado na UEM – Campus de Umuarama em vasos a céu aberto e foi feito delineamento experimental inteiramente casualizado, com 5 testemunhas, sendo duas de Acibenzolar-S-Metil (25 e 50 g ha⁻¹) do produto comercial Bion WG 500, duas doses de Ecolife® (0,5 e 1,0 L ha⁻¹) e o tratamento testemunha com seis repetições para análise da resposta da planta a esses indutores. Conclui-se então que as aplicações dos indutores de resistência não interferiram significativamente no desenvolvimento da soja. Em relação à nutrição de plantas, a aplicação dos indutores aumentou a concentração do Mg e Zn foliar

Downloads

Publicado

12-06-2018

Como Citar

FRIGO, P.; SILVA, T. R. B. da; CARRARO, T. V.; BARBOSA, N. A.; DIAS ARIEIRA, C. R.; STRACIEIR, J. Indutores de resistência nos aspectos vegetativos e nutricionais da soja. Acta Iguazu, [S. l.], v. 7, n. 2, p. 109–115, 2018. DOI: 10.48075/actaiguaz.v7i2.16760. Disponível em: https://e-revista.unioeste.br/index.php/actaiguazu/article/view/16760. Acesso em: 8 ago. 2022.

Edição

Seção

ARTIGOS CIENTÍFICOS