Percepção sobre a importância da formação profissional por treinadores de judô de elite

Autores

  • Antonio Carlos Tavares Junior Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho (UNESP/Rio Claro) Centro Universitário Anhanguera Leme-SP
  • Alexandre Janotta Drigo Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho (UNESP/Rio Claro)

DOI:

https://doi.org/10.36453/2318-5104.2018.v16.n1.p13

Palavras-chave:

Judô, Treinador, Formação profissional.

Resumo


O estudo objetiva responder qual a importância, atribuída por treinadores de judô de elite, com relação a formação profissional para suas atuações.  Foi utilizada uma abordagem qualitativa, podendo ser classificado como estudos de casos múltiplos. Participaram 8 treinadores de judô, selecionados intencionalmente. Utilizou-se de uma entrevista, com dois momentos diferentes: uma parte estruturada e outra semiestruturada. A amostra foi composta de técnicos jovens (37,4±3,8 anos), mas que contam com resultados expressivos. Todos os treinadores participantes da pesquisa são graduados em Educação Física, sendo que 6 deles são pós-graduados (4 especialistas e 2 Mestres). Constatamos que, para essa população, a formação profissional foi primordial para a atuação como técnico desportivo.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

ALENCAR, Y. O.; SILVA, L. H.; LAVOURA, T. N.; DRIGO, A. J. As lutas no ambiente escolar: uma proposta pedagógica. Revista Brasileira de Ciência e Movimento, Brasília, v. 23, n. 3, p. 53-63, 2015.

AZEVEDO, P. H. S. M.; DRIGO, A. J.; OLIVEIRA, P. R.; CARVALHO, M. C. G. A.; SABINO, M. Sistematização da preparação física do judoca Mário Sabino: um estudo de caso do ano de 2003. Revista Brasileira de Ciências do Esporte, Brasília, v. 26, n. 1, p. 73-86, 2004.

BANACK, H.; BLOOM, G.; FALCÃO, W. Promoting long term athlete development in cross country skiing through competency-based coach education: a qualitative study. International Journal of Sports Science & Coaching, Winchester, v. 7, n. 2, p. 301-15, 2012.

CAVAZANI, R. N.; CESANA, J.; SILVA, L. H.; CRESSONI, F. E. C.; TAVARES JUNIOR, A. C.; ARANHA, A. C. M.; DRIGO, A. J. O técnico de judô: um estudo comparativo após 10 anos da regulamentação da Educação Física. Revista Brasileira de Ciência e Movimento, Brasília, v. 21, n. 3, p. 105-17, 2013.

CBJ. Confederação Brasileira de Judô. Notícias. CBJ abre processo seletivo para Curso Nacional de Capacitação para Técnicos de Judô, set. 2015. Disponível em: <http://www.cbj.com.br/noticias/5012/cbj-abre-processo-seletivo-para-curso-nacional-de-capacitacao-para-tecnicos-de-judo.html>. Acessado em: 29 de janeiro de 2018.

COI. Comitê Olímpico Internacional. Olimpic judo results: Rio-2016. Disponível em: <https://www.olympic.org/rio-2016/judo>. Acessado em: 15 de dezembro de 2016.

DRIGO, A. J. Lutas e escolas de ofício: analisando o judô brasileiro. Motriz, Rio Claro, v. 15, n. 2, p. 396-406, 2009.

DRIGO, A. J.; CESANA, J. Processo de reestruturação produtiva e econômica, da formação artesanal à industrial e a construção das profissões: recortes com a educação física brasileira, artesanato e profissão. Revista de Educação Skepsis, Rio de Janeiro, v. 3, n. 1, p. 1-20, 2011.

DRIGO, A. J.; SOUZA NETO, S.; CESANA, J.; TOJAL, J. B. A. G. Artes marciais, formação profissional e escolas de ofício: Análise documental do judô brasileiro. Motricidade, Florianópolis, v. 7, n. 4, p. 49-62, 2011.

FPJ. Federação Paulista de Judô. Secretaria 2017. Disponível em: <http://www.fpj.com.br/secretaria-2017>. Acessado em: 15 de outubro de 2017.

GONÇALO JÚNIOR. ‘Popular’, judô ganha reality show na TV Globo. Estadão, Ago. 2017. Disponível em: <http://esportes.estadao.com.br/noticias/lutas,popular-judo-ganha-reality-show-na-tv-globo,70001950986>. Acessado em: 28 de agosto de 2017.

