O CHAPÉU DE CLÉMENTIS E A BARBA DE ANDERSON SILVA: UMA ANÁLISE DE SUBJETIVIDADE E SEDUÇÃO EM ANÚNCIO PUBLICITÁRIO

Autores

  • Rafael de Souza Bento Fernandes
  • João Carlos Cattelan

DOI:

https://doi.org/10.48075/rt.v11i22.12086

Palavras-chave:

Análise do discurso, Sedução, Subjetividade.

Resumo


Na campanha publicitária do barbeador Male Grooming da marca Philips, há uma materialidade não linguística - a barba do lutador Anderson Silva - por meio da qual se apagam certos discursos, ao passo que se difundem outros. Propõe-se a tese de que o enunciado “Eu poderia ser o que eu quisesse” promove um jogo de sedução no qual subjaz o cerne do discurso liberal que denominamos aqui de formação discursiva da meritocracia em que se defende a noção de que o indivíduo poderá chegar a qualquer posição social, independentemente das condições materiais de existência que o regem. O estudo pauta-se na Análise do Discurso francesa e leva em consideração as condições de produção de emergência do MMA no Brasil.

Downloads

Publicado

15-05-2015

Como Citar

DE SOUZA BENTO FERNANDES, R.; CATTELAN, J. C. O CHAPÉU DE CLÉMENTIS E A BARBA DE ANDERSON SILVA: UMA ANÁLISE DE SUBJETIVIDADE E SEDUÇÃO EM ANÚNCIO PUBLICITÁRIO. Trama, [S. l.], v. 11, n. 22, p. 145–128, 2015. DOI: 10.48075/rt.v11i22.12086. Disponível em: https://e-revista.unioeste.br/index.php/trama/article/view/12086. Acesso em: 13 ago. 2022.

Edição

Seção

ARTIGO