AS FRONTEIRAS ENTRE GÊNEROS NA POESIA DE MANOEL DE BARROS

Autores

  • Carlos Eduardo Brefore Pinheiro

Palavras-chave:

Manoel de Barros, Livro sobre nada, gêneros literários, hibridismo

Resumo


O tópico a ser analisado, neste ensaio, sobre a obra de Manoel de Barros é a presença sensível de elementos dos gêneros épico e dramático em sua poesia, que se imbricam e se mesclam dentro do espaço do gênero lírico, transformando a composição de Barros num gênero híbrido. O poema escolhido pertence à primeira seção do Livro sobre nada, intitulada “Arte de infantilizar formigas”.

Downloads

Publicado

27-10-2011

Como Citar

BREFORE PINHEIRO, C. E. AS FRONTEIRAS ENTRE GÊNEROS NA POESIA DE MANOEL DE BARROS. Travessias, Cascavel, v. 5, n. 2, 2011. Disponível em: https://e-revista.unioeste.br/index.php/travessias/article/view/5567. Acesso em: 4 dez. 2021.

Edição

Seção

CULTURA