Orientação: um tesouro pedagógico das práticas corporais de aventura

Autores

DOI:

https://doi.org/10.36453/cefe.2021.n3.27476

Palavras-chave:

esporte orientação, práticas corporais de aventura, ensino fundamental, educação física escolar

Resumo


INTRODUÇÃO: O incentivo à prática da Orientação, no ambiente escolar possibilita aos estudantes: compreender, produzir, vivenciar e relacionar conhecimentos entrelaçado entre manifestações sociais e cultura corporal. As práticas corporais de aventura (PCAs) alcançam novos adeptos e têm sido reconhecidas pela sociedade que busca da (re)aproximação com a natureza e fuga de ambientes urbanos. Ao professor de educação física cabe o desafio de contextualizar e ofertá-las possibilitando os estudantes reflexões e vivências de movimento. OBJETIVO: O objetivo dessa proposta pedagógica, neste relato de experiência foi apresentar a Orientação e suas possibilidades no ambiente escolar, estimulando as PCAs com diversão, e potencial desenvolvimento cognitivo, funcional, social e pessoal. MÉTODO: A proposta foi realizada com 30 (trinta) estudantes matriculados em uma turma de 5º (quinto) ano, do ensino fundamental I, com idades entre 10 e 11 anos de uma escola pública em Curitiba/PR. Diversos materiais lúdicos e pedagógicos foram disponibilizados e confeccionados com e para os estudantes. Conversas sobre a história da Orientação, os equipamentos utilizados, a leitura de mapas, cores e símbolos foram abordadas. Como ampliação de conhecimento os estudantes participaram de uma atividade surpresa, na qual puderam realizar uma pista sprint dentro da unidade escolar, com mapa produzido exclusivamente para o dia. RESULTADOS: Percebemos que houve ótima aceitação dos estudantes em todo o processo, observando o ambiente escolar com maiores possibilidades de conhecimentos, tais como atitudes de preservação da natureza, resolução de situações problemas em ambiente conhecido e seguro, protagonismo estudantil e relação com o outro. CONCLUSÃO: Conclui-se que a Orientação é um conteúdo rico e uma prática segura no ambiente escolar, pois promove experimentações e noções espacial e temporal, estimula a criatividade, a iniciativa e superação de limites. É um conteúdo que pode ser contemplado na estrutura curricular das aulas de Educação Física, tendo em vista toda a sua potencialidade formativa.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

ALARCÃO, I. Professores reflexivos em uma escola reflexiva. 5. ed. São Paulo: Cortez, 2007.

BRASIL. Ministério da Educação. Base Nacional Comum Curricular (BNCC). Brasília: MEC, 2018. Disponível em: . Acessado em: 26 de maio de 2021.

CARVALHO, J. C. Jogos de corrida de orientação para escolas. São Paulo: Yolbook, 2020.

CÁSSARO, E. R. Atividades de aventura nos anos iniciais do ensino fundamental: possibilidades e desafios a partir da BNCC. 2019. 160f. Dissertação (Mestrado em Educação) - Universidade Estadual do Oeste do Paraná, Cascavel, 2019.

CORRÊA, L. V. D. O. M.; BADARÓ, L. F.; de SOUZA, J.; PIMENTEL, G. G. A. Práticas corporais de aventura e biografias de movimento na educação física escolar. Humanidades & Inovação, Palmas, v. 7, n. 10, 253-65, 2020.

CURITIBA. Prefeitura Municipal. Secretaria Municipal da educação. Currículo do Ensino Fundamental: Educação Física. Curitiba, 2020.

DAOLIO, J. Educação física e o conceito de cultura. 2. ed. Campinas: Autores Associados, 2007.

FONTANA, M. J.; FÁVERO, A. A. Professor reflexivo: uma integração entre teoria e prática. Revista de Educação do IDEAU, Rio de Janeiro, v. 8, n. 1, p. 1-14, 2013.

FRANCO, L. C. P.; CAVASINI, R.; DARIDO, S. C. Práticas corporais de aventura. In: GONZALEZ, F. J.; DARIDO, S. C.; OLIVEIRA, A. A. B. (Orgs.). Lutas, capoeira e práticas corporais de aventura. v. 4. Maringá: Eduem, 2017. p. 101-36.

INÁCIO, H. L. D.; CAUPER, D. A. C.; SILVA, L. A. P.; MORAIS, G. G. Práticas corporais de aventura na escola: possibilidades e desafios - reflexões para além da Base Nacional Comum Curricular. Motrivivência, Florianópolis, v. 28, n. 48, p. 168-87, 2016.

IOF. International Orienteering Federation. About Orienteering. Disponível em: <https://orienteering.sport/orienteering/>. Acessado em: 26 de maio de 2021.

RODRIGUES, H. A.; DARIDO, S. C. A técnica esportiva em aulas de educação física: um olhar sobre as tendências socioculturais. Movimento, Porto Alegre, v. 14, p. 135-54, 2008.

SCOPEL, A. J. S. G.; FERNANDES, A. V.; RETAMAL, F. C.; PIMENTEL, G. G. A.; NODA, L. M., SANTOS, S. Atividades físicas alternativas: práticas corporais de aventura. Curitiba: Intersaberes, 2020.

SILVA, C. C. Práticas corporais de aventura nos anos iniciais: a organização e a sistematização curricular nas aulas de Educação Física. 2020. 180f. Dissertação (Mestrado em Educação Física) - Universidade Federal do Rio Grande do Norte, Natal, 2020.

SOUSA, D. Q. O.; ARAUJO A. C.; SANTOS A. P. Esporte orientação: relato de experiência pedagógica no ensino médio. Cadernos de Formação RBCE, Natal, v. 6, n. 2, p. 88-100, 2016.

Downloads

Publicado

29-09-2021

Como Citar

LUZ, D. C.; OLIVEIRA, A. A. B. Orientação: um tesouro pedagógico das práticas corporais de aventura. Caderno de Educação Física e Esporte, Marechal Cândido Rondon, v. 19, n. 3, 2021. DOI: 10.36453/cefe.2021.n3.27476. Disponível em: https://e-revista.unioeste.br/index.php/cadernoedfisica/article/view/27476. Acesso em: 26 out. 2021.

Edição

Seção

Dossiê Educação Física Escolar: desafios e possibilidades na atualidade