A FORMAÇÃO DO PROFESSOR EM FOCO: O PAPEL DO ESTÁGIO

Autores

  • Erik Yudi HORIYE Mestre em Educação pela Universidade Estadual de Londrina (UEL, 2018), pós-graduado lato sensu em Docência no Ensino Superior pela Faculdade São Braz (2020), graduado em Educação Física - Licenciatura pela Universidade Estadual de Londrina (UEL, 2015). Graduação em andamento em Engenharia Civil pela Universidade Norte do Paraná (UNOPAR). https://orcid.org/0000-0002-9305-2904
  • Andreia Cunha Malheiros SANTANA Doutorado em Educação Escolar pela Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho, Brasil(2010) Professor Adjunto da Universidade Estadual de Londrina , Brasil https://orcid.org/0000-0002-3506-9716

DOI:

https://doi.org/10.48075/rt.v17i41.26793

Palavras-chave:

Estágio Supervisionado, Educação Física, Letras-Português, Formação de Professores

Resumo


O presente artigo teve por objetivo central investigar as dificuldades encontradas durante a realização do estágio supervisionado nos cursos de licenciatura em Educação Física e Letras-Português de uma universidade pública do estado do Paraná- Brasil, identificando os seus pontos positivos e negativos, bem como o contexto no qual ele está inserido. A fundamentação teórica articulou o discurso legal que regulamenta o estágio nos cursos de licenciatura, bem como as reflexões de diferentes estudiosos sobre a importância deste momento na formação do professor, a saber Pimenta e Lima (2006), Andrade e Resende (2010), França (2008), entre outros.  O estágio foi analisado a partir da opinião dos estudantes do quarto ano dos cursos citados e dos seus supervisores de estágio, trata-se de um recorte de uma pesquisa descritiva qualitativa (Gamboa, 2012). As conclusões finais deste estudo apontam que os futuros professores reconhecem a importância desta etapa na formação docente deles, e que muitas dificuldades estão presentes nas duas licenciaturas, o que se deve ao fato de estarem inseridas na mesma conjuntura social, política e econômica, o maior desafio encontrado pelos estagiários de ambos os cursos é a aproximação das disciplinas estudadas durante o curso com a realidade escolar e da própria universidade com a escola. Referências:ANANIAS, E. V. O estágio curricular supervisionado em educação física e o processo de profissionalização do ensino: um estudo de casos múltiplos. 2016. 213f. Tese (Doutorado em Ciência da Motricidade) – Universidade Estadual Paulista, UNESP, Rio Claro, SP.ANDRADE, R. C. R; RESENDE, M. R. Aspectos legais do estágio na formação de professores: uma retrospectiva histórica. Educação em perspectiva. Viçosa, MG, v. 1, n. 2, p. 230-252, jul./dez. 2010. Disponível em: http://www.seer.ufv.br/seer/educacaoemperspectiva/index.php/ppgeufv/article/view/77/35 . Acesso em: 25 nov. 2020AZEVEDO, J. A. M. Ensino de Língua Portuguesa: da formação do professor à sala de aula. 2012. 260f. Tese de doutorado, Universidade Federal do Rio Grande do Norte, Natal, RN, Brasil.BRASIL. Decreto-Lei nº 1.190/1939, 04 de abril de 1939. Dá organização à Faculdade Nacional de Filosofia. Brasília. 1939. Disponível em: http://www2.camara.leg.br/legin/fed/declei/1930-1939/decreto-lei-1190-4-abril-1939-349241-publicacaooriginal-1-pe.html Acesso em: 25 nov. 2020BRASIL. Lei nº 5.692/71 de 11 de agosto de 1971. Fixa diretrizes e bases o ensino de 1º e 2º graus, e das outras providências. Brasília. 1971. Disponível em: http://www2.camara.leg.br/legin/fed/lei/1970-1979/lei-5692-11-agosto-1971-357752-publicacaooriginal-1-pl.html Acesso em: 25 nov. 2020BRASIL. Lei nº 7.044, de 18 de Outubro de 1982. Altera dispositivos da Lei nº 5.692, de 11 de agosto de 1971, referentes a profissionalização do ensino de 2º grau. Disponível em: https://www2.camara.leg.br/legin/fed/lei/1980-1987/lei-7044-18-outubro-1982-357120-publicacaooriginal-1-pl.html Acesso em: 25 nov. 2020BRASIL. Ministério da Educação, Conselho Nacional de Educação. Resolução CNE/CP 9, de 8 de maio de 2001. Institui Diretrizes Curriculares Nacionais para a Formação de Professores da Educação Básica, em nível superior, Curso de Licenciatura, de graduação plena. Brasília, 2001. Disponível em http://portal.mec.gov.br/cne/arquivos/pdf/009.pdf  Acesso em: 25 nov. 2020BRASIL. Diretrizes Curriculares Nacionais para a Educação Básica (DCN), Brasília, 2013. Disponível em: http://portal.mec.gov.br/index.php?option=com_docman&view=download&alias=15548-d-c-n-educacao-basica-nova-pdf&Itemid=30192 . Acesso em: 25 nov. 2020BRASIL. Resolução CNE/CP 2, de 1º de julho de 2015. Brasília. 