Resposta do milho em consórcio com adubos verde no sistema plantio direto

Autores

  • Gustavo Antonio Xavier Gerlach Universidade Estadual Paulista, UNESP-FEIS.
  • Juliano Costa da Silva Universidade Estadual Paulista, UNESP-FEIS.
  • Orivaldo Arf Universidade Estadual Paulista, UNESP-FEIS.

DOI:

https://doi.org/10.48075/actaiguaz.v8i2.16938

Palavras-chave:

Zea mays L, conservação, leguminosas, palhada

Resumo


As elevadas taxas de decomposição do material orgânico têm sido um dos maiores problemas para a manutenção e sustentabilidade do sistema plantio direto nas regiões tropicais. Nessas condições, o consórcio entre culturas constitui uma alternativa para suprir o aporte anual de palha e fornecer nitrogênio necessário à sustentabilidade do sistema. Assim, este trabalho objetivou avaliar o consórcio do milho com diferentes leguminosas no sistema plantio direto, a fim de verificar sua influência nos componentes de produção do milho e o aporte de fitomassa para a cultura sucessora. O trabalho foi realizado em área experimental da Faculdade de Engenharia de Ilha Solteira UNESP, no município de Selvíria (MS), em Latossolo Vermelho distroférrico típico argiloso. O delineamento experimental se deu em blocos casualizados e os tratamentos constituídos pela combinação do efeito dos restos culturais de Milho, Estilosantes, Guandu e Crotalária. Concluiu-se que o consórcio com adubos verdes não interferiu nos componentes de produção milho e o consórcio obteve incremento da matéria seca total após a colheita do milho entre os tratamentos consorciados com milho independente da época de semeadura.

Biografia do Autor

Gustavo Antonio Xavier Gerlach, Universidade Estadual Paulista, UNESP-FEIS.

Engenheiro Agrônomo, aluno de Pós-Graduação (Doutorado) pela UNESP, Campus de Ilha Solteira, com especialização em Sistemas de Produção. Foi Bolsista FAPESP no mestrado. Atualmente é bolsista CAPES, tem experiência na área de Manejo Integrado de Pragas nas culturas de Arroz, Feijão,Milho, Citrus, Soja, Algodão e Melância, na área de Mecanização Agrícola e Irrigação e Drenagem. Atualmente desenvolve pesquisas sob orientação do Prof. Dr. Orivaldo Arf com ênfase em Manejo e Tratos Culturais nas seguintes culturas: Arroz, Milho, Soja, Sorgo e Feijão.

Juliano Costa da Silva, Universidade Estadual Paulista, UNESP-FEIS.

Engenheiro Agrônomo MSc. formado pela Unesp - FEIS - Ilha Solteira,Brasil, no qual cursou mestrado na mesma instituição e é aluno de pós-graduação (Doutorado) na Unesp - FEIS, especialização em Sistemas de Produção. Atua como consultor Ad hoc de periódicos científicos nacionais e internacionais. Possui experiência em grandes culturas como Feijão, Algodão, Soja, Milho, Sorgo e Cana-de-açúcar e trabalhos nas áreas de Fitotecnia, Engenharia Agrícola e Sócio-Economia. Atualmente é orientado pelo Professor Doutor Ricardo Antônio Ferreira Rodrigues e atua como professor de "Acarologia e Nematologia" e "Pragas das Culturas 1" junto ao Departamento de Fitossanidade, Engenharia Rural e Solos da FEIS.

Orivaldo Arf, Universidade Estadual Paulista, UNESP-FEIS.

Possui graduação em Agronomia pela Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho (1981), mestrado em Agronomia (Produção Vegetal) pela Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho (1986) e doutorado em Agronomia (Produção Vegetal) pela Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho (1989). Livre docência obtida em 1994 e desde 2001é professor titular da Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho. Tem experiência na área de Agronomia, com ênfase em Sistemas de Produção envolvendo as culturas do arroz, feijão, milho e trigo. Atualmente é pesquisador 1 D do CNPq.

Downloads

Publicado

25-07-2019

Como Citar

GERLACH, G. A. X.; SILVA, J. C. da; ARF, O. Resposta do milho em consórcio com adubos verde no sistema plantio direto. Acta Iguazu, [S. l.], v. 8, n. 2, p. 134–146, 2019. DOI: 10.48075/actaiguaz.v8i2.16938. Disponível em: https://e-revista.unioeste.br/index.php/actaiguazu/article/view/16938. Acesso em: 13 ago. 2022.

Edição

Seção

ARTIGOS CIENTÍFICOS