Os Impactos da Automação nos Indicadores de Qualidade de Energia da Cooperativa de Eletrificação Rural - CERGRAL

Autores

  • Anderson Diogo Spacek FACULDADE SATC
  • Wagner Marcon Mendes
  • João Mota Neto FACULDADE SATC
  • Everlise Maestrelli FACULDADE SATC
  • Oswaldo Hideo Ando Junior Universidade Federal da Integração Latino-Americana (UNILA)

DOI:

https://doi.org/10.48075/actaiguaz.v8i4.21692

Palavras-chave:

Qualidade da Energia, Sistema Supervisório, Distribuição de Energia, Perdas Elétricas.

Resumo


O funcionário da CERGRAL realizou inicialmente o monitoramento e operação de sua rede de distribuição de maneira totalmente manual e local, resultando em muito tempo de atendimento a ocorrências de emergência, além de altos custos na manutenção corretiva. Esse modo de operação impunha aos consumidores permanecerem por muito tempo sem o fornecimento de energia elétrica, gerando grande desconforto e insatisfação. Com a assinatura do contrato com a Agência Nacional de Energia Elétrica (ANEEL), que lhe concedeu o grau de permissão do serviço público, a empresa tem que garantir bons níveis de continuidade, maior confiabilidade e qualidade nos serviços prestados, aspectos relacionados qualidade da energia elétrica. Assim, foi necessário automatizar a rede, estabelecendo um sistema de supervisão, permitindo operar remotamente e buscando atingir os índices exigidos pelos órgãos reguladores. Desta forma, o trabalho apresenta a alternativa implantada nas redes de distribuição da CERGRAL e suas principais vantagens nos aspectos técnicos. O estudo em questão foi realizado por meio de pesquisa bibliográfica, bem como na coleta de dados junto ao permissionário, para comparação nos modos de operação da rede de distribuição, demonstrando a influência positiva dos investimentos, dado o sucesso da rede de distribuição. A aplicação apresentada neste estudo de caso.

Biografia do Autor

Anderson Diogo Spacek, FACULDADE SATC

Doutor em Ciência e Tecnologia dos Materiais pelo programa de Pós-Graduação em Engenharia de Minas, Metalúrgica e de Materiais (PPGE3M) da Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS). Pós-graduação (lato-sensu) em Psicopedagogia pela Inteligência Educacional e Sistema de Ensino (IESDE) e graduação em Tecnologia em Automação Industrial pela Universidade do Extremo Sul Catarinense (UNESC). Possuo formação técnica inicial no curso técnico de Eletrônica da Associação Beneficente da Indústria Carbonífera de Santa Catarina (Colégio SATC). A principal atuação profissional é como professor da FACULDADE SATC onde leciono como professor das áreas eletroeletrônica e de automação, além disso, atuo na elaboração e execução de propostas de projetos de pesquisa e desenvolvimento para organismos públicos de fomento e também de empresas privadas. Sou na atualidade revisor do periódico IEEE Latin América e estou habilitado pela Agência Nacional de Energia Elétrica (ANEEL) para avaliação de projetos de pesquisa e desenvolvimento (Processo 48500.001994/2017-23 divulgado no D.O.U. número 80 de 27/04/2017). Registro profissional CREA n° 090072-9.

João Mota Neto, FACULDADE SATC

Possui graduação em Tecnologia em Automação Industrial pela Universidade do Extremo Sul Catarinense e mestrado em engenharia mecânica pela UFRGS. Atualmente professor tempo integral dos cursos de graduação de engenharia elétrica e tecnologia em automação industrial na Faculdade SATC Desenvolvendo atividades de pesquisa nas áreas de eficiência energética, instrumentação, eletrônica e automação. Vinculadas aos segmentos industriais de carvão mineral, revestimentos cerâmicos e metal mecânica Possui experiência na área de engenharia elétrica, atuando na elaboração e execução de projetos industriais com ênfase em automação.

Everlise Maestrelli, FACULDADE SATC

Mestre em Engenharia titulada pelo programa de Pós-Graduação em Engenharia de Minas, Metalurgia e Materiais (PPGE3M) da Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS). Possui formação no curso técnico em eletrotécnica pela escola técnica SATC, graduação em Engenharia Elétrica pela Faculdade SATC. Trabalha como educadora de ensino técnico profissionalizante e ensino superior na Associação Beneficente da Indústria Carbonífera de Santa Catarina (SATC) na desde 2011 atuando nas áreas eletroeletrônica com experiência na área de projetos elétricos prediais e industriais, sistemas de potência, eletrônica e modelagem análise de sistemas.

Oswaldo Hideo Ando Junior, Universidade Federal da Integração Latino-Americana (UNILA)

Possui Graduação em Engenharia Elétrica (2006) com Especialização em Gestão Empresarial (2007) pela Universidade Luterana do Brasil - ULBRA com Mestrado em Engenharia Elétrica (2009) pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul - UFRGS e Doutorado em Engenharia de Minas, Metalúrgica e de Materiais pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul - UFRGS (2014) . Atualmente é Professor do Curso de Engenharia de Energias Renováveis da Universidade Federal da Integração Latino-Americana - UNILA e atua como Consultor ad hoc da FAPESC e de Periódicos. Tem experiência na área de Engenharia Elétrica e Engenharia de Energias atuando principalmente nos seguintes temas: Conversão de Energia, Qualidade da Energia Elétrica, Sistemas Elétricos de Potência, Captação de Energias Residuais e Eficiência Energética.

Downloads

Publicado

13-12-2019

Como Citar

SPACEK, A. D.; MENDES, W. M.; NETO, J. M.; MAESTRELLI, E.; ANDO JUNIOR, O. H. Os Impactos da Automação nos Indicadores de Qualidade de Energia da Cooperativa de Eletrificação Rural - CERGRAL. Acta Iguazu, [S. l.], v. 8, n. 4, p. 86–106, 2019. DOI: 10.48075/actaiguaz.v8i4.21692. Disponível em: https://e-revista.unioeste.br/index.php/actaiguazu/article/view/21692. Acesso em: 13 ago. 2022.

Edição

Seção

ARTIGOS CIENTÍFICOS