O ESTRANHO E O GROTESCO EM PERSONAGENS FEMININAS DE ADELICE SOUZA

Autores

  • Suelen Gonçalves Vasconcelos

Palavras-chave:

literatura, literatura brasileira

Resumo


Adelice Souza é uma contista e dramaturga baiana cuja escrita mostra grande força pela criação de personagens femininas marcantes. Nos contos “A atriz que não sabia morrer” e “A mulher nua”, a autora foge ao modelo perpetuado por autores regionalistas da mulher baiana ou nordestina “típica”, como a “mulher-macho”, a mulher sensual, ou a submissa que se refugia na religião ou no choro. Adelice Souza cria mulheres estranhas em situações grotescas, o que foge ao padrão de representações femininas marcadas por um pertencimento ao que é socialmente aceito ou até mesmo idealizado. As personagens são estranhas, grotescas, independentes e solitárias – características que destacam a peculiaridade destas mulheres que se posicionam de uma forma diferente. Nos contos selecionados, a grotesca aproximação da mulher com um cachorro e a estranha mão que aparece no corpo feminino são situações que podem ser vistas como maneiras de destacar estas personagens dos paradigmas femininos comuns. O corpo feminino é mostrado e lido como algo diferente por meio do estranho e do grotesco que são estratégias de singularização das personagens em desconformidade com estereótipos vigentes.

Downloads

Publicado

18-09-2012

Como Citar

VASCONCELOS, S. G. O ESTRANHO E O GROTESCO EM PERSONAGENS FEMININAS DE ADELICE SOUZA. Travessias, Cascavel, v. 6, n. 2, 2012. Disponível em: https://e-revista.unioeste.br/index.php/travessias/article/view/6681. Acesso em: 25 out. 2021.

Edição

Seção

DOSSIÊ TEMÁTICO: SEXUALIDADE, EROTISMO E CORPO