Produção de Biodiesel de óleo cru refinado e óleo de fritura de soja

Autores

  • Anderson Rosa
  • Amauri Ghellere Garcia Miranda
  • Cristiano Fernando Lewandoski
  • Reginaldo Ferreira Santos

DOI:

https://doi.org/10.48075/actaiguaz.v9i2.23267

Resumo


A busca pela redução na pegada ambiental que deixamos em nosso planeta depende fortemente da descarbonificação dos processos de geração de energia. Este artigo teve como objetivo avaliar questões energéticas do biodiesel proveniente de óleo de soja. Para tal, óleo cru refinado e óleo utilizado no processo de fritura de alimentos foram utilizados para produção de biodiesel e, consequentemente, glicerina. O processo  de produção do biodiesel adotado foi o de transesterificação, utilizando utilizando metanol e hidróxido de potássio (KOH). Os ensaios e análises foram  realizadas no Núcleo de Inovações Tecnológicas – NIT, Universidade Estadual do Oeste do Paraná – Unioeste. Foram realizadas três fabricações de biodiesel para cada tipo de óleo, as análises foram realizadas em duplicata para cada biodiesel totalizando seis resultados de cada analise para os dois tipos de óleo, os resultados apresentados são as médias aritméticas das análises. O rendimento na produção do biodiesel de óleo cru de soja foi 5,7% superior ao rendimento quando comparado ao óleo de fritura, 92,80% e 87,10% respectivamente. Análises realizadas com os produtos resultantes, biodiesel e glicerina, indicaram que ambos os produtos se enquadraram a normas regulamentadoras apresentadas pela ANP. Portanto, a utilização de  óleo de soja residual do processo de fritura de alimentos é uma alternativa tecnicamente adequada para produção de biodiesel.

Downloads

Publicado

24-07-2020

Como Citar

ROSA, A.; MIRANDA, A. G. G.; LEWANDOSKI, C. F.; SANTOS, R. F. Produção de Biodiesel de óleo cru refinado e óleo de fritura de soja. Acta Iguazu, [S. l.], v. 9, n. 2, p. 59–66, 2020. DOI: 10.48075/actaiguaz.v9i2.23267. Disponível em: https://e-revista.unioeste.br/index.php/actaiguazu/article/view/23267. Acesso em: 13 ago. 2022.

Edição

Seção

ARTIGOS CIENTÍFICOS