2015. Institui Diretrizes Curriculares Nacionais para a Formação Inicial em Nível Superior e para a formação continuada. Disponível em: http://pronacampo.mec.gov.br/images/pdf/res_cne_cp_02_03072015.pdfBRASIL. MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO. MEC. Censo da Educação Superior: notas estatísticas, Brasília, 2016. Disponível em: http://download.inep.gov.br/educacao_superior/censo_superior/documentos/2016/notas_sobre_o_censo_da_educacao_superior_2016.pdf . Acesso em: 25 nov. 2020CESÁRIO, M; LUGLE, A. M. C; CARVALHO, A. M. F. T; CZERNISZ, E. C. S; FÁVARO, M. R. G. Concepção de Estágio dos Cursos de Licenciaturas da UEL. LIMA, A. M. S. (org.) Os estágios nas licenciaturas da UEL. Londrina: UEL. 2013.FRANÇA, S. S. A. Políticas para formação de professores: reflexões sobre o estágio supervisionado – do legal ao real. 2012. 135f. Dissertação (Mestrado em Educação) – Universidade Estadual Paulista, UNESP, Presidente Prudente, SP.FONTANA, R. A. C. Estágio: do labirinto aos frágeis Fios de Ariadne. In: A. V. GONÇALVES, A. S. PINHEIRO, & M. A. FERRO, (orgs.) Estágio Supervisionado e Práticas Educativas: Diálogos interdisciplinares. Dourados, MS: Editora UEMS, 2011GAMBOA, S. S. Pesquisa em Educação: métodos e epistemologias. Chapecó: Argos, 2012.GIL, A. C. Como elaborar projetos de pesquisa. São Paulo: Atlas, 2002.KONDER, L. O futuro da filosofia da práxis: o pensamento de Marx no século XII. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1992.KOSIK, K. Dialética do concreto. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1976.PIMENTA, S. G. & LIMA, M. S. L. Estágio e docência: diferentes concepções. Revista Poiesis. v. 3, n. 3 e 4, p.5-24.2006 Disponível em:  http://www.revistas.ufg.br/index.php/poesis/article/view/10542/7012 Acesso em: 25 nov. 2020RODRIGUES, M. A N. A (re)configurações sobre o trabalho docente em relatórios de estágio. 2011. 167f. Tese (Doutorado em Linguística) – Universidade Federal da Paraíba, João Pessoa.SANTANA, A. C. M. & INFORSATO, E. C.  O Estágio Supervisionado na formação Docente. Caminhos da Educação. v.3, n.1, p. 1-25.2011 Recuperado em 08 dezembro 2015, de http://periodicos.franca.unesp.br/index.php/caminhos/article/view/290/384  Acesso em: 25 nov. 2020.SILVA, W. R; PEREIRA, B. G. Estágio supervisionado como componente curricular catalisador de saberes na formação inicial do professor. Domínio de Linguagem, Uberlândia, v. 10, n. 1, p. 146-165, jan./mar. 2016. Disponível em: http://www.seer.ufu.br/index.php/dominiosdelinguagem/article/view/32164/18087 .  Acesso em: 25 nov. 2020.TÉO, C. E. (2012) Estágio curricular supervisionado como campo de pesquisa na formação inicial do professor de educação física da UEL. Dissertação de Mestrado, Universidade Estadual de Londrina, Londrina, PR, Brasil. Disponível em: http://www.uel.br/pos/mestredu/images/stories/downloads/dissertacoes/2013/2013_-_TEO_Carlos_eduardo.pdf Acesso em: 25 nov. 2020TERRIBILI FILHO, A. Ensino Superior Noturno no Brasil: Estudar para trabalhar ou trabalhar para estudar?. Pensamento e Realidade, São Paulo, v. 22, p. 43-65, 2008. Disponível em: https://revistas.pucsp.br/index.php/pensamentorealidade/article/view/8299/6172 . Acesso em: 25 nov. 2020VASQUEZ, A. S. Filosofia da Práxis. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1977.Recebido em 23-01-2021Revisões requeridas em 15-04-2021Aceito em 28-04-2021

Biografia do Autor

Andreia Cunha Malheiros SANTANA, Doutorado em Educação Escolar pela Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho, Brasil(2010) Professor Adjunto da Universidade Estadual de Londrina , Brasil

Departamento de Letras Vernáculas e Clássicas- UEL

Downloads

Publicado

01-06-2021

Como Citar

HORIYE, E. Y.; SANTANA, A. C. M. A FORMAÇÃO DO PROFESSOR EM FOCO: O PAPEL DO ESTÁGIO. Trama, [S. l.], v. 17, n. 41, p. 45–58, 2021. DOI: 10.48075/rt.v17i41.26793. Disponível em: https://e-revista.unioeste.br/index.php/trama/article/view/26793. Acesso em: 1 dez. 2021.

Edição

Seção

Práticas de Estágio(s) em Discussão