Atividades circenses na Educação Física escolar: análise sistemática da produção bibliográfica (2016-2020)

Autores

DOI:

https://doi.org/10.36453/cefe.2021.n3.27491

Palavras-chave:

Circo, Educação Física, Educação Básica, Estado da Arte, Escola.

Resumo


INTRODUÇÃO: Diante do aumento progressivo das publicações sobre o ensino das atividades circenses na escola, estudos de revisão podem ajudar professores e profissionais na busca por conhecimentos baseados em evidências que orientem suas intervenções.
OBJETIVO: O objetivo deste estudo é identificar como o ensino do Circo na escola vem sendo tratado pela literatura científico-pedagógica.
MÉTODOS: O estudo é de natureza qualitativa delineado como levantamento bibliográfico sistemático. Para tanto, realizou-se buscas em sete bases de dados, duas revistas especializadas e uma rede social. Adotou-se a análise temática de conteúdo para tratar dos dados. O corpus documental foi composto por 74 documentos em 4 idiomas (47 artigos, 3 teses, 8 dissertações, 4 livros e 12 capítulos de livros).
RESULTADOS: Os resultados denotam uma concepção ampliada de escola, bem como o aumento de publicações sobre o ensino das atividades circenses, com destaque para a Educação Infantil, pouco relatados em estudos anteriores. Os discursos que buscam legitimar o ensino do Circo na Educação Física escolar são o da cultura corporal; diversidade de conteúdo; desenvolvimento de capacidades físicas, habilidades motoras e relações interpessoais e o da articulação com documentos oficiais. Os desafios pedagógicos mais recorrentes são a falta de materiais específicos, de infraestrutura e a descontinuidade do trabalho docente. Os resultados indicam maior preocupação com a segurança e com a adaptação de materiais, embora esse último aspecto pareça implicar na recorrente falta de investimentos nesse âmbito. Destaca-se, ainda, a falta de clareza no processo avaliativo e o distanciamento entre as propostas e a dimensão artística do Circo.
CONCLUSÃO: O ensino do Circo na escola já é uma realidade em muitas unidades escolares brasileiras, porém, ainda há dificuldades que o afasta desse contexto, sendo assim, se faz necessário que a comunidade científica crie outros meios de comunicação com as comunidades pedagógicas.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Gilson Santos Rodrigues, Universidade de Campinas (Unicamp), Campinas

Possui graduação - bacharelado (2014) e licenciatura (2015) - e mestrado em Educação Física pela Universidade Estadual de Campinas (FEF/UNICAMP) (2018). Atualmente é estudante e facilitador da Universidade Virtual do Estado de São Paulo (UNIVESP), arte-educador circense no Instituto de Incentivo à Criança e ao Adolescente (ICA) de Mogi Mirim/SP e estudante de doutorado na FEF/Unicamp. É membro do Grupo de Pesquisa em Circo - CIRCUS e do Grupo de Estudos em Educação Física no Desenvolvimento Infantil - GEEFIDI. Tem experiência na área de Educação Física, com ênfase em Educação Física, atuando principalmente nos seguintes temas: circo, pedagogia, jogos circenses, arte-educação, educação física, educação, lúdico e jogos.

Caroline Capellato Melo, Univesidade de Campinas (Unicamp), Campinas

Possui graduação em Educação Física pela Universidade Federal de São Carlos (2016). Mestra em Educação Física na área de Educação Física e Sociedade. Membro do grupo de pesquisa CIRCUS na Universidade Estadual de Campinas. Áreas de interesse: Atividades circenses e Educação Física escolar.

Thaísa Rittmeister Mazzeu, Universidade Federal de São Carlos (UFSCar), São Carlos

Graduanda do terceiro ano do curso de licenciatura plena em Educação Física da UFSCar. Atualmente é bolsista do Pró-PET-Saúde - Programa de Educação pelo Trabalho para a Saúde - da Universidade Federal de São Carlos.

Marco Antonio Coelho Bortoleto, Universidade de Campinas (Unicamp), Campinas

Graduado (Licenciatura Plena) em Educação Física pela Universidade Metodista de Piracicaba (1997), Mestrado em Educação Física pela Universidade Estadual de Campinas (2000), Doutorado pela Universidade de Lleida (2004) no Instituto Nacional de Educação Física da Catalunha (INEFC) na Espanha (2004) e Livre Docente (Professor Associado) FEF-UNICAMP (2016). Realizou Estágio de Pós-doutorado na Faculdade de Motricidade Humana (FMH) da Universidade de Lisboa (Portugal) (2010-2011) e na Universidade de Manitoba (Canadá, 2018). Professor visitante na Universidad A Coruña (Espanha) em 2011 e na Universidad de La Plata (Argentina, 2017). Professor de Acrobacia na Escola de Circo de Barcelona (Espanha, 2001-2005). Casado e pai da Leticia e da Alicia! Atualmente é Professor MS5 (Livre Docente / Associado) do Departamento de Educação Física e Humanidades (DEFH) da Faculdade de Educação Física da UNICAMP. Membro do Comitê de Ginástica para Todos (GPT 2012-2020) e da Comissão de Educação (2017-20) da Federação Internacional de Ginástica (FIG). Pesquisa na área de Educação Física, com ênfase na Ginástica e no Circo, enfocando nas seguintes temáticas: pedagogia e segurança das atividades circenses; cultura de treinamento da ginástica artística; formação em Ginástica para Todos; Tecnologias elásticas e formação de acrobatas. Tem suas pesquisas fundamentadas principalmente na Praxiologia Motriz.

Referências

BARBOSA, F. T. Pedagogia histórico-crítica e educação física escolar: Um trabalho educativo com o conteúdo circo. Temas em Educação Física Escolar, Rio de Janeiro, v. 5, n. 1, p. 112-27, 2020.

BARDIN, L. Análise de conteúdo. São Paulo: Edições 70, 2011.

BENITES, L. C.; NASCIMENTO, J. V.; MILISTETD, M.; FARIAS, G. O. Análise de conteúdo na investigação pedagógica em educação física: estudo sobre estágio curricular supervisionado. Movimento, Porto Alegre, v. 22, n. 1, p. 35-50, 2016.

BORTOLETO, M. A. C. Atividades circenses: Notas sobre a pedagogia da educação corporal e estética. Cadernos de Formação RBCE, Porto Alegre, v. 2, n. 2, p. 43-55, 2011.

BORTOLETO, M. A. C. Mais arte, mais circo e mais educação: por um corpo mais expressivo. In: MORAES, A. C.; ROCHA, L. A. O.; SILVA, P. C. C. Educação integral no Espírito Santo: contribuições para as artes do corpo e do espaço. Vitória: GM Gráfica & Ed., 2016. p. 103-24.

BORTOLETO, M. A. C. Um encontro entre o funâmbulo e o praxiólogo: ideias para mestres e discípulos. In. FERREIRA, L. A.; RAMOS, G. N. S. (Org.). Educação física escolar e praxiologia motriz: compreendendo as práticas corporais. Curitiba: CRV, 2017. p. 55-79.

BORTOLETO, M. A. C.; ONTAÑÓN BARRAGÁN, T.; CARDANI, L. T.; FUNK, A.; MELO, C. C.; SANTOS RODRIGUES, G. Gender participation and preference: a multiple-case study on teaching circus at PE in Brazilians schools. Frontiers in Education, Lausanne, v. 5, p. 1-11, 2020.

BORTOLETO, M. A. C.; DUPRAT, R. M.; TUCUNDUVA, B. B. P. As atividades circenses na FEF-UNICAMP: a construção de uma nova área de estudos e pesquisa. In: BORTOLETO, M. A. C.; ONTAÑÓN, T. B.; SILVA, E. (Org.). Circo: Horizontes educativos. Campinas: Autores Associados, 2016. p. 225-57.

BORTOLETO, M. A. C.; SILVA, E. Circo: Educando entre as gretas. Rascunhos, Uberlândia, v. 4, n. 2, p. 104-17, 2017.

BRACHT, V. Desafios e dilemas da Pós-graduação em educação física: conhecimento e especificidade. In: RECHIA, S. (Org.). Dilemas e desafios da pós-graduação em educação física. Ijuí: Unijuí, 2015. p. 109-23.

BRASIL. Ministério da Educação. Secretaria de Educação Básica. Diretrizes curriculares nacionais para a educação infantil. Brasília: MEC, SEB, 2010. Disponível em: <http://portal.mec.gov.br/dmdocuments/diretrizescurriculares_2012.pdf>. Acessado em: 19 de outubro de 2021.

CARDANI, L. T.; ONTAÑÓN, T. B.; SANTOS RODRIGUES, G.; BORTOLETO, M. A. C. Atividades circenses na escola: a prática dos professores da rede municipal de Campinas - SP. Revista Brasileira de Ciência e Movimento, Brasília, v. 25, n. 4, p. 128-40, 2017.

CHIODA, R. A. Uma aventura da alegria e do risco: narrativas de um professor de educação física sobre o ensino das atividades circenses. 2018. 94f. Tese (Doutorado em Educação Física) - Universidade Estadual de Campinas, Campinas, 2018.

CONCEIÇÃO JR., E. J. M.; GODOY, L. B.; RIZZO, D. T. S.; ZAIM-DE-MELO, R. Produção científica sobre atividades circense no centro-oeste do Brasil no período 2015-2020. Lecturas: Educación Física y Deportes, Revista Digital, Buenos Aires, v. 25, n. 267, p. 118-31, 2020. Disponível em: <https://www.efdeportes.com/efdeportes/index.php/EFDeportes/article/download/2133/1267?inline=1>. Acessado em: 19 de outubro de 2021.

COXE, A. H. Nacimiento de un arte: el circo comenzó a lomos de un caballo. In: UNESCO – EL CORREO. El circo: un espectáculo del mundo. N. 1, 1988.

DUPRAT, R. M.; BORTOLETO, M. A. C. Educação Física escolar: pedagogia e didática das atividades circenses. Revista Brasileira de Ciências do Esporte, Porto Alegre, v. 28, n. 2, p. 171-89, 2007.

FERREIRA, D. L.; BORTOLETO, M. A. C.; SILVA, E. Segurança no circo: questão de prioridade. Várzea Paulista: Fontoura, 2015.

FLORIANO, T. A.; PEREIRA, B. F. O circo na educação infantil: um relato de experiência. Cadernos de Formação RBCE, Porto Alegre, v. 9, n. 1, p. 45-53, 2018.

FRANCO, M. L. P. B. Análise de conteúdo. 2. ed. Brasília: Liber Livro, 2005.

GIL, A. C. Métodos e técnicas de pesquisa social. 6. ed. São Paulo: Atlas, 2008.

HART, C. Doing a literature review: Releasing the research imagination. Thousand Oaks: SAGE Publications, 2018.

KRIELLARS, D. J.; CAIRNEY, J.; BORTOLETO, M. A. C.; KIEZ, T. K. M.; DUDLEY, D.; AUBERTIN, P. The impact of circus arts instruction in physical education on the physical literacy of children in grades 4 and 5. Journal of Teaching in Physical Education, Champaign, v. 38, n. 2, p. 162-70, 2019.

KRIPPENDORFF, K. Content analysis: an introduction to its methodology. 2. ed. Thousand Oaks: SAGE Publications, 2004.

KRONBAUER, G. A.; NASCIMENTO, M. I. M. Circo e a educação do corpo–da capitalização dos espetáculos à sala de aula. Revista Contemporânea de Educação, Rio de Janeiro, v. 9, n. 18, p. 317-37, 2014.

KRONBAUER, G. A.; NASCIMENTO, M. I. M. O circo e suas miragens: a Escola Nacional do Circo e a história dos espetáculos na produção acadêmica brasileira. Revista HISTEDBR On-Line, Campinas, v. 13, n. 52, p. 238-49, 2013.

LE BRETON, D. Condutas de risco: dos jogos de morte ao jogo de viver. Campinas: Autores Associados, 2009.

LIBÂNEO, J. C. Pedagogia e pedagogos, para quê? 12. ed. São Paulo: Cortez, 2010.

LOPES, D. C.; PARMA, M. Construção de malabares: passo a passo. Várzea Paulista: Fontoura, 2016.

MANCINI, M. C.; SAMPAIO, R. F. Quanto o objeto de estudo é a literatura: estudo de revisão. Revista Brasileira de Fisioterapia, São Carlos, v. 10, n. 4, p. 361-472, 2006.

MATEU, M.; BORTOLETO, M. A. C. La lógica interna del circo: rasgos fundamentales. In: RIBAS, J. F. M. (Org.). Praxiologia motriz na América Latina: aportes para a didática na educação física. Ijuí: Unijuí, 2017.

MIRANDA, R. C. F.; AYOUB, E. Por entre as brechas dos muros da universidade: O circo como componente curricular na formação inicial em educação física. Revista Portuguesa de Educação, Braga, v. 30, n. 2, p. 61-83, 2017.

MOROSINI, M. C. A pós-graduação no Brasil: formação e desafios. Revista Argentina de Educación Superior, Buenos Aires, n. 1, p. 125-52, 2009.

NÓBREGA-THERRIEN, S. M.; THERRIEN, J. Trabalhos científicos e o estado da questão: reflexões teórico-metodológicas. Estudos em Avaliação Educacional, São Paulo, v. 15, n. 30, p. 5-16, 2004.

ONTAÑÓN BARRAGÁN, T.; LOPES, D. C.; SANTOS RODRIGUES, G.; CARDANI, L. T.; BORTOLETO, M. A. C. Corpo e arte: uma proposta pedagógica na Educação Física a partir da bola de equilíbrio circense. Educación Física y Ciencia, La Plata, v. 21, n. 2, e076, 2019.

ONTAÑÓN, T. B.; BORTOLETO, M. A. C.; SILVA, E. Educación corporal y estética: las actividades circenses como contenido de la educación física. Revista Iberoamericana de Educación, Madrid, n. 62, p. 233-43, 2013.

ONTAÑÓN, T. B.; DUPRAT, R. M.; BORTOLETO, M. A. C. Educação física e atividades circenses: “o estado da arte”. Movimento, Porto Alegre, v. 18, n. 2, p. 149-68, 2012.

ONTAÑÓN, T. B.; DUPRAT, R. M.; MATEU SERRA, M.; BORTOLETO, M. A. C. O debate pedagógico sobre a arte do circo na Revista Éducation Physique et Sport (1969-2015). Movimento, Porto Alegre, v. 22, n. 2, p. 567-81, 2016.

RACE, R. Literature review. In: GIVEN, L. M. The sage encyclopedia of qualitative research methods. Thousand Oaks: SAGE Publications, 2008. p. 487-9.

RIBEIRO, C. S.; CARDANI, L. T.; SANTOS RODRIGUES, G.; BORTOLETO, M. A. C. O “não lugar” do circo na escola. Revista Portuguesa de Educação, Minho, v. 34, n. 1, p. 246-63, 2021.

RIBEIRO, J. L. P. Revisão de investigação e evidência científica. Psicologia, Saúde & Doenças, Lisboa, v. 15, n. 3, p. 671-82, 2014.

RICHARDSON, R. J.; PERES, J. A.; WANDERLEY, J. C. V. Pesquisa social: métodos e técnicas. 3. ed. São Paulo: Atlas, 2012.

ROCHA, G. Circo no Brasil – estado da arte. Revista Brasileira de Informação Bibliográfica em Ciências Sociais, São Paulo, v. 70, p. 51-70, 2010.

ROCHA, G. O “circo-escola” e a reinvenção da educação. In: ROCHA, G.; TOSTA, S. P. (Org.). Caminhos da pesquisa: estudos em linguagem, antropologia e educação. Curitiba: CRV, 2012. p. 129-50.

SANTOS RODRIGUES, G.; CARDANI, L. T.; ONTAÑÓN, T. B.; BORTOLETO, M. A. C. A presença (ou ausência) da temática circense nos PCNs e na BNCC para a disciplina curricular de Educação Física. In: BORTOLETO, M. A. C.; SILVA, E. (Orgs.). IV Seminário Internacional de Circo: inovação e criatividade. Anais... Várzea Paulista: Fontoura, 2017. p. 70-4.

SANTOS RODRIGUES, G.; ONTAÑÓN BARRAGÁN, T.; BORTOLETO, M. A. C.; PRODOCIMO, E. A extensão universitária e as atividades circenses: notas sobre um encontro formativo. Revista Brasileira de Ciência e Movimento, Brasília, v. 28, n. 2, p. 1-15, 2020.

SILVA, D. O. Desenvolvendo um cenário imaginativo circense pelo brincar-e-se-movimentar da criança. 2015. 115f. Dissertação (Mestrado em Educação Física e Desportos) - Universidade Federal de Santa Maria, Santa Maria, 2015.

SILVA, E. O circo: sua arte e seus saberes: o circo no Brasil do final do século XIX a meados do XX. 1996. 162f. Dissertação (Mestrado em História), Universidade Estadual de Campinas, Campinas, 1996.

SILVA, L. O.; MARTINELLI, R. O circo itinerante: compartilhando experiências de estágio de Educação Física infantil. Cadernos de Formação RBCE, Porto Alegre, v. 7, n. 2, p. 43-56, 2017.

SIZORN, M. Le cirque à l’épreuve de as scolarisation: Artification, légitimation... normalisation? Staps, Brest, n. 103, p. 23-38, 2014.

SOARES, P. C. Contradições na pesquisa e pós-graduação no Brasil. Estudos Avançados, São Paulo, v. 32, n. 92, p. 289-313, 2018.

SOUSA, A. J. D.; MORAES, F. F.; EDA, D. M. C.; SILVA, L. O. Limitações e formação docente para abordar a temática circense nas aulas de educação física. Caderno de Educação Física e Esporte, Marechal Cândido Rondon, v. 17, n. 1, p. 129-37, 2019.

TAKAMORI, F. S.; BORTOLETO, M. A. C.; LIPORONI, M. O.; PALMEN, M. J. H.; CAVALLOTTI, T. D. Abrindo as portas para as atividades circenses na educação física escolar: um relato de experiência. Pensar a Prática, Goiânia, v. 13, n. 1, p. 1-16, 2010.

TENGAN, E. Y. M.; BORTOLETO, M. A. C. Vamos brincar de circo: corpo “em arte” na educação infantil. Práticas Educativas, Memórias e Oralidades, Fortaleza, v. 3, n. 2, e324656, 2021.

TOLEDO, A. M.; ZANOTTO, L. Uma análise das atividades circenses como conteúdo da Educação Física: aportes teóricos e práticos. Lecturas: Educación Física y Deportes, Buenos Aires, v. 25, n. 268, p. 14-26, 2020. Disponível em: <https://www.efdeportes.com/efdeportes/index.php/EFDeportes/article/download/2157/1277?inline=1>. Acessado em: 19 de outubro de 2021.

TORRES, T. G. O.; DANTAS, R. A. E. Artes circenses: acrobacia coletiva como conteúdo da educação física escolar. Universitas: Ciências da Saúde, Brasília, v. 15, n. 1, p. 1-7, 2017.

TUCUNDUVA, B. B. P.; BORTOLETO, M. A. C. O circo e a inovação curricular na formação de professores de educação física no Brasil. Movimento, Porto Alegre, v. 25, e25055, 2019.

VOSGERAU, D. S. R.; ROMANOWSKI, J. P. Estudos de revisão: implicações conceituais e metodológicas. Revista Diálogo Educacional, Curitiba, v. 14, n. 41, p. 165-89, 2014.

WARD, S. Circus – The illegitimate child. Teaching Elementary Physical Education, [s.l.], p. 29-30, may 2001. Disponível em: <https://mega.nz/file/toZyESpS#MMNUI9j5jonaeA9EcDdVla0xs3BRb0Wacq8eRfhUXy8>. Acessado em: 19 de outubro de 2021.

XAVIER JR., J. F.; MOURA, D. L. Atividades circenses e Educação Física: uma análise das publicações entre 2012 e 2018. Revista Humanidades e Inovação, Palmas, v. 7, n. 8, p. 112-24, 2020.

ZANOTTO, L.; SOUZA JUNIOR, O. M. Atividades circenses na Educação Física: transformando a escola em picadeiro. Corpoconsciência, Cuiabá, v. 20, n. 2, p. 23-32, 2016.

Downloads

Publicado

01-11-2021

Como Citar

SANTOS RODRIGUES, G.; MELO, C. C.; MAZZEU, T. R.; BORTOLETO, M. A. C. Atividades circenses na Educação Física escolar: análise sistemática da produção bibliográfica (2016-2020). Caderno de Educação Física e Esporte, Marechal Cândido Rondon, v. 19, n. 3, p. 1–7, 2021. DOI: 10.36453/cefe.2021.n3.27491. Disponível em: https://e-revista.unioeste.br/index.php/cadernoedfisica/article/view/27491. Acesso em: 8 dez. 2021.

Edição

Seção

Dossiê Educação Física Escolar: desafios e possibilidades na atualidade

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)