Avaliação de acessos de cártamo adaptáveis às condições de déficit hídrico e seu potencial para programas de melhoramento

Autores

  • Ricardo Chaves Neto
  • Sabrina Maiháve Barbosa Ramos
  • Matheus Felipe Freire Pego Universidade Federal de Lavras
  • Demerson Arruda Sanglard

DOI:

https://doi.org/10.48075/actaiguaz.v9i1.22797

Palavras-chave:

Caracteres morfológicos, Divergência genética, Estresse hídrico, Variabilidade genética.

Resumo


O cártamo (Carthamus tinctorius L.) é uma espécie que tem grande potencial de inserção em regiões que sofrem com o estresse hídrico, devido suas condições de adaptabilidade, qualidades e aplicações. Nesse sentido, este estudo objetivou identificar acessos de cártamo com potenciais de adaptações às condições edafoclimáticas norte-mineiras, visando fomentar um programa de melhoramento. Para isso, 10 acessos do cártamo foram avaliados por caracteres morfoagronômicos. Os caracteres avaliados foram a altura de plantas, matéria seca da parte aérea, diâmetro do caule, ramificação primaria e secundária, inflorescência, produção de grãos e a produção de óleo. Os dados experimentais foram submetidos à análise de variância, ao teste Scott- Knott, correlação linear de Pearson e agrupamento de otimização de Tocher. A herdabilidade (H²), os coeficientes de variação ambiental (Cve) e genética (Cvg) e a e relação Cvg/Cve foram estimados. Foi possível avaliar o potencial de produção das variedades de cártamo e obter a seleção das variedades de maior potencial produtivo para as principais características. Também foi possível selecionar os caracteres com maior potencial ao melhoramento genético. O cártamo pode ser inserido nas condições norte-mineiras e se tornar uma espécie de importância econômica.

Downloads

Publicado

31-03-2020

Como Citar

NETO, R. C.; RAMOS, S. M. B.; PEGO, M. F. F.; SANGLARD, D. A. Avaliação de acessos de cártamo adaptáveis às condições de déficit hídrico e seu potencial para programas de melhoramento. Acta Iguazu, [S. l.], v. 9, n. 1, p. 137–149, 2020. DOI: 10.48075/actaiguaz.v9i1.22797. Disponível em: https://e-revista.unioeste.br/index.php/actaiguazu/article/view/22797. Acesso em: 15 ago. 2022.

Edição

Seção

ARTIGOS CIENTÍFICOS