PARA LER E COMPREENDER - HISTÓRIAS DA VELHA TOTÔNIA DE JOSÉ LINS DO REGO

Autores

DOI:

https://doi.org/10.48075/rt.v16i39.24673

Palavras-chave:

Histórias da Velha Totônia. Estratégias de compreensão leitora, José Lins do Rego, Leitura e ensino.

Resumo


Este artigo traz uma atividade de leitura para Histórias da Velha Totônia, de José Lins do Rego, um guardião da memória e da tradição do seu tempo de infância e juventude. O objetivo deste trabalho é mostrar como a carga simbólica e significativa que envolve essa obra pode ser explorada na escola, numa turma de 7º ano do Ensino Fundamental, quando associada ao trabalho com o ensino da compreensão leitora. Evidencia-se como, a partir dessa obra da literatura infantojuvenil, que destaca a contação de histórias, é possível acionar o conhecimento prévio para estabelecer conexões, fazer inferências, sumarizar e sintetizar para compreender as quatro aventuras contadas pela Velha Totônia. A contação de histórias desperta o interesse pela leitura e contribui para a formação de leitores proficientes. Dentro da temática dos clássicos, as histórias da Velha Totônia são ambientadas no Nordeste brasileiro. Por envolver aspectos da constituição social de um povo, a leitura consiste em um instrumento constituidor de subjetividades e da formação inteligível de um ser. Por isso, essa proposta une contação de histórias e estratégias de compreensão leitora. Apresenta uma prática de leitura que, não só facilita, mas também viabiliza o processo de compreensão integral das histórias da boa velhinha, que saía pelos engenhos contando histórias de Trancoso. Compreender e interpretar os diversos tipos de textos, a partir de diferentes finalidades contribui de forma significativa para o desenvolvimento potencial das pessoas e sua atuação numa sociedade letrada.

Recebido em: 06-05-2020

Revisões requeridas em: 28-07-2020

Aceito em: 04-08-2020

REFERÊNCIAS:

BAKHTIN, Mikhail. Questões de literatura e estética: a teoria do romance. São Paulo: Hucitec, 2014.

BOSI, Alfredo. História concisa da literatura brasileira. São Paulo: Cultrix, 2013.

BOSI, Ecléa. MEMÓRIA E SOCIEDADE: lembranças de velhos. São Paulo: T. A. Quelroz, Editor, LTOA. Universidade de São Paulo, 1979. Disponível em https://edisciplinas.usp.br/pluginfile.php/4214438/mod_resource/content/1/BOSI%2C%20E.%20Mem%C3%B3ria%20e%20sociedade.%20Introdu%C3%A7%C3%A3o.pdf.

CARPEAUX, Otto Maria. Pequena bibliografia crítica da literatura brasileira. Ministério da Educação: Serviço de Documentação, 1951. Disponível em: https://kupdf.net/download/carpeaux-otto-pequena-bibliografia-critica-da-literatura-brasileirapdf_5a5e4835e2b6f53a67e6f051_pdf

DALCASTAGNÈ, Regina. Literatura brasileira contemporânea: um território contestado. Horizontes: São Paulo, 2018.

DALVI, Maria Amélia. Literatura na educação básica: propostas, concepções, práticas. Cadernos de Pesquisa em Educação – PPGE/UFES, Vitória, ES. a. 10, v. 19, n. 38, p. 11-34, jul./dez. 2013.

DAVIS, Lynn e SOUZA, Renata Junqueira. Entendendo textos: estratégias para a sala de aula. Leitura. Teoria & Prática, 2009. v. 1, p. 31-37.

FISCHER, Luis Augusto. Literatura brasileira: modos de usar. Porto Alegre: LPM, 2007.

FRANCHETTI, Paulo. Estudos de literatura brasileira e portuguesa. São Paulo: Ateliê Editorial, 2007.

HARVEY, Stephanie; GOUDVIS, Anne. Strategies that work. Teaching comprehension for undderstanding and engagement. USA: Stenhouse Publishers & Pembroke Publishers, 2008.

MOISÉS, Massaud. A literatura brasileira através dos textos. São Paulo: Cultrix, 2012.

PRESSLEY, Michael. Reading instruction that works: The case for balanced teaching, 2nd edition. New York: Guilford, 2002.

REGO, José Lins do. Histórias da velha Totônia. Rio de Janeiro: Ed. José Olympio, 2010.

SANTOS, Ana Maria Martins da Costa e SOUZA, Renata Junqueira de. Andersen e as estratégias de leitura. Campinas-SP: Mercado de Letras, 2011.

SANTOS, Luciene Souza; ARAPIRACA,Mary de Andrade. Testamento das gentes das maravilhas. Revista EntreIdeias. Vol. 6, n. 2 (jan./jun. 2017). Salvador: Universidade Federal da Bahia, Faculdade de Educação, 2017. Disponível em file:///C:/Users/Cliente/Desktop/21675-84608-1-PB.pdf.

SOLÉ, I. Estratégias de leitura. Porto alegre: Artes médicas, 1998.

ZILBERMAN, Regina. A leitura e o ensino da literatura. São Paulo: Contexto, 1988.

ZIMMERMANN, Susan; HUTCHINS, Chryse. 7 keys to comprehension: how to help your kids read it and get it! Portsmouth NH: Three Rivers Press, 2003.

 


Biografia do Autor

Renata Junqueira de SOUZA, Universidade Estadual Paulista

Pós doutorado em Literatura e ensino University of British columbia, Canadá 2002, Pós doutorado Literatura, leitura e ensino - Ohio State University 2004-2005; e Livre Docente pela Universidade Estadual Paulista. Coordenadora do Centro de Estudos em Leitura e Literatura Infantil e Juvenil (CELLIJ)

Andréia Paula da SILVA, Faculdade de Ciências e Tecnologia Dirson Marciel de Barros e da Prefeitura de Goiana e Assistente de Gestão pela Secretaria de Educação de Pernambuco

Mestre em Letras pela Universidade Federal da Paraíba (UFPB), na área de concentração: Literatura, Teoria e Crítica, na linha de pesquisa: Tradição e Modernidade, sob orientação do Prof. Dr. Arturo Gouveia de Araújo. Possui graduação em Licenciatura Plena em Letras pela Universidade de Pernambuco (UPE) - campus Nazaré da Mata. É professora da Faculdade de Ciências e Tecnologia Dirson Marciel de Barros e da Prefeitura de Goiana e Assistente de Gestão pela Secretaria de Educação de Pernambuco. Tem experiência profissional e acadêmica na área de Letras, com destaque para o ensino de Língua Portuguesa, Literatura Brasileira e Literatura Portuguesa, Leitura e Produção de Textos.

Downloads

Publicado

01-10-2020

Como Citar

SOUZA, R. J. de; SILVA, A. P. da. PARA LER E COMPREENDER - HISTÓRIAS DA VELHA TOTÔNIA DE JOSÉ LINS DO REGO. Trama, [S. l.], v. 16, n. 39, p. 104–116, 2020. DOI: 10.48075/rt.v16i39.24673. Disponível em: https://e-revista.unioeste.br/index.php/trama/article/view/24673. Acesso em: 4 out. 2022.

Edição

Seção

DOSSIÊ: Leitura em suas diferentes perspectivas teórico-metodológicas: da teoria ao ensino