Características fisiológicas, nutricionais e de crescimento de porta-enxertos de pessegueiro submetidos a diferentes fontes e doses de fertilizantes

Autores

  • Renata Diane Menegatti Doutoranda em Fisiologia Vegetal, Universidade Federal de Pelotas, Instituto de Biologia, Departamento de Botânica, Campus Universitário, S/N., Caixa Postal 345, 96010-900 Capão do Leão, RS, Brazil
  • Valmor João Bianchi Professor Associado II, Universidade Federal de Pelotas, Instituto de Biologia, Departamento de Botânica, Campus Universitário, S/N., Caixa Postal 345, 96010-900 Capão do Leão, RS, Brazil.

DOI:

https://doi.org/10.48075/actaiguaz.v8i4.22195

Palavras-chave:

nutrição de plantas, produção de mudas, Prunus persica, NPK.

Resumo


Objetivou-se com este estudo avaliar o efeito de diferentes fontes e doses de fertilizantes nas características fisiológicas, no estado nutricional e crescimento de porta-enxertos de pessegueiro [Prunus Persica L. (Batsch)] cultivar Capdeboscq. O delineamento experimental adotado foi o inteiramente casualizado, em esquema fatorial 2 x 3, com quatro repetições de 4 plantas por repetição. Os tratamentos constituíram-se da combinação de duas fontes de nutrientes (Fertilizante de liberação controlada e de pronta disponibilidade) e três doses do fertilizante (0; 4 e 8 g L-1). Aos 70 dias após o transplantio avaliou-se a concentração interna de CO2, transpiração, condutância estomática, taxa de assimilação de CO2, açúcares solúveis totais, índice de clorofila, índice de balanço de nitrogênio, altura, diâmetro do colo e massa seca total de plantas. O emprego do fertilizante de liberação controlada permitiu superioridade nas características fisiológicas, de estado nutricional e no crescimento em uma dose inferior (4 g L-1) quando comparado ao fertilizante de pronta disponibilidade (8 g L-1), exceto para a variável diâmetro de colo onde não foi encontrada diferença significativa entre estas duas doses dentro de cada fonte. Desta forma, sugere-se a incorporação da dose de 4 g L-1 de fertilizante de liberação controlada ao substrato comercial de modo a garantir melhor aproveitamento do insumo para a promoção do desenvolvimento inicial de porta-enxertos de pessegueiro da cv. ‘Capdeboscq’ com adequado estado nutricional.

Biografia do Autor

Renata Diane Menegatti, Doutoranda em Fisiologia Vegetal, Universidade Federal de Pelotas, Instituto de Biologia, Departamento de Botânica, Campus Universitário, S/N., Caixa Postal 345, 96010-900 Capão do Leão, RS, Brazil

Renata Diane Menegatti, Doutoranda em Fisiologia Vegetal, Universidade Federal de Pelotas, Instituto de Biologia, Departamento de Botânica, Campus Universitário, S/N., Caixa Postal 345, 96010-900 Capão do Leão, RS, Brazil.* Corresponding author: renata.d.menegatti@gmail.com

Valmor João Bianchi, Professor Associado II, Universidade Federal de Pelotas, Instituto de Biologia, Departamento de Botânica, Campus Universitário, S/N., Caixa Postal 345, 96010-900 Capão do Leão, RS, Brazil.

Valmor João Bianchi, Professor Associado II, Universidade Federal de Pelotas, Instituto de Biologia, Departamento de Botânica, Campus Universitário, S/N., Caixa Postal 345, 96010-900 Capão do Leão, RS, Brazil. E-mail: valmorjb@yahoo.com

Downloads

Publicado

12-12-2019

Como Citar

MENEGATTI, R. D.; BIANCHI, V. J. Características fisiológicas, nutricionais e de crescimento de porta-enxertos de pessegueiro submetidos a diferentes fontes e doses de fertilizantes. Acta Iguazu, [S. l.], v. 8, n. 4, p. 64–77, 2019. DOI: 10.48075/actaiguaz.v8i4.22195. Disponível em: https://e-revista.unioeste.br/index.php/actaiguazu/article/view/22195. Acesso em: 10 ago. 2022.

Edição

Seção

ARTIGOS CIENTÍFICOS