Produtividade da soja e milho safrinha simulada para os eventos ENOS em diferentes épocas de semeadura no estado de Mato Grosso

Autores

  • João Danilo Barbieri Universidade Estadual de Maringá - UEM
  • Rivanildo Dallacort Universidade do Estado de Mato Grosso - UNEMAT
  • Paulo Sérgio Lourenço de Freitas Universidade Estadual de Maringá - UEM
  • Rafael Cesar Tieppo Universidade do Estado de Mato Grosso - UNEMAT
  • Maria Carolina da Silva Andrea Universidade do Estado de Mato Grosso - UNEMAT
  • Santino Seabra Junior Universidade do Estado de Mato Grosso - UNEMAT

DOI:

https://doi.org/10.48075/actaiguaz.v9i1.21600

Palavras-chave:

simulação, semeadura, variabilidade climática, produtividade

Resumo


Este trabalho teve como objetivo estimar a produtividade da soja e milho “safrinha” baseada em simulação realizada com os modelos CROPGRO-Soybean e CERES-Maize, respectivamente, incluído no Sistema de Suporte para Transferência de Agrotecnologia (DSSAT) v.4.6.1 considerando diferentes datas de semeaduras, sob os efeitos climáticos ocasionados pelos fenômenos ENOS (El niño Oscilação Sul) para os municípios de Rondonópolis, Sinop e Tangará da Serra. Os dados de calibração e validação do modelo foram adquiridos em experimentos de campo nas safras 2015/2016, realizados em área experimental da UNEMAT campus de Tangará da Serra, foram semeados três cultivares de soja com ciclos tardios médios e precoce, para quatro datas, e após a colheita de cada época foram semeados três híbridos de milho também com ciclos distintos, para quatro datas de semeadura, os dados meteorológicos foram monitorados por uma estação meteorológica instalada ao lado do experimento. Os modelos mostraram ser uma excelente ferramenta para a previsão do rendimento da soja e do milho “safrinha”, utilizando-se dados meteorológicos do ano em questão. Após a calibração foram simuladas 6 datas para cada cultura dividido em anos de ocorrência de El niño, La niña e Neutros, para os três municípios. Para a cultura da soja a variabilidade climática ocorrente dos fenômenos ENOS provocam maiores oscilações de produtividades aumentando os riscos de perdas por semeaduras antecipadas (22/09 e 06/10). Para a cultura do milho safrinha em todos os eventos climáticos analisados as melhores épocas foram 20/01 e 01/02 para todos os municípios.

Biografia do Autor

João Danilo Barbieri, Universidade Estadual de Maringá - UEM

Doutorando em Agronomia

Rivanildo Dallacort, Universidade do Estado de Mato Grosso - UNEMAT

Professor do Programa de Pós Graduação em Ambiente e Sistema de Produção Agricola

Paulo Sérgio Lourenço de Freitas, Universidade Estadual de Maringá - UEM

Professor do Programa de Pós Graduação em Agronomia

Rafael Cesar Tieppo, Universidade do Estado de Mato Grosso - UNEMAT

Professor adjunto do depertamento de Agronomia

Maria Carolina da Silva Andrea, Universidade do Estado de Mato Grosso - UNEMAT

Pós Doutoranda em Agronomia pela UNEMAT

Santino Seabra Junior, Universidade do Estado de Mato Grosso - UNEMAT

Professor do Programa de Pós Graduação em Ambiente e Sistema de Produção Agricola

Downloads

Publicado

30-03-2020

Como Citar

BARBIERI, J. D.; DALLACORT, R.; FREITAS, P. S. L. de; TIEPPO, R. C.; ANDREA, M. C. da S.; JUNIOR, S. S. Produtividade da soja e milho safrinha simulada para os eventos ENOS em diferentes épocas de semeadura no estado de Mato Grosso. Acta Iguazu, [S. l.], v. 9, n. 1, p. 45–66, 2020. DOI: 10.48075/actaiguaz.v9i1.21600. Disponível em: https://e-revista.unioeste.br/index.php/actaiguazu/article/view/21600. Acesso em: 10 ago. 2022.

Edição

Seção

ARTIGOS CIENTÍFICOS