AUTOBIOGRAFÍA DEL GENERAL FRANCO, UM CASO DE METAFICÇÃO HISTORIOGRÁFICA NA LITERATURA ESPANHOLA

Autores

  • Adriana Aparecida de Figueiredo Fiúza

DOI:

https://doi.org/10.48075/rt.v6i11.4514

Palavras-chave:

Literatura e História, Literatura Espanhola, Guerra Civil, Manuel Vázquez Montalbán

Resumo


A Guerra Civil Española (1936-1939) foi um marco na história por seus efeitos traumáticos ocasionados pela luta fratricida que devastou a República Espanhola, originou o exílio e a morte de milhares de pessoas. Assim, é o acontecimento histórico que dividiu o país nas duas Espanhas que versava o poeta Antonio Machado. Na década de 1990, contrário ao que ocorreu anteriormente, a geração dos netos da guerra começou a indagar sobre esse passado trágico que havia marcado a história de seus antepassados próximos. Surgiu, no contexto espanhol, um processo para recuperar esse passado histórico por meio da ficção literária. Autobiografía del general Franco é o romance de Manuel Vázquez Montalbán que resgata dos escombros do franquismo a história do antifranquismo. O objetivo do artigo é averiguar como sucede a releitura dessa história por meio de processos metaficcionais.

Downloads

Publicado

04-12-2010

Como Citar

DE FIGUEIREDO FIÚZA, A. A. AUTOBIOGRAFÍA DEL GENERAL FRANCO, UM CASO DE METAFICÇÃO HISTORIOGRÁFICA NA LITERATURA ESPANHOLA. Trama, [S. l.], v. 6, n. 11, p. 19–32, 2010. DOI: 10.48075/rt.v6i11.4514. Disponível em: https://e-revista.unioeste.br/index.php/trama/article/view/4514. Acesso em: 17 maio. 2022.

Edição

Seção

ARTIGO