A CARNAVALIZAÇÃO E O RISO SEGUNDO MIKHAIL BAKHTIN

Autores

  • Claudiana Soerensen

Palavras-chave:

Literatura e Linguística

Resumo


Tomado muitas vezes de forma equivocada, normalmente na acepção redutível de simples inversão hierárquica, a teoria da carnavalização engendra categorias fundamentais para sua composição. No presente trabalho focalizaremos as categorias “riso” e “máscara” e traremos breve histórico da teoria de Mikhail Bakhtin. Para o pesquisador russo, o carnaval constituía um conjunto de manifestações da cultura popular medieval e do Renascimento e um princípio, organizado e coerente, de compreensão de mundo que, quando transportado para obras literárias, chama-se “carnavalização da literatura”. As categorias riso e máscara são reinterpretadas a partir da releitura da obra A Cultura Popular na Idade Média e no Renascimento: o contexto de François Rabelais.

Downloads

Publicado

18-05-2017

Como Citar

SOERENSEN, C. A CARNAVALIZAÇÃO E O RISO SEGUNDO MIKHAIL BAKHTIN. Travessias, Cascavel, v. 5, n. 1, 2017. Disponível em: https://e-revista.unioeste.br/index.php/travessias/article/view/4370. Acesso em: 6 jul. 2022.

Edição

Seção

CULTURA