GONÇALVES JÚNIOR, L.; DRIGO, A. J. A já regulamentada profissão educação física e as artes marciais. Motriz, Rio Claro, v. 7, n. 2, p. 131-2, 2001.

IJF. International Judo Federation. World Senior Championship 2017. Disponível em: <https://www.ijf.org/competition/1463/results>. Acessado em: 15 de outubro de 2017.

ICCE. International Council for Coaching Excellence. International Sport Coaching Framework Version 1.2. Champaign: Human Kinetics, 2013.

JONES, R.; MORGAN, K.; HARRIS, K. Developing coaching pedagogy: seeking a better integration of theory and practice. Sport, Education and Society, Abingdon, v. 15, n. 2, p. 1-17, 2012.

LLOYD, R. S.; CRONIN, J. B.; FAIGENBAUM, A. D.; HAFF, G. G.; HOWARD, R.; KRAEMER, W. J.; MICHELI, L. J.; MYER, G. D.; OLIVER, J. L. National Strength and Conditioning Association position statement on long-term athletic development. Journal Strength and Conditioning Research, Philadelphia, v. 30, n. 6, p. 1491–1509, 2016.

LYLE, J. A review of the research evidence for the impact of coach education. International Journal of Coaching Science, Thousand Oaks, v. 1, n. 1, p. 17-34, 2007.

MORGAN, K.; JONES, R. L.; GILBOURNE, D.; LLEWELLYN, D. Changing the face of coach education: using ethno-drama to depict lived realities. Physical Education and Sport Pedagogy, Glasgow, v. 18, n. 5, p. 1-14, 2012.

NUNES, A. V.; RUBIO, K. As origens do judô brasileiro: a árvore genealógica dos medalhistas olímpicos. Revista Brasileira de Educação Física e Esporte, São Paulo, v. 26, n. 4, p. 667-78, 2012.

PESET, F.; SAPENA, A. F.; VILLAMÓN, M.; GONZÁLES, L. M.; HERRERA, J. L. T.; BENAVENT, R.A. Scientific literature analysis of judo in web of science. Archives of Budo, Krakow, v. 9, n. 2, p. 81-91, 2013.

PLATONOV, V. N. Tratado geral de treinamento desportivo. São Paulo: Phorte; 2008.

RAMIL, T. Judô assume responsabilidade de ser carro-chefe do Brasil na Rio 2016. Reuters, 2016. Disponível em: <http://br.reuters.com/article/sportsNews/idBRKCN1072AD>. Acessado em: 30 de julho de 2016.

ROSADO, A.; MESQUITA, I. Melhorar a performance optimizando a instrução. In: ROSADO, A.; MESQUITA, I. Pedagogia do desporto. Lisboa: Edições FMH, 2009. p. 69- 130.

ROSADO, A.; MESQUITA, I.; JANUÁRIO, N.; BREIA, E. Athlete’s retention of coach’s instruction on task presentation and feedback. International Journal of Performance Analysis in Sport, Cardiff, v. 8, n. 1, p. 19-30, 2008.

RUGIU, A. S. Nostalgia do mestre artesão. Campinas: Autores Associados; 1998.

SILVA, L. H.; TAVARES JÚNIOR, A. C.; DRIGO, A. J. Produção científica do judô: da academia às academias. Conexões, Campinas, v. 6, n. 1, p. 662-73, 2008.

VERKHOSHANSKY, Y. V. Problemas atuais da metodologia do treino desportivo. Revista Treinamento Desportivo, Curitiba, v. 1, n. 1, p. 33-45, 1996.

WERTHNER, P.; CULVER, D.; TRUDEL, P. An examination of a large scale coach education program from a constructivist perspective. In: SCHINKE, R. (Ed.). Sport Psychology Insights. London: Nova Science Publishers: 2012. p. 337-354.

Downloads

Publicado

09-02-2018

Como Citar

TAVARES JUNIOR, A. C.; DRIGO, A. J. Percepção sobre a importância da formação profissional por treinadores de judô de elite. Caderno de Educação Física e Esporte, Marechal Cândido Rondon, v. 16, n. 1, p. 13–20, 2018. DOI: 10.36453/2318-5104.2018.v16.n1.p13. Disponível em: https://e-revista.unioeste.br/index.php/cadernoedfisica/article/view/18243. Acesso em: 27 nov. 2021.