Produtividade e qualidade da parte aérea da mandioca em função da época de poda e colheita

Autores

  • Elizeu da Silva Martins Serviço Nacional de Aprendizagem Rural (SENAR), São Martinho da Serra – RS
  • Eliete de Fátima Ferreira da Rosa Instituto Federal Catarinense (IFC), Campus Santa Rosa do Sul
  • Jéssica Fernandes Kaseker Pesquisador Autônomo https://orcid.org/0000-0001-5487-7439
  • Marcos André Nohatto Instituto Federal Catarinense (IFC), Campus Santa Rosa do Sul
  • Miguelangelo Ziegler Arboitte Instituto Federal Catarinense (IFC), Campus Santa Rosa do Sul
  • Samuel Freguglia Bereta Instituto Federal Catarinense (IFC), Campus Santa Rosa do Sul

DOI:

https://doi.org/10.48075/actaiguaz.v10i1.26252

Palavras-chave:

análise bromatológica, Manihot esculenta Crantz, raízes, silagem

Resumo


O uso das raízes da mandioca é bastante amplo. Já a parte aérea, que acaba sendo desperdiçada, pode representar uma alternativa de fonte alimentar aos animais. Diante disso, o objetivo do presente trabalho foi avaliar a qualidade bromatológica da parte aérea da mandioca em diferentes épocas de poda e de colheita, e sua influência na produtividade de raízes da cultivar Olho Junto. O delineamento experimental foi de blocos casualizados com quatro repetições e quatro tratamentos, que consistiram em diferentes épocas de poda e colheita, sendo eles: poda no período vegetativo e colheita no período de repouso fisiológico; poda e colheita no período de repouso fisiológico; poda no período de repouso fisiológico e colheita no período vegetativo antecipado; poda no período de repouso fisiológico e colheita no final do período vegetativo. O tratamento com poda no período vegetativo apresentou menor produtividade de amido, mas não houve efeito na produtividade de raízes tuberosas, teor de amido e de matéria seca. A parte aérea podada no mesmo período apresentou maior produtividade de massa verde, teor de proteína bruta, nutrientes digestíveis totais e menor teor de fibras, tanto na forragem verde quanto ensilada, devido a maior relação folha/caule das plantas. A colheita durante o período vegetativo resultou em maior teor de massa seca na parte aérea, proteína bruta e fibra em detergente neutro. A parte aérea da mandioca é uma opção viável para a utilização na alimentação animal, com qualidade adequada nas condições avaliadas.

Downloads

Publicado

30-03-2021

Como Citar

DA SILVA MARTINS, E.; FERREIRA DA ROSA, E. de F.; FERNANDES KASEKER, J.; NOHATTO, M. A.; ZIEGLER ARBOITTE, M.; FREGUGLIA BERETA, S. Produtividade e qualidade da parte aérea da mandioca em função da época de poda e colheita. Acta Iguazu, [S. l.], v. 10, n. 1, p. 101–112, 2021. DOI: 10.48075/actaiguaz.v10i1.26252. Disponível em: https://e-revista.unioeste.br/index.php/actaiguazu/article/view/26252. Acesso em: 28 set. 2022.

Edição

Seção

ARTIGOS CIENTÍFICOS