Os enfrentamentos históricos da formação e desenvolvimento profissional em educação física

Autores

DOI:

https://doi.org/10.36453/2318-5104.2019.v17.n1.p237

Palavras-chave:

Educação Física, Formação e Desenvolvimento Profissional, História do Tempo Presente

Resumo


Objetivo: Analisar os enfrentamentos da formação e desenvolvimento profissional em educação física, presentes desde início do século XX e, ainda, hoje, alguns não superados. Vislumbra-se despertar para um olhar crítico das determinantes: educação física, universidade, formação, mundo do trabalho e sociedade brasileira. Métodos: Para tanto, realizou-se revisão crítica da literatura pertinente ao assunto e por intermédio da sociologia do conhecimento pautou-se a discussão do problema em questão. Resultados: Constatou-se avanço significativo da área em termos científicos, recentes estudos apontam os benefícios da prática orientada de exercícios físicos para o tratamento de algumas doenças como obesidade, depressão, diabetes, Alzheimer, entre outras. No entanto, ainda é questionável a postura, intervenção profissional e práxis pedagógica. Há mais de 100 anos, enfrentamos o sentimento de “outsiders”, estigmatizados por atributos associados à desvalorização do ser professor, com baixa remuneração financeira, reconhecimento cultural, status científico e profissional da educação física, questionáveis na figuração escolar e social brasileira. Enfim, com as poucas aulas semanais de educação física escolar, dificilmente a educação do corpo brasileiro acontecerá por intermédio do processo de escolarização. Conclusão: Consequentemente, o projeto nacional de conscientização e mudança em prol de hábitos saudáveis não se concretizará, resultando em menores índices de qualidade de vida e mais gastos financeiros pessoais e governamentais.

ABSTRACT. The confrontations of training and professional development in physical educationObjective: To analyze the confrontations of the formation and professional development in physical education, present since the beginning of the 20th century and until today, some of them have not yet been overcome. Methods: There has been an awakening glimpse for a critical view of the determinants: physical education, university, training, the world of work and the Brazilian society. Results: For this purpose, it has been carried out a critical review of the literature pertinent to the subject and it was taken account the discussion of the relevant problem through the sociology of knowledge method. It was found a significant progress of this area in scientific terms, recent studies have pointed the benefits of oriented practice of the physical exercises for some disease treatment such as obesity, depression, diabetes, Alzheimer, among others. However, it is still questionable the attitude, professional intervention and pedagogical praxis. We have faced the feeling of “outsiders” stigmatized by attributes associated to the depreciation of being a teacher, who has low payment, low cultural recognition, the physical education scientific and professional status questionable in the school and social Brazilian environment for more than a hundred years. Finally, with only the very few weekly PE classes, there is little chance the Brazilian body education and training will happen by means of an education process. Conclusion: Therefore, the national project of awareness and change on behalf of healthy habits will not be achieved, resulting in lower levels of life quality and more personal and governmental financial expenditures

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Dagmar Cynthia Hunger, Universidade Estadual Paulista - "Júlio de Mesquita Filho" (UNESP)

Educação Física.

 

Maria Elisete Brigatti, Centro Universitário da Fundação Herminio (FHO)

Educação Física.

Juliana Martins Pereira, Instituto Federal do Ceará - Campus de Acaraú (IFCE)

Educação Física

Rebeca Lima Cleto, Universidade Estadual Paulista - "Júlio de Mesquita Filho" (UNESP)

Educação Física.

Referências

AMADO, J.; FERREIRA, M. M. (Org.). Usos e abusos da história oral. Rio de Janeiro: Fundação Getúlio Vargas, 1996.

AZAMBUJA, A. P. de O. A questão da saúde na educação física escolar: reflexões sobre as perspectivas de professores. 2018. 172f. Tese (Doutorado em Ciências da Motricidade) – Universidade Estadual Paulista, Bauru, 2018.

AZEVEDO, F. de. Da educação física – o que ela é, o que tem sido e o que deveria ser. Seguido de antinous – estudo de cultura atlética e a evolução do esporte no Brasil. 3. ed. V. 1. São Paulo: Melhoramentos, 1960

BORGES, C. Docência universitária em educação física. 2006. 227f. Dissertação (Mestrado em Ciências da Motricidade) - Universidade Estadual Paulista, Rio Claro, 2006.

BOURDIEU, P. Questões de sociologia. Rio de Janeiro: Marco Zero, 1983.

BRASIL. Conselho Federal de Educação. Parecer n°. 215, de 11 de março de 1987. Documento n. 315, Brasília, março, 1987. Disponível em: http://www.dominiopublico.gov.br/download/texto/cd007078.pdf . Acessado em: 13 de janeiro de 2019.

CAPRA, F. O ponto de mutação. São Paulo: Cultrix, 1987.

CHARTIER, R. Pensar o tempo presente, a visão do historiador modernista. In: AMADO, J.; FERREIRA, M. M. (orgs.). Usos e abusos da história oral. Rio de Janeiro: Fundação Getúlio Vargas, 1996. p. 215-8.

CORRÊA, E. A. As tecnologias no processo de ensino escolar e a aprendizagem dos conhecimentos da Educação Física. 2018. 209f. Tese (Doutorado em Ciências da Motricidade) – Universidade Estadual Paulista, Bauru, 2018.

