INTERLÍNGUA: UMA ANÁLISE DAS INTERFERÊNCIAS SONORAS NO ENSINO DO ESPANHOL COMO LÍNGUA ESTRANGEIRA DE ESTUDANTES DO CURSO DE LETRAS

Autores

  • José Rodrigues de Mesquita Neto
  • Nélida Idalina Palacios

DOI:

https://doi.org/10.48075/rt.v13i29.15849

Palavras-chave:

Ensino de Línguas, Fonética e Fonologia.

Resumo

Propomos analisar as interferências de pronúncia dos alunos, em nível avançado, do curso de Letras/Espanhol da Universidade do Estado do Rio Grande do Norte mostrando como se dá a influência da língua materna. Para isso, baseamo-nos teoricamente em Selinker (1972) e Durão (2004) que tratam da influência causada pela interlíngua, Vázquez (2007) que fala sobre o conceito de erro e sua correção e, por fim, Fernández (2007) e Masip (2013) que mostram os conceitos de fonética. Optamos por uma abordagem qualitativa, do tipo descritivo-explicativo no qual se realizou a gravação de leituras de textos por parte dos alunos e a transcrição fonética. Com isso, verificamos que os erros interlinguais ainda transitam na fala de alunos do 7º período do curso. É preocupante alunos, futuros professores de espanhol, com problemas básicos de pronúncia na língua estrangeira objeto do trabalho.  

Palavras-chave: Interferência, Pronúnica, Erros, Fonemas, Sons. 

 

Downloads

Publicado

01-06-2017

Como Citar

DE MESQUITA NETO, J. R.; PALACIOS, N. I. INTERLÍNGUA: UMA ANÁLISE DAS INTERFERÊNCIAS SONORAS NO ENSINO DO ESPANHOL COMO LÍNGUA ESTRANGEIRA DE ESTUDANTES DO CURSO DE LETRAS. Trama, Marechal Cândido Rondon, v. 13, n. 29, p. 157–179, 2017. DOI: 10.48075/rt.v13i29.15849. Disponível em: https://e-revista.unioeste.br/index.php/trama/article/view/15849. Acesso em: 18 maio. 2024.

Edição

Seção

Ensino de Línguas Estrangeiras e de Literaturas Estrangeiras