EDUCAÇÃO MUSICAL: UMA ANÁLISE COMPARATIVA ENTRE BRASIL E ARGENTINA

Autores

  • Ednardo Monteiro Gonzaga Monti

Palavras-chave:

Canto Coletivo, Brasil, Argentina, Educação Musical

Resumo


 Este artigo é uma versão de algumas reflexões de uma análise comparativa sobre o canto coletivo nas escolas da Argentina (1930-1950) e do Brasil (1930-1950). Partiu-se do suposto, juntamente com Nogueira (1994) e Serrata (2005), que um investimento analítico dos dois países pode produzir uma comparação consistente. Foram utilizados como fontes dois relatórios escritos por Villa-Lobos sobre o projeto de Canto Orfeônico implantado no Brasil e os achados dos estudos de duas pesquisadoras argentinas que investigam a história da educação musical em seu país. Inicialmente são apresentados os fundamentos ideológicos das práticas musicais em questão, em seguida abordam-se as aproximações e distanciamentos no que tange às questões da música como discurso cultural e suas implicações didáticas. Enfim, no diálogo das propostas pedagógicas musicais de Villa-Lobos no Brasil e as ideias de Kodály utilizadas na Argentina, percebe-se que as finalidades propostas por ambos os projetos, apesar de seguirem trajetórias diferentes, em muitos aspectos atendiam aos anseios dos educadores musicais e do governo, por valorizar a cultura folclórica e exaltação da pátria. 

Downloads

Publicado

18-09-2012

Como Citar

MONTI, E. M. G. EDUCAÇÃO MUSICAL: UMA ANÁLISE COMPARATIVA ENTRE BRASIL E ARGENTINA. Travessias, Cascavel, v. 6, n. 2, 2012. Disponível em: https://e-revista.unioeste.br/index.php/travessias/article/view/6840. Acesso em: 25 out. 2021.

Edição

Seção

EDUCAÇÃO