Avaliação dos parâmetros de conforto térmico e acústico em um edifício residencial

Autores

  • Laís Fernanda Juchem do Nascimento Universidade Estadual do Oeste do Paraná-Unioeste, Campus de Cascavel
  • Jair Antonio Cruz Siqueira Universidade Estadual do Oeste do Paraná-Unioeste, Campus de Cascavel
  • Carlos Eduardo Camargo Nogueira Universidade Estadual do Oeste do Paraná-Unioeste, Campus de Cascavel
  • Hitomi Mukai Universidade Estadual do Oeste do Paraná-Unioeste, Campus de Cascavel
  • Soni Willian Haupenthal Universidade Estadual do Oeste do Paraná-Unioeste, Campus de Cascavel
  • Marcelo Machado Marquez Zampiva Universidade Estadual do Oeste do Paraná-Unioeste, Campus de Cascavel

DOI:

https://doi.org/10.48075/actaiguaz.v7i2.16912

Palavras-chave:

Acústica, conforto ambiental, carta de Givoni.

Resumo


Este trabalho teve por objetivo avaliar os parâmetros de conforto térmico e acústico nos apartamentos de um edifício residencial, localizado na cidade de Cascavel. Estes parâmetros apresentam grande impacto com relação ao bem-estar e a saúde dos moradores. Sendo assim, o conhecimento dos princípios físicos e ambientais do local é fundamental para a realização de projetos com nível de conforto satisfatório. Para isso, foram realizadas medições nos apartamentos do edifício residencial utilizando um decibelímetro e um termo-higrômetro. O termo-higrômetro foi utilizado para verificar as variações da temperatura interna e umidade relativa do ar e o decibelímetro para analisar a pressão exercida pelas ondas sonoras. Por meio destes dados levantados foi possível uma comparação com os parâmetros já estabelecidos na Carta Bioclimática de Givoni e com os níveis sonorosos permitidos em norma vigente, NBR 10152 (1987), que estabelece os níveis de ruídos tenham valores abaixo de 35 dB e que os níveis de temperaturas e umidades relativas do ar interceptem na zona de conforto proposto pela Carta Psicométrica de Givoni. Os principais resultados encontrados permitiram concluir que, os apartamentos apresentaram valores de temperatura e umidade relativa, condizentes com os limites de conforto estabelecidos pela carta de Givoni. Além disso, nos apartamentos os níveis de ruídos apresentam conforto acústico. 

 

Biografia do Autor

Laís Fernanda Juchem do Nascimento, Universidade Estadual do Oeste do Paraná-Unioeste, Campus de Cascavel

Pós-Gradução em Engenharia de Energia na Agricultura

Jair Antonio Cruz Siqueira, Universidade Estadual do Oeste do Paraná-Unioeste, Campus de Cascavel

Pós-Gradução em Engenharia de Energia na Agricultura

Carlos Eduardo Camargo Nogueira, Universidade Estadual do Oeste do Paraná-Unioeste, Campus de Cascavel

Pós-Gradução em Engenharia de Energia na Agricultura.

Hitomi Mukai, Universidade Estadual do Oeste do Paraná-Unioeste, Campus de Cascavel

Universidade Estadual do Oeste do Paraná – UNIOESTE, Curso de Engenharia Civil.

Soni Willian Haupenthal, Universidade Estadual do Oeste do Paraná-Unioeste, Campus de Cascavel

Pós-Gradução em Engenharia de Energia na Agricultura.

Marcelo Machado Marquez Zampiva, Universidade Estadual do Oeste do Paraná-Unioeste, Campus de Cascavel

Universidade Estadual do Oeste do Paraná – UNIOESTE, Curso de Engenharia Civil.

Downloads

Publicado

12-06-2018

Como Citar

JUCHEM DO NASCIMENTO, L. F.; SIQUEIRA, J. A. C.; NOGUEIRA, C. E. C.; MUKAI, H.; HAUPENTHAL, S. W.; ZAMPIVA, M. M. M. Avaliação dos parâmetros de conforto térmico e acústico em um edifício residencial. Acta Iguazu, [S. l.], v. 7, n. 2, p. 1–9, 2018. DOI: 10.48075/actaiguaz.v7i2.16912. Disponível em: https://e-revista.unioeste.br/index.php/actaiguazu/article/view/16912. Acesso em: 18 ago. 2022.

Edição

Seção

ARTIGOS CIENTÍFICOS