CUNHA, L. D. da. Trajetórias de aprendizagens de treinadores de basquetebol atuantes nas instituições de esporte em Franca - SP. 2017. 153f. Dissertação (Mestrado em Ciências da Motricidade) - Universidade Estadual Paulista, Rio Claro, 2017.

DEMO, P. O conhecimento moderno: sobre ética e intervenção do conhecimento. Petrópolis: Vozes, 1997.

DEMO, P. Professor e seu direito de estudar. In: SHIGUNOV NETO, A.; MACIEL, L. S. B. (Org.). Reflexões sobre a formação de professores. Campinas: Papirus, 2002. p. 71-88.

DEMO, P. Professor do futuro e reconstrução do conhecimento. In: MACIEL, L. S. B.; SHIGUNOV NETO, A. (Org.). Formação de professores: passado, presente e futuro. São Paulo: Cortez, 2004. p. 113-27.

ELIAS, N. A sociedade dos indivíduos. Rio de Janeiro: Jorge Zahar, 1994.

FÁVERO, M. L. A. Universidade e estágio curricular; subsídios para discussão. In: ALVES, N. (Org.). Formação de professores: pensar e fazer. São Paulo: Cortez, 1992.

HARARI, Y. N. 21 lições para o século 21. São Paulo: Companhia das Letras, 2018.

HARARI, Y. Homo Deus: uma breve história do amanhã. São Paulo: Companhia das Letras, 2016.

HOBSBAWM, E. J. A era dos impérios (1875-1914). Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1992.

KOURGANOFF, W. A face oculta da universidade. São Paulo: Editora UNESP, 1990.

LAWSON, H. A. Invitation to Physical Education. Champaign: Human Kinetics, 1984.

LE GOFF, J. História e memória. Campinas: Unicamp, 1992.

MARRÖU, H. I. Do conhecimento histórico. Lisboa: Aster, s.d.

MARTINS PEREIRA, J. A formação profissional dos técnicos de voleibol de São José dos Campos. Relatório científico final apresentado à comissão permanente de pesquisa da Faculdade de ciências, Bauru: Universidade Estadual Paulista “Júlio de Mesquita Filho”, Bolsa de iniciação científica Pibic/CNPQ, 2000-2001.

MARTINS PEREIRA, J. A formação do bacharel em educação física e esporte: em contexto as disciplinas de voleibol. 2004. 132f. Dissertação (Mestrado em Ciências da Motricidade) - Universidade Estadual Paulista, Rio Claro, 2004.

NÓVOA, A. Firmar a posição como professor, afirmar a profissão docente. Cadernos de Pesquisa, São Paulo, v. 47, n. 166, p. 1106-33, 2017.

PALLARES-BURKE, M. L. G. As muitas faces da história: nove entrevistas. São Paulo: Universidade Estadual Paulista, 2000, p. 11-228.

PEREIRA, M. L. A formação acadêmica do professor de educação física: em questão o conteúdo da dança. 2007. 197f. Dissertação (Mestrado em Ciências da Motricidade) - Universidade Estadual Paulista, Rio Claro, 2007.

RÉMOND, R. Pensar o tempo presente - algumas questões de alcance geral à guisa de introdução. In: AMADO, J.; FERREIRA, M. M. (Orgs.). Usos e abusos da história oral. Rio de Janeiro: Fundação Getúlio Vargas, 1996. p. 203-9.

SCHAFF, A. História e verdade. 4. ed. São Paulo: Martins Fontes, 1987.

SOUSA, N. C. P. de. Pesquisa-ação de formação continuada em educação física no âmbito da dança: as possíveis implicações no repensar e na transformação da prática pedagógica de educação física, arte e pedagogia. 2016. 383f. Tese (Doutorado em Ciências da Motricidade) - Universidade Estadual Paulista, Rio Claro, 2016.

THIENGO, C. R.; OLIVEIRA, F. I. S.; TALAMONI, G. A.; HUNGER, D. Análise do processo histórico da identificação de goleiros para o futebol. Revista Mineira de Educação Física, Viçosa, Edição Especial, n. 1, p 1440-50, 2012.

VALDERRAMAS, C. Os saberes e a formação dos professores de street dance do Estado de São Paulo. 2008. 174f. Dissertação (Mestrado em Ciências da Motricidade) - Universidade Estadual Paulista, Rio Claro, 2008.

VASCONCELLOS, C. S. Metodologia dialética em sala de aula. Revista de Educação AEC, Brasília, v. 1, n. 83, p. 18, 1992.

Downloads

Publicado

24.06.2019

Como Citar

HUNGER, D. C.; BRIGATTI, M. E.; PEREIRA, J. M.; CLETO, R. L. Os enfrentamentos históricos da formação e desenvolvimento profissional em educação física. Caderno de Educação Física e Esporte, Marechal Cândido Rondon, v. 17, n. 1, p. 237–244, 2019. DOI: 10.36453/2318-5104.2019.v17.n1.p237. Disponível em: https://e-revista.unioeste.br/index.php/cadernoedfisica/article/view/22186. Acesso em: 26 jun. 2022.

Edição

Seção

Dossiê Formação e Desenvolvimento Profissional