Fotocatalisadores de óxido de ferro suportados em carvão ativado para a degradação de corante têxtil

Autores

  • Augusto Verdi Reichert
  • Juliana Santos Delava
  • Leila Denise Fiorentin-Ferrari
  • Veronice Slusarski-Santana

DOI:

https://doi.org/10.48075/actaiguaz.v8i5.23788

Palavras-chave:

impregnação, fotocatálise, descoloração.

Resumo


Fotocatalisadores de óxido de ferro suportados em carvão ativado foram preparados pelos métodos de impregnação seca e úmida, caracterizados e aplicados na degradação fotocatalítica de solução contendo corante têxtil (C.I. Reactive Blue 222 ou C.I. Reactive Blue 250). Os catalisadores foram caracterizados por difração de raios X (DRX), ponto de carga nula (pHPCZ) e microscopia eletrônica de varredura (MEV). Os testes fotocatalíticos foram realizados pela exposição das soluções de corante (10 mg L-1) contendo 1 g L-1 de cada fotocatalisador à radiação UV durante 300 min. Os resultados de caracterização dos catalisadores suportados evidenciaram a presença de óxido de ferro nas fases magnetita e hematita, assim como a estrutura tipo “colmeia” e o pHPCZ neutro (7,0-7,3), ambos característicos do carvão ativado. Os resultados dos testes fotocatalíticos mostraram que os materiais sintetizados foram eficientes na degradação dos corantes com descoloração superior a 90% após 300 min de irradiação UV. Dentre os catalisadores avaliados, o 5%Fe+3/CA(s) apresentou a maior fotoatividade, devido a menor formação de aglomerados de óxido de ferro sobre a superfície do carvão ativado, viabilizando a ativação das partículas de óxido. Este catalisador também se mostrou eficiente no ensaio de reuso, evidenciando a possibilidade de sua aplicação no tratamento de efluentes têxteis.

Downloads

Publicado

05-02-2020

Como Citar

REICHERT, A. V.; DELAVA, J. S.; FIORENTIN-FERRARI, L. D.; SLUSARSKI-SANTANA, V. Fotocatalisadores de óxido de ferro suportados em carvão ativado para a degradação de corante têxtil. Acta Iguazu, [S. l.], v. 8, n. 5, p. 21–34, 2020. DOI: 10.48075/actaiguaz.v8i5.23788. Disponível em: https://e-revista.unioeste.br/index.php/actaiguazu/article/view/23788. Acesso em: 13 ago. 2022.

Edição

Seção

ARTIGOS CIENTÍFICOS