Intolerância religiosa: um estudo sobre as divergências das concepções da legitimidade da doutrina do Santo Daime

Autores

  • Ronaldo Emiliano de Miranda Unioeste

DOI:

https://doi.org/10.48075/rtc.v28i55.28023

Palavras-chave:

Alucinógeno, Amazônia, Daime, Mestre Irineu, Padrinho Sebastião.

Resumo


O artigo propõe estudar, analisar e discutir as intolerâncias enfrentadas pela religião do Santo Daime, desde sua fundação, em 1930, pelo maranhense Raimundo Irineu Serra, até o seu desenvolvimento atual. É uma religião genuinamente brasileira, de tradição oral, que teve seu início a partir da ressignifação ritualística da Ayahuasca, rebatizada como Daime, pelo seu fundador. A construção e a sedimentação da religião daimista ocorrem de forma gradativa, até o falecimento do Mestre Irineu. Logo após o seu falecimento, houve uma dissidência interna de opiniões sobre a doutrina, quanto à legitimidade de suas práticas rituais e costumes, o que resultou no surgimento de duas vertentes daimistas, que geraram as tensões e a intolerância interna. A religião daimista usa, em seus rituais, a Ayahuasca (Daime), um chá de origem xamânica, de uso milenar. Fora da igreja daimista, o Daime é considerado uma droga com propriedades alucinógenas, o que gera bastante polêmica e motiva inúmeras intolerâncias no país e no exterior. Apesar disso, o Santo Daime conseguiu uma expansão nacional e internacional. O texto procurou apontar para os avanços, a necessidade da compreensão e a percepção de uma boa convivência com a pluralidade religiosa. Buscou, também, viabilizar o diálogo inter-religioso e, consequentemente, fortalecer o “direito sagrado de divergir”. A metodologia empregada na construção deste artigo foi baseada em pesquisas bibliográficas de livros, artigos, dissertações e teses de autores conceituados e sítios oficiais das vertentes da religião daimista.

Biografia do Autor

Ronaldo Emiliano de Miranda, Unioeste

Mestrando no Programa de Pós-Graduação em Ciências da Religião da PUC Minas.

Downloads

Publicado

24-08-2021

Como Citar

MIRANDA, R. E. de. Intolerância religiosa: um estudo sobre as divergências das concepções da legitimidade da doutrina do Santo Daime. Tempo da Ciência, [S. l.], v. 28, n. 55, p. 137–157, 2021. DOI: 10.48075/rtc.v28i55.28023. Disponível em: https://e-revista.unioeste.br/index.php/tempodaciencia/article/view/28023. Acesso em: 24 jan. 2022.