Consumo hídrico e desenvolvimento da cravina-chinesa cultivada em diferentes teores de Cu no solo

Autores

  • Janine Farias Menegaes Universidade Federal de Santa Maria. Departamento de Fitotecnia.
  • Rogério Antônio Bellé Universidade Federal de Santa Maria. Departamento de Fitotecnia.
  • Alexandre Swarowsky Universidade Federal de Santa Maria. Departamento de Engenharia Sanitária e Ambiental.ia
  • Fernanda Alice Antonello Londero Backes Universidade Federal de Santa Maria. Departamento de Fitotecnia.
  • Richard Alberto Rodríguez Padrón Universidade da República do Uruguai. CENUR Litoral Norte.

DOI:

https://doi.org/10.48075/actaiguaz.v8i1.19037

Palavras-chave:

Dianthus chinensis L., balanço hídrico, partição de nutrientes, floricultura.

Resumo


Na floricultura, a eficiência no sistema recipiente-água-planta está diretamente relacionada com o manejo de irrigação e as condições nutricionais do substrato.  Assim, objetivou-se com este trabalho avaliar o consumo hídrico e desenvolvimento da cravina-chinesa cultivada em vaso, submetida ao manejo de irrigação e teores de cobre no solo. O experimento foi realizado na casa de vegetação, com delineamento inteiramente casualizado, em esquema fatorial 3x4, três lâminas de irrigação (40, 60 e 80% da capacidade de retenção de água no vaso - CRA) e quatro doses de cobre (zero, 250, 500 e 750 mg kg-1). Avaliou-se os parâmetros biométrico das plantas de cravina-chinesa, os conteúdos dos nutrientes (P, K, Ca, Mg, Cu, Fe, Mn, Zn, B e Mo) em matéria seca e o monitoramento do consumo hídrico por  90 dias,  com o intervalo de aferição de três dias. O consumo hídrico da cravina-chinesa foi de 0,42; 0,72 e 0,91 mm dia-1 para as lâminas de 40, 60 e 80% da CRA, respectivamente, sendo este semelhante entre os diferentes teores de cobre adicionados no solo. O desenvolvimento vegetativo da cravina-chinesa foi afetado pelas diferentes lâminas de irrigação, sobretudo, na floração. E, o incremento de Cu no solo não afetou o desenvolvimento vegetal e florífero da cravina-chinesa mesmo em baixa disponibilidade hídrica.

Biografia do Autor

Janine Farias Menegaes, Universidade Federal de Santa Maria. Departamento de Fitotecnia.

Engenheira Agrônoma, Doutoranda do PPGAGRO UFSM

Rogério Antônio Bellé, Universidade Federal de Santa Maria. Departamento de Fitotecnia.

Dr. e professor do departamento de Fitotecnia da Universidade Federal de Santa Maria

Alexandre Swarowsky, Universidade Federal de Santa Maria. Departamento de Engenharia Sanitária e Ambiental.ia

Dr. e professor do PPGEA da Universidade Federal de Santa Maria

Fernanda Alice Antonello Londero Backes, Universidade Federal de Santa Maria. Departamento de Fitotecnia.

Dr. e professora do departamento de fitotecnia da Universidade Federal de Santa Maria

Richard Alberto Rodríguez Padrón, Universidade da República do Uruguai. CENUR Litoral Norte.

Dr. em Engenharia Agrícola

Downloads

Publicado

04-03-2019

Como Citar

MENEGAES, J. F.; BELLÉ, R. A.; SWAROWSKY, A.; BACKES, F. A. A. L.; PADRÓN, R. A. R. Consumo hídrico e desenvolvimento da cravina-chinesa cultivada em diferentes teores de Cu no solo. Acta Iguazu, [S. l.], v. 8, n. 1, p. 76–91, 2019. DOI: 10.48075/actaiguaz.v8i1.19037. Disponível em: https://e-revista.unioeste.br/index.php/actaiguazu/article/view/19037. Acesso em: 10 ago. 2022.

Edição

Seção

ARTIGOS CIENTÍFICOS