O PORNÔ É BOM PARA A SOCIEDADE: FORMAÇÃO DISCURSIVA E INTERDISCURSO

Autores

  • Cibelle Preussler
  • Camargo Amaral Wander

Palavras-chave:

Filmes de sexo explícito, formação discursiva, interdiscurso.

Resumo


Não podemos negar a popularidade que os filmes de sexo explícito possuem em nossa atual sociedade. Eles são vistos de forma negativa e degradante por alguns, enquanto outros os encaram com certa naturalidade e sem muitas restrições. O fato é que assuntos que envolvem a sexualidade humana constituem tabus, e se tornaram tabus por meio de sujeitos e discursos que circulam na sociedade e na história. Por serem geradores de polêmica, esses temas são frequentemente abordados por inúmeros meios midiáticos. Entre eles citamos a revista Superinteressante que, em janeiro de 2011, publicou um artigo intitulado O pornô é bom para a sociedade, escrito por Milton Diamond. No trabalho em questão, propomos analisar esse texto utilizando como aporte teórico a Análise de Discurso Francesa de orientação pecheutiana, com o objetivo de evidenciar a maneira como as ideologias atravessam o discurso do sujeito, apesar de sua identificação com uma determinada formação discursiva. Para isso, utilizamos pressupostos de Michel Pêcheux (1995), Eni Orlandi (2003, 2007), e Denise Maldidier (2003), mobilizando conceitos como: condições de produção, sujeito, discurso, interdiscurso, formação discursiva, entre outros, com o intuito de tornar evidentes os diferentes efeitos de sentido e as representações do imaginário coletivo, passíveis de serem compreendidos por meio da materialidade discursiva. 

Downloads

Publicado

18-09-2012

Como Citar

PREUSSLER, C.; WANDER, C. A. O PORNÔ É BOM PARA A SOCIEDADE: FORMAÇÃO DISCURSIVA E INTERDISCURSO. Travessias, Cascavel, v. 6, n. 2, 2012. Disponível em: https://e-revista.unioeste.br/index.php/travessias/article/view/6774. Acesso em: 25 out. 2021.

Edição

Seção

DOSSIÊ TEMÁTICO: SEXUALIDADE, EROTISMO E CORPO