Desempenho agronômico do sorgo sacarino em função do espaçamento entrelinhas e população de plantas

Autores

  • Naiara Gimenes de Oliveira Universidade Estadual do Mato Grosso do Sul
  • Murilo Fuentes Pelloso Universidade Estadual de Maringá
  • Matheus Gustavo da Silva Universidade Estadual do Mato Grosso do Sul
  • Arthur Pereira da Silva Iowa State University

DOI:

https://doi.org/10.48075/actaiguaz.v8i4.22045

Palavras-chave:

Arranjo de plantas, biomassa, etanol, Sorghum bicolor, ºBrix

Resumo


O sorgo sacarino (Sorghum bicolor (L.) Moench) destaca-se como alternativa viável para a produção de etanol, sobretudo como complemento às usinas que utilizam da cana-de-açúcar como principal matéria prima para obtenção do combustível, especialmente por apresentar ciclo expressivamente mais curto e colheitas que tendem a ser realizadas na entressafra da cultura principal. O presente estudo objetivou avaliar o desempenho agronômico do sorgo sacarino cultivado em diferentes espaçamentos e populações de plantas, em anos subsequentes, na região Oeste de Mato Grosso do Sul. O experimento foi conduzido na Universidade Estadual de Mato Grosso do Sul, Unidade Universidade de Aquidauana, em delineamento experimental de blocos completos com tratamentos casualizados, em esquema fatorial 4x4, cujos tratamentos compuseram-se da combinação entre quatro espaçamentos entrelinhas (0,40; 0,60; 0,80 e 1,00 m) e quatro populações de plantas (50; 100; 150 e 200 mil plantas ha-1), semeados nos anos agrícolas de 2012/2013 e 2013/2014. Foram avaliados diâmetro de colmos (DC, cm), altura de plantas (AP, m), massa (kg planta-1) e produtividade (Mg ha-1) de matéria verde e seca da parte aérea e oBrix (%). Maiores valores de DC, AP, massa verde e massa seca de plantas foram obtidos a partir de espaçamento entrelinhas de 0,4 a 0,6 m e populações de 50 a 100 mil plantas ha-1, entretanto, para a obtenção de melhor produtividade de matéria verde e seca (t ha-1), além de sólidos solúveis de boa qualidade, recomenda-se o uso de espaçamento de 0,6 m entrelinhas, com população de plantas entre 150.000 e 200.000 plantas ha-1.

Biografia do Autor

Naiara Gimenes de Oliveira, Universidade Estadual do Mato Grosso do Sul

Formada em Agronomia na Universidade Estadual de Mato Grosso do Sul, durante a graduação teve pequena experiência na área de Entomologia e Fitotecnia. Mestrado concluído em Agronomia - Produção Vegetal na Universidade de Mato Grosso do Sul, desenvolvendo pesquisas na área de fitotecnia, observando o desempenho da cana-de-açúcar na região oeste de Mato Grosso do Sul.

Murilo Fuentes Pelloso, Universidade Estadual de Maringá

Doutorando em Agronomia pelo Programa de Pós Graduação em Agronomia (PGA) da Universidade Estadual de Maringá - UEM (Conceito CAPES 6). Possui graduação em Agronomia pela Universidade Estadual de Mato Grosso do Sul - UEMS (Aquidauana, 2013) e mestrado em Agronomia pelo Programa de Pós Graduação em Agronomia (PGA) da Universidade Estadual de Maringá - UEM (Conceito CAPES 6) (Maringá, 2016). Integrante do Grupo de Pesquisa em Milhos Especiais (GPME) da Universidade Estadual de Maringá e do Grupo de Estudos em Produção, Manejo e Tecnologia de Culturas (PROMATE) da Universidade Estadual de Mato Grosso do Sul. Possui experiência na área de Agronomia, com ênfase em Fitotecnia, Manejo e Tratos Culturais na Cultura da Cana-de-Açúcar (Saccharum officinarum L.) e do Milho (Zea mays L.). No momento atua principalmente no seguinte tema: Adubação Nitrogenada, Inoculação de sementes e Fixação Biológica de Nitrogênio (Azospirillum brasilense) em minimilho.

Matheus Gustavo da Silva, Universidade Estadual do Mato Grosso do Sul

Possui graduação em Agronomia pela Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho (2002), Mestrado em Agronomia pela Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho (2005) e Doutorado em Agronomia pela Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho (2009). Ministrou aulas na Unemat - Campus de Nova Xavantina - MT (2008), Unoeste - Presidente Prudente - SP (2009). Desde 2010 é Professor Associado da Universidade Estadual de Mato Grosso do Sul - Unidade Universitária de Aquidauana - MS. Tem experiência na área de Fitotecnia, com ênfase no manejo de práticas culturais e fitossanitárias de grandes culturas (feijão, milho, soja, algodão, sorgo, cana-de-açúcar e adubos verdes).

Arthur Pereira da Silva, Iowa State University

Engenheiro Agrônomo pela Universidade Estadual de Mato Grosso do Sul (UEMS). Mestre em Agronomia pela Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho (UNESP/Ilha Solteira). Ph.D student pela Iowa State University. Bolsista Capes/Ciência sem Fronteiras. Área de estudo: melhoramento genético de milho, genética molecular, quantitativa, duplo-haplóides, seleção de linhagens endogâmicas de milho, biotecnologia e mapeamento gênico.

Downloads

Publicado

12-12-2019

Como Citar

DE OLIVEIRA, N. G.; PELLOSO, M. F.; DA SILVA, M. G.; DA SILVA, A. P. Desempenho agronômico do sorgo sacarino em função do espaçamento entrelinhas e população de plantas. Acta Iguazu, [S. l.], v. 8, n. 4, p. 1–16, 2019. DOI: 10.48075/actaiguaz.v8i4.22045. Disponível em: https://e-revista.unioeste.br/index.php/actaiguazu/article/view/22045. Acesso em: 10 ago. 2022.

Edição

Seção

ARTIGOS CIENTÍFICOS