O CURRÍCULO DISCIPLINAR NAS DCES/PR: UMA PROPOSTA ARRAIGADA NO PROJETO MODERNO E NEOLIBERAL

Autores

  • Daniel Salésio Vandresen

Palavras-chave:

currículo, biopolítica, sociedade de controle, neoliberalismo

Resumo


Neste texto, pretende-se refletir sobre a educação a partir do conceito de biopolítica de Michel Foucault e Sociedade de Controle de Gilles Deleuze. No modelo de sociedade vigente, a educação funciona como um “dispositivo de segurança” que permite o controle do indivíduo fazendo deste um “capital humano” para a sociedade capitalista. A educação, nesta governamentalidade neoliberal, passa a ser valorizada e investida pelo individuo, pelas empresas e pelo Estado, com vista a melhorar este capital humano. Editada em 2008 e lançada publicamente em 03/12/2009, as Diretrizes Curriculares da Educação Básica do Estado do Paraná (DCEs) tem sido referência nacional pela sua iniciativa em construir um currículo juntamente com o coletivo dos professores. As DCEs adotam o currículo disciplinar como forma de organização do conhecimento científico historicamente produzido. Sua efetivação marca deste modo uma gestão de governo, sendo um instrumento por meio do qual se dissemina não só uma concepção de sociedade, mas, também, uma concepção de política com suas escolhas e estratégias traçadas; como também, marca uma concepção pedagógica com suas escolhas teóricas, metodológicas e avaliativas. Tendo como referencial teórico o pensamento de Michel Foucault, este artigo visa problematizar: “que forma de governamentalidade está presente nas diretrizes?”, ou seja, quer-se investigar, “qual o tipo de política age sobre a educação por meio das diretrizes?”. Enfim, seu esforço de reorganização curricular disciplinar consegue se desvencilhar das amarras do capitalismo neoliberal? As diretrizes constituem um instrumento de formação de indivíduos críticos e agentes da transformação social?

Downloads

Publicado

04-11-2011

Como Citar

VANDRESEN, D. S. O CURRÍCULO DISCIPLINAR NAS DCES/PR: UMA PROPOSTA ARRAIGADA NO PROJETO MODERNO E NEOLIBERAL. Travessias, Cascavel, v. 5, n. 2, 2011. Disponível em: https://e-revista.unioeste.br/index.php/travessias/article/view/5541. Acesso em: 19 out. 2021.

Edição

Seção

EDUCAÇÃO