Emergência de plântulas e produção de mudas de couve-flor em diferentes substratos e regime de irrigação

Autores

DOI:

https://doi.org/10.48075/actaiguaz.v9i4.25881

Palavras-chave:

Brassica oleracea L. var. botrytis, composição de substrato, horticultura.

Resumo


A horticultura demanda alta produtividade, necessitando de qualidade e uniformidade inicial de suas mudas com implicação direta desde o seu desenvolvimento até o plantio definitivo. Entre as espécies hortícolas, destaca-se a couve-flor que apresenta forma e sabor característico, sendo muito consumida no país o ano inteiro. Assim, o objetivo deste trabalho foi avaliar a emergência de plântulas e a produção de mudas de couve-flor em diferentes substratos e regime de irrigação. O experimento foi conduzido na estufa, em delineamento inteiramente casualizado, organizado em esquema fatorial 7x3 (sete composições de substratos:  nas proporções volumétricas de 1:0:0; 0:1:0; 0:0:1; 1:1:1; 1:1:0; 1:0:1 e 0:1:1, com os substrato comercial Carolina Soil®, casca de arroz carbonizada e areia, respectivamente) e (três regimes de irrigações: 1; 2 e 3 vezes por dia, por trinta minutos cada, em sistema Deep Film Technique), com quatro repetições, sendo cada unidade experimental composta por oito sementes/plântulas. A semeadura ocorreu em bandejas plásticas alveoladas de 204 alvéolos, com irrigação diária nos regimes hídricos supracitados. As contagens das plântulas emergidas ocorreram diariamente até aos 21 dias após a semeadura (DAS). Avaliaram-se, nesta ocasião, o índice de velocidade, o tempo médio, a velocidade média e a frequência de emergência, aos 37 DAS, foram avaliados a altura da parte aérea, o comprimento radicular, o número de folhas e a estabilidade do torrão. Verificou-se que a interação entre as composições de substratos e os regimes de irrigação promoveram boas condições para a emergência de plântulas, bem como para a formação de mudas de couve-flor. Recomendando-se as composições de substratos 1:0:0 e 1:1:0, entre duas a três irrigações de trinta minutos cada, em sistema Deep Film Technique.

Biografia do Autor

Janine Farias Menegaes, Professora Voluntária do Departamento de Fitotecnia em Agronomia. Universidade Federal de Santa Maria (UFSM)

Engenheira Agrônoma, Mestre em Eng. Agrícola e Doutora em Agronomia

Tatiana Tasquetto Fiorin, Colégio Politécnico, UFSM

Eng. Agr. e Doutora, Professora do Colégio Politécnico, UFSM

Andrielle Magrini Rodrigues, Colégio Politécnico, UFSM

Eng. Agr. e academia do Colégio Politécnico, UFSM

Downloads

Publicado

28-12-2020

Como Citar

MENEGAES, J. F.; FIORIN, T. T.; RODRIGUES, A. M. Emergência de plântulas e produção de mudas de couve-flor em diferentes substratos e regime de irrigação. Acta Iguazu, [S. l.], v. 9, n. 4, p. 109–117, 2020. DOI: 10.48075/actaiguaz.v9i4.25881. Disponível em: https://e-revista.unioeste.br/index.php/actaiguazu/article/view/25881. Acesso em: 9 ago. 2022.

Edição

Seção

ARTIGOS CIENTÍFICOS