Sobre sagrados políticos feministas e ação ecumênica de mulheres

Autores

  • Tatiane dos Santos Duarte UNB

DOI:

https://doi.org/10.48075/rtc.v28i55.28037

Palavras-chave:

Mulheres ecumênicas, sagrados políticos, silenciamentos históricos, teologias e epistemologias feministas.

Resumo


Em minha tese, escolhi seguir epistemológica e etnograficamente a proposta de algumas mulheres ecumênicas, com as quais construí afinidades políticas feministas de que haveria uma história a ser contada sobre elas e seus feitos naquele campo social. Desse modo, assumi uma escrita etnográfica epistemologicamente feminista, que é fruto de um “nós mesmas” (DUARTE, 2018), que construímos como companheiras intelectuais (BORGES, 2009, p. 36) e políticas e que não se findou com a defesa pública de um texto acadêmico. Neste artigo, analiso como essas mulheres vêm construindo seus sagrados políticos no campo do ecumenismo, em diálogos e reticências com as teologias feministas, movimentos de mulheres e/ou feminismos laicos, para denunciarem as ausências femininas na história e na historiografia ecumênica e como os próprios espaços de atuação política do movimento ecumênico, considerado parte do campo progressista cristão, também se estruturam por desigualdades de gênero.

Biografia do Autor

Tatiane dos Santos Duarte, UNB

Doutora em Antropologia pela Universidade de Brasília (2018), Mestre em Antropologia Social pela Universidade de Brasília (2011).

Downloads

Publicado

25-08-2021

Como Citar

DUARTE, T. dos S. Sobre sagrados políticos feministas e ação ecumênica de mulheres. Tempo da Ciência, [S. l.], v. 28, n. 55, p. 37–54, 2021. DOI: 10.48075/rtc.v28i55.28037. Disponível em: https://e-revista.unioeste.br/index.php/tempodaciencia/article/view/28037. Acesso em: 24 jan. 